Coinbase revela planos para uma loja de aplicativos cripto como parte de uma nova estratégia global

LinkedIn

A Coinbase (NASDAQ:COIN), principal exchange centralizada de criptomoedas dos Estados Unidos, anunciou planos para lançar uma loja de aplicativos cripto oferecendo produtos desenvolvidos por terceiros.

Uma postagem no blog de 30 de junho escrita pelo CEO da Coinbase, Brian Armstrong, revelou seus planos para uma loja de aplicativos, afirmando que, embora “a criptoeconomia ainda esteja em seus estágios iniciais, […] é claro que a cada ano mais e mais atividade econômica ocorrem nos trilhos cripto.”

“A Apple não tentou construir todos os aplicativos para o iPhone, ela capacitou os desenvolvedores e deu aos usuários móveis uma maneira fácil de acessar novos aplicativos inovadores. Precisamos fazer o mesmo na cripto esfera.”

Armstrong estimou que agora há “[dezenas] de bilhões de dólares em atividade econômica rodando em DApps.”

A postagem também enfatizou o compromisso da Coinbase em expandir o número de criptoativos que suporta e aumentar a velocidade de novas listagens, anunciando planos para reduzir sua revisão legal para listagens em potencial e lançar uma “’zona experimental’ para novos ativos”.

O processo de revisão legal será reduzido de 70 perguntas para 12.

Embora observe que muitos ativos podem não atender aos critérios da Coinbase para serem listados para negociação devido a razões regulatórias, a exchange acredita que pode fornecer funcionalidade de carteira básica, como custódia e serviços de transferência para “a maioria dos ativos”.

A exchange também afirma que o aplicativo Coinbase em breve oferecerá suporte a “qualquer aplicativo construído nos trilhos descentralizados das criptomoedas“, sugerindo que os usuários da exchange poderão em breve ser capazes de interagir com o crescente ecossistema DeFi por meio do aplicativo Coinbase.

Armstrong também destacou o desejo da Coinbase de se tornar uma empresa “global”. Embora a postagem caracterize a Coinbase como atualmente focada na entrega de seus produtos em “um conjunto restrito de regiões”, a exchange espera lançar novos produtos no futuro “por padrão, na maioria dos países”.

Os novos planos da Coinbase surgem em um momento em que os reguladores estão cada vez mais visando a operações globais em exchanges de criptomoedas, com a Autoridade de Conduta Financeira do Reino Unido ordenando que a Binance cesse todas as “atividades regulamentadas” na jurisdição.

Em resposta a um ataque às criptomoedas de forma mais amplo na China, Huobi proibiu os usuários chineses de acessar seus produtos derivativos, além de traders de varejo do Reino Unido.

Em abril, o regulador financeiro da província canadense de Ontário acusou Bybit e Kucoin de violar as leis de valores mobiliários locais, com Bybit também sendo criticado pela Agência de Serviços Financeiros do Japão no mês seguinte.

Por Samuel Haig

Deixe um comentário