Cruzeiro do Sul (CSED3): lucro líquido ajustado de R$ 31 milhões no 1T21, alta de 210%

LinkedIn

A Cruzeiro do Sul fechou o primeiro trimestre com lucro líquido ajustado de R$ 31 milhões, alta de 210%. Sem a despesas não recorrentes, o lucro fica em R$ 16,3 milhões, frente a prejuízo de R$ 33,3 milhões do mesmo período do ano anterior.

receita líquida praticamente ficou estável nos três primeiros meses do ano, com alta de 0,9% no período.

“Enquanto no presencial a receita foi impactada pela menor base de alunos, no Ead a abertura de novos polos contribuiu para a expansão”, informou.

O grande destaque está na captação de novos alunos, com aumento de 15% em comparação ao mesmo período do ano anterior. Destes, 23,9% apenas na modalidade EAD, chegando a um total de mais de 101 mil alunos matriculados, e 0,5% de crescimento no presencial, com aproximadamente 49 mil alunos; direção oposta do setor para a modalidade. “Nossa base total atingiu a marca de 358 mil alunos, crescimento de 5,5% na comparação ano a ano, resultado bastante expressivo uma vez que, no início de 2020, ainda não tínhamos os impactos e incertezas provocados pela pandemia”, explica Renato Padovese, copresidente da Cruzeiro do Sul Educacional.

O ebitda – lucro antes de juro, impostos, depreciação e amortização – ajustado ficou em R$ 125 milhões, alta de 30,8%, com margem de 29,7%.

Segundo a empresa, a maior participação do Ead (ensino a distância) somado ao avanço do digital no ensino presencial puxaram os números.

A não dependência de financiamentos estudantis, menos de 5% da base, fez com que a Cruzeiro do Sul Educacional conseguisse ter um dos menores prazos médio de recebimento do setor, com 39 dias. Isso fez com que a instituição alcançasse a marca de R$170 milhões em Geração de Caixa Gerencial Operacional, resultado 2,6 vezes acima do mesmo período do ano anterior.

“Nossas instituições têm como principal característica serem marcas muito fortes e tradicionais em suas regiões. Aliado a isto, temos um rigoroso padrão de qualidade pedagógica e buscamos sempre elevar o nível de nossos indicadores acadêmicos. Para citar um exemplo, evoluímos três IES para conceito 4 no IGC 2019, conceito este que predomina agora em quase 80% de nossas instituições, ante 57% no mesmo período do ano anterior”, comemora Padovese.

Ainda no primeiro trimestre de 2021, a Cruzeiro do Sul Educacional abriu dois novos campi (durante o ano letivo 2021), nas cidades de São Paulo e Guarulhos (SP).

Os resultados da Cruzeiro do Sul (BOV:CSED3) referente suas operações do primeiro trimestre de 2021 foram divulgados no dia 17/05/2021. Confira o Press Release completo!

Teleconferência

A Cruzeiro do Sul Educacional mudou sua estratégia de aquisições e agora está mais focada na compra de grupos de ensino de maior porte.

“Mudamos o norte. Estamos olhando mais M&As [fusões e aquisições] com maior volume e transformacional”, disse Fábio Figueiredo, copresidente da companhia, durante teleconferência nesta terça-feira.

As últimas aquisições do grupo foram Braz Cubas, em São Paulo, e Positivo, do Paraná.

No primeiro trimestre, o tíquete médio das mensalidades dos cursos on-line caiu 6,6%, para R$ 211, e do presencial aumentou 2,5%, para R$ 859. Essa variação foi devido à efetivação tardia de matrículas neste começo de ano e mix de cursos, disse o executivo. No segundo trimestre, esses valores devem ser mantidos.

O grupo educacional apurou um crescimento de 15% no volume de calouros, sendo que no ensino a distância (EAD) a expansão foi de 24% e no presencial ficou estável. A base total atingiu 358 mil matriculados, alta de 5,5% quando comparado ao primeiro trimestre de 2020. Além do aumento do EAD, esse resultado foi impactado pelas duas últimas aquisições, Braz Cubas e Positivo.

VISÃO DO MERCADO

Ágora Investimentos 

Para os analistas Fred Mendes e José Cataldo, a empresa obteve um ciclo sólido no segmento presencial, enquanto o EAD (ensino a distância) continua crescendo em um ritmo acelerado.

“A Cruzeiro do Sul apresentou bons números no primeiro trimestre, reforçando a resiliência de seus negócios no ensino presencial e mantendo uma sólida tendência de expansão das margens”, apontaram.

Ao todo, a receita líquida totalizou R$ 421 milhões, 1% acima do primeiro trimestre e 2% acima do estimado pelo BBI, com a expansão do EAD compensando principalmente a redução da base de alunos no segmento presencial.

Já o Ebitda ficou em R$ 125 milhões, 31% maior na comparação anual e 4% acima do estimado pelo BBI, com margens de 30%.

“Essa expansão de margem foi impulsionada principalmente pela integração das aquisições recentes e pela implementação de um currículo online de 40% em cursos presenciais”, dizem.

Ágora mantém recomendação de compra com preço-alvo de R$ 22,00…

BTG Pactual 

A Cruzeiro do Sul Educacional reportou resultados em linha com as estimativas no primeiro trimestre deste ano, de acordo com o BTG Pactual. O banco destaca indicadores como receita, margem Ebitda e as captações acima das projeções.

A receita recorde de R$ 421 milhões ficou em linha com o esperado, impulsionada pela consolidação das aquisições da Braz Cubas e da Positivo. O lucro também ficou dentro das projeções do banco. O lucro líquido ajustado de R$ 31 milhões, porém, ficou “ligeiramente abaixo” das estimativas de R$ 38 milhões.

A margem Ebitda foi “mais uma vez destaque positivo”, considerando o amadurecimento do novo modelo acadêmico e o melhor mix de receitas da educação a distância.

Já o ciclo de admissões foi uma “surpresa positiva”, impulsionada pela “impressionante resiliência” do ensino presencial e os 49 mil novos estudantes no período. O resultado veio acima das 45 mil admissões estimadas pelo BTG.

O ensino a distância seguiu com os tíquetes médios pressionados, segundo os analistas Samuel Alves e Yan Cesquim, embora “as adições tenham sido mais uma vez um sucesso”.

O BTG afirma ainda que as ações da companhia estão sendo negociadas em um patamar atrativo.

BTG Pactual tem recomendação de compra, com preço-alvo de R$ 18,00…

Eleven Financial

Acreditamos que as ações do setor estejam descontadas na bolsa, pois, apesar do ambiente macroeconômico desfavorável que impacta diretamente no setor, as companhias já têm um crescimento interno contratado, além de estimarmos uma melhora da captação de alunos a partir de 2021, o que pode gerar a retomada dos papéis do setor, beneficiando também a companhia, que permanece com o seu papel estável, desde o IPO.

Eleven mantém recomendação de compra com preço-alvo de R$ 26,00…

Deixe um comentário