China pede que Estados da ONU não participem de evento em Xinjiang na próxima semana

LinkedIn

A China pediu que Estados-membros da Organização das Nações Unidas não participem de um evento planejado na próxima semana por Alemanha, Estados Unidos e Reino Unido sobre a repressão de muçulmanos Uyghur e outras minorias em Xinjiang, segundo uma nota vista pela Reuters na sexta-feira.

“É um evento motivado por política”, afirmou a missão da China na ONU na nota, datada de quinta-feira. “Pedimos que a sua missão NÃO participe deste evento anti-China”.

A China acusou que os organizadores do evento, entre os quais outros países europeus, Austrália e Canadá, usam a “questão dos direitos humanos como uma ferramenta política para interferir nos assuntos internos da China, como Xinjiang, para criar divisão e turbulência e perturbar o desenvolvimento da China”.

“São obcecados em provocar confrontos com a China”, disse a nota, acrescentando que o “evento provocativo pode levar apenas a mais conflitos”.

A missão chinesa na ONU confirmou a nota e a oposição da China ao evento.

Os embaixadores dos Estados Unidos, Alemanha e Reino Unido estão na agenda para falar no evento virtual da ONU na quarta-feira, ao lado do diretor-executivo da Human Rights Watch, Ken Roth, e a secretária-geral da Anistia Internacional, Agnés Callamard.

O objetivo do evento é discutir “como o sistema da ONU, os Estados-membros e a sociedade civil podem apoiar e defender os direitos humanos de membros de comunidade turcomena em Xinjiang”, segundo o convite.

(Com informações da Reuters)

Deixe um comentário