Cyrela (CYRE3): lucro líquido de R$ 192 milhões no 1T21, crescimento de 588,4%

LinkedIn

A Cyrela Brazil Realty reportou lucro líquido de R$ 192 milhões no primeiro trimestre de 2021, valor 6,88 vezes maior (+588,4%) na comparação com o primeiro trimestre do ano anterior.

A expansão do lucro foi puxada pelo avanço do faturamento com o maior volume de obras em andamento de unidades já comercializadas (no setor de construção a receita avança de acordo com andamento das obras), além do maior volume de vendas no período.

As vendas somaram R$ 908 milhões no primeiro trimestre, alta de 32,2%.

receita líquida nos três primeiros meses de 2021 subiu 89,6% na mesma base de comparação e totalizou R$ 1,004 bilhão. A margem bruta subiu 1,8 ponto porcentual, para 34,5%.

A companhia não divulga a métrica de ebitda – lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização.

Também houve ganho com o resultado financeiro, que gerou uma receita de R$ 11 milhões, crescimento de R$ 265% em comparação com a receita de R$ 3 milhões de um ano antes.

O Retorno sobre o Patrimônio Líquido (ROE, na sigla em inglês) da construtora alcançou 36,7% nos últimos 12 meses. No trimestre, a empresa teve geração de caixa de R$ 70 milhões, uma queda de 84,1% quando comparado ao mesmo intervalo do ano anterior.

De acordo com a companhia, a dívida total (bruta sem juros a pagar) somava R$ 2,671 bilhões, 1% menor que o visto no mesmo período do ano anterior. Já a dívida líquida da Cyrela, por sua vez, era de R$ 227 milhões ao final do trimestre, queda de 23,8% na comparação anual.

A alavancagem, medida pela relação dívida líquida por patrimônio líquido, era de 3,8% no período, 1,3 ponto percentual (pp) menor que o visto no mesmo intervalo de 2021.

Os resultados da Cyrela (BOV:CYRE3) referente suas operações do primeiro trimestre de 2021 foram divulgados no dia 13/05/2021. Confira o Press Release completo!

VISÃO DO MERCADO

BTG Pactual

A Cyrela reportou resultados robustos no primeiro trimestre deste ano, segundo o BTG Pactual. O banco destaca fatores como menor endividamento, expansão da margem bruta e bons resultados operacionais.

O relatório aponta que a receita líquida da incorporadora ficou 2% acima das estimativas do banco, enquanto o lucro líquido veio em linha com o esperado.

O BTG destaca ainda que a companhia encerrou o trimestre com dívida líquida de R$ 378 milhões, beneficiada pela geração de caixa de R$ 52 milhões no período. “O indicador foi um pouco abaixo das nossas estimativas, mas é decente, já que a Cyrela vem crescendo muito”, ponderam os analistas Gustavo Cambauva e Elvis Credendio.

A expectativa do banco é que a companhia anuncie novos dividendos em breve, considerando o nível de vendas. Ainda segundo o BTG, a expansão de margem bruta da incorporadora favoreceu a diluição de custos e despesas fixas.

BTG Pactual tem recomendação de compra, com preço-alvo de R$ 37,00…

Deixe um comentário