Futuros dos EUA sobem com a melhora do otimismo nos mercados globais

LinkedIn

ÁSIA: As bolsas asiáticas subiram na madrugada desta terça-feira, em parte por conta da caça às pechinchas no mercado, em meio ao pessimismo contínuo com a pandemia do coronavírus.

O Taiex de Taiwan subiu 5,16%, fechando em 16.145,98 pontos, liderando os ganhos entre as bolsas regionais, na sequência de uma queda de quase 3% na segunda-feira em meio ao aumento de infecções domésticas por coronavírus.

No Japão, o Nikkei saltou 2,09% para 28.406,84 pontos, enquanto o índice Topix avançou 1,54% em 1.907,74 pontos. A economia do Japão encolheu a uma taxa anualizada de 5,1% de janeiro a março, seu pior ritmo desde a Segunda Guerra Mundial. Em uma base com ajuste sazonal, o PIB do primeiro trimestre caiu 1,3% na comparação com o trimestre anterior, ligeiramente abaixo das expectativas em uma pesquisa da Reuters de uma queda de 1,2%. Isso ocorreu no período em que as infecções por Covid no país afetou o crescimento por dois trimestres consecutivos.

Na China Continental, o composto de Xangai ganhou 0,32%, para 3.529,01 pontos, enquanto o Shenzhen Component caiu 0,04%. Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 1,58%.

O Kospi da Coreia do Sul subiu 1,23%, fechando em 3.173,05 pontos.

O S & P / ASX 200 na Austrália subiu 0,60% para fechar em 7.066 pontos, sua sessão mais forte em mais de uma semana, à medida que as grandes mineradoras subiram com a melhora dos preços do minério de ferro e do ouro. A BHP subiu 1,9%, para US$ 50,52, a Rio Tinto terminou 2,1% maior, em US$ 128,71 e a Fortescue Metals ganhou 2%, para US$ 23,57. Entre as produtoras de ouro, Newcrest saltou 1,1%, para US$ 28,66 e Northern Star subiu 2,1% a US$ 11,45, enquanto o metal precioso subiu para altas de quase cinco meses em US $ 1870. A ata da reunião de política monetária de maio do RBA, o banco central da Austrália, mostrou que o conselho do banco considerou improvável que as condições para um aumento das taxas sejam cumpridas “até 2024, no mínimo”.

O índice MSCI para a Ásia-Pacífico exceto Japão subiu 1,65%.

EUROPA: As bolsas europeias avançar nesta terça-feira, com os mercados globais procurando desvencilhar do sentimento sombrio visto no início da semana. O pan-europeu Stoxx 600 sobe 0,38%, aproximando-se da alta recorde visto na semana passada.

O alemão DAX 30 sobe 0,30%, o francês CAC 40 avança 0,24%, enquanto o IBEX 35 da Espanha e o FTSE MIB da Itália sobem 0,29% e 0,72%, respectivamente.

Em Londres, o FTSE 100 sobe 0,38%. Entre as mineradoras listadas na LSE, Anglo American sobe 1,4$, BHP avança 1,3%, Glencore adiciona 1,7% e Rio Tinto avança 0,7%. Entre as empresas petrolíferas, BP sobe 1,4% e Royal Dutch Shell sobe 1%.

O Produto Interno Bruto da zona do euro caiu 0,6% no primeiro trimestre, segundo dados do Eurostat divulgados na terça-feira, em linha com as estimativas iniciais e que confirmam que o bloco de 19 membros entrou em recessão técnica no início do ano.

Os números do emprego no primeiro trimestre mostraram um declínio trimestral de 0,3% em toda a zona do euro, enquanto o desemprego no Reino Unido caiu para 4,8% entre janeiro e março, já que os empregadores aparentemente se prepararam para reduzir as restrições.

Em relação ao Covid-19, a Organização Mundial de Saúde alertou na segunda-feira que a pandemia global ainda não acabou, apesar das altas taxas de vacinação em alguns países. Na Ásia, lugares como Cingapura e Taiwan viram um recente ressurgimento de infecções locais, levando as autoridades a aumentarem as restrições em uma tentativa de conter a disseminação do vírus.

EUA: Os contratos futuros vinculados aos principais índices de ações dos EUA sobem nas negociações matinais de terça-feira.

Após pesadas vendas nos mercados globais por conta dos temores de aumento da inflação na semana passada, as ações buscam recuperar o território perdido com ganhos vistos em toda a Europa e Ásia. Os futuros do mercado de ações de tecnologia do Nasdaq, que particularmente foram abaladas por pesadas vendas na semana passada, superam o 500 quanto dow nesta manhã.

Na segunda-feira, o Dow Jones Industrial Average caiu 54,34 pontos, ou 0,16% de baixa, para 34.327,79 pontos. O S&P 500 perdeu 0,25% para 4.163,29 pontos enquanto o setor de tecnologia recuou 0,7%.

O Nasdaq Composite caiu 0,38% para 13.379,05 pontos. Apple e Netflix recuaram 0,9% cada uma. A Microsoft caiu 1,2%, enquanto a Tesla caiu mais de 2% após o investidor Michael Burry revelar ter uma grande posição vendida na montadora elétrica.

As ações com forte crescimento têm permanecido sob pressão nas últimas sessões, à medida que os investidores estão preocupados se o aumento na inflação vai se consolidar ou explodir. A inflação acima da meta de 2% do Fed por um período maior pode levar o banco central a apertar a política monetária.

O aumento dos últimos dados de inflação intensificou a diferença entre as ações de crescimento, que dependem de taxas de juros mais baixas por mais tempo, dos investimentos baseados em valor, que precisam de uma curva de rendimento mais inclinada.

O S&P 500 que chegou a cair 4% na semana passada, em meio à temores de aumento da inflação aumentados, recuperou parcialmente e encerrou a semana com queda de 1,4%. O Nasdaq Composite, composto basicamente por ações de alta tecnologia, particularmente sensível aos temores de inflação, caiu 2,3% na semana passada. O Dow caiu 1,1% nesse período. Todos os três benchmarks postaram sua pior semana desde 26 de fevereiro.

A ata da última reunião do Fed, que será divulgada na quarta-feira, pode oferecer algumas pistas sobre o pensamento dos legisladores sobre a inflação.

Na agenda econômica de hoje, as licenças para construção e os números do início de construção serão divulgado às 8h30.

A temporada de lucros do primeiro trimestre está encerrando com mais de 90% das empresas do S&P 500 relatando seus resultados. Até agora, 86% das empresas do S&P 500 relataram dados positivo, o que marca a maior porcentagem de lucros positivos desde 2008, quando a FactSet começou a acompanhar esses dados.

ÍNDICES FUTUROS – 7h30:
Dow: +0,28%
SP500: +0,36%
NASDAQ: +0,76%

COMMODITIES:
MinFe Dailan: +4,32%
Brent: +0,76%
WTI: +0,66%
Soja: +0,73%
Ouro: +0,10%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado, enquanto a europeia e a americana estão no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados. O texto não é indicação de compra ou venda de ativos.

Deixe um comentário