Confira os Indicadores Econômicos desta terça-feira (04/05/2021) - IPP, Fenabrave, PMI, Balança Comercial…

LinkedIn

Confira os principais indicadores econômicos desta hoje, em destaque os preços da indústria subiram 4,78% em março frente a fevereiro, a segunda maior alta da série histórica do Índice de Preços ao Produtor (IPP), iniciada em 2014.

Brasil

  • IPP: Inflação na indústria fica em 4,78% em março, segunda maior alta desde 2014

Os preços da indústria subiram 4,78% em março frente a fevereiro, a segunda maior alta da série histórica do Índice de Preços ao Produtor (IPP), iniciada em 2014. Em fevereiro, a alta recorde foi revisada de 5,22% para 5,16%. Com o resultado, o índice, divulgado hoje (4) pelo IBGE, acumula recordes de 14,09%, no trimestre, e de 33,52%, nos últimos 12 meses.

Esse é o vigésimo aumento consecutivo, na comparação mês a mês do indicador, desde agosto de 2019. O índice mede a variação dos preços de produtos na “porta da fábrica”, sem impostos e frete, de 24 atividades das indústrias extrativas e da transformação. Dessas, 23 apresentaram variações positivas, repetindo o desempenho apresentado nos meses de fevereiro e janeiro.

  • Venda de veículos novos cai em abril ante março, estoques estão pela metade, diz Fenabrave

O licenciamento de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus no Brasil em abril caiu 7,54% ante março, para 175.120 unidades, informou a associação de concessionárias, Fenabrave, nesta terça-feira.

Na comparação com abril do ano passado, pouco após a entrada em vigor de medidas de isolamento social no país que forçaram o fechamento de lojas e interrupção na produção de fábricas, os emplacamentos de abril dispararam 214%. Em abril de 2020, as vendas tinham somado 55.706 unidades.

Apesar da queda nas vendas em abril deste ano ante março, os estoques de carros e comerciais leves seguem baixos, informou a entidade.

Reino Unido

  • PMI industrial do Reino Unido subiu para 60,9 em abril

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) industrial do Reino Unido subiu de 58,9 em março para 60,9 em abril, atingindo o segundo maior nível da história, atrás apenas do recorde de 61 observado em julho de 1994, segundo dados finais publicados nesta terça-feira pela IHS Markit em parceria com a CIPS.

A leitura definitiva superou a estimativa preliminar de abril e a previsão de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, de 60,7 em ambos os casos.

Estados Unidos

  • Déficit comercial dos EUA saltou para uma máxima recorde em março

O déficit comercial dos Estados Unidos saltou para uma máxima recorde em março em meio ao aumento da demanda doméstica, que está atraindo importações, e a diferença pode aumentar ainda mais conforme a atividade econômica do país se recupera mais rápido do que a de outras nações.

O déficit comercial aumentou 5,6%, para uma máxima recorde de 74,4 bilhões de dólares em março, informou o Departamento do Comércio nesta terça-feira.

  • Encomendas à indústria dos EUA tiveram crescimento de 1,1% em março

As encomendas à indústria dos Estados Unidos tiveram crescimento de 1,1% em março, na comparação com o mês anterior, informou nesta terça-feira o Departamento de Comércio. Analistas ouvidos pelo The Wall Street Journal previam avanço maior, de 1,3%.

Excluindo-se transportes, a alta mensal foi de 1,7% em março. Retirando-se o setor de defesa, o avanço foi de 1,1%.

  • Variação de estoques de petróleo API semanal 

Aguardade para mais atualizações…

Deixe um comentário