GRANDES GOLPES E SUAS LIÇÕES: até analistas de grandes bancos são enganados. Veja como você pode se proteger

LinkedIn

O plano era simples. Fazer um grande seguro da viagem, desembarcar a carga escondido e depois afundar o navio, embolsando o dinheiro do seguro e da venda da carga. Porém, a tripulação descobriu e não gostou muito do plano, que incluía todos morrendo no naufrágio. O golpista acabou sendo alijado, lançado ao mar por seus homens e se afogou.

Essa é a história do mercador grego Hergestratos, autor, em 300 a.C., da primeira tentativa de fraude registrada pela história. Certo, para sermos justos, não foi um seguro como conhecemos hoje, mas um empréstimo com algumas características similares: é o que tem para 2.300 anos atrás.

Pelo menos ele tentou fraudar apenas uma pessoa – o segurador.

Fique rico em Poyais – O mesmo não pode ser dito do escocês Gregor MacGregor. Sim, o nome é esse mesmo. Vindo de uma família relativamente bem de vida, MacGregor passou a juventude no exército britânico, cansou da caserna e foi viajar. Acabou na América do Sul, onde casou-se como uma prima de Simón Bolívar, aquele, e foi alçado ao posto de general. Diga-se de passagem, um péssimo general, que mais de uma vez abandonou os seus homens. Mas MacGregor tinha um talento para contar e aumentar essas suas histórias.

De volta à Europa, ele começou a contar como se tornara o “Príncipe-Cacique de Poyais”, parte do que hoje é Honduras, “terra fértil e dadivosa”, com rios “onde reluz o ouro em pó” e com “nativos mansos e trabalhadores”. Poyais seria abundante em terra virgem a ser explorada, mas sua capital, São José, era uma cidade “repleta de amenidades europeias, como um Teatro de Ópera”.

É preciso entender que em 1820 não havia internet, Facebook ou WhatsApp para checar fatos. Só o que as pessoas tinham eram mapas, documentos e até notas de “dólares de Poyais” impressos por MacGregor. Por dois anos “Sua Alteza, o Cacique de Poyais” foi recebido em festas da aristocracia e atraiu o interesse da vários investidores. Em setembro de 1922, o primeiro navio com colonos que haviam dado todas suas economias a MacGregor em troca de terras poyanas zarpou. Quatro meses depois, seguiu o segundo, com mais de 200 pessoas esperançosas que descobriam estar a caminho de um país inexistente. Quando finalmente foram resgatados, em 1823, dois terços dos colonos haviam morrido de malária e outras doenças. E entre os que sobreviveram alguns ainda defendiam MacGregor – o Príncipe-Cacique devia ter sido enganado por seus agentes, por nativos que deixaram no comando etc.

Uma lição de viés da confirmação. Morremos, mas morremos agarrados à nossas convicções. Até porque mudar de ideia, encarar a realidade, significa abandonar de vez a esperança de ficar rico em Poyais e reconhecer que é um trouxa de marca maior.

Graças a esses apoiadores e a leis pouco claras e morosas, MacGregor pôde sair de fininho, mudar-se para Paris e continuar com o golpe de Poyais. Dessa vez, as autoridades investigaram e MacGregor foi preso em 1825… por oito meses, até ser solto por falta de provas. Ele, então, voltou a Londres, onde continuou com o golpe até 1830, quando se aposentou e retornou à Grã-Colômbia (hoje Venezuela), curtindo as honras e os benefícios de ter sido um “Herói da Independência” – ou, se preferirem, um dos Libertadores da América. Nunca respondeu por um crime sequer.

Hoje, isso seria impossível. Duvida? Pergunte à Doutora Ruja Igatova.

Se conseguir encontrá-la.

Fique rico com OneCoin – Em 2014, a Dra. Ruja… Pausa rápida. Esse “doutora” é uma das poucas coisas confiáveis na história. Mas ela realmente tem PhD em Direito. Vamos em frente. Afirmando ser uma expert em criptomoedas, em 2014 ela lançou a OneCoin, que prometia revolucionar o mercado. A moeda rapidamente ultrapassou as fronteiras da sua Bulgária e se espalhou pelo mundo, graças às promessas de lucro rápido e fácil. De fato, em suas palestras, a doutora búlgara afirmava: “em dois anos ninguém vai falar de Bitcoin”, tal seria a dominância da OneCoin. Especialistas alertavam: a maneira de minerar o OneCoin era pouco clara, e a moeda não era negociada em nenhum lugar, a não ser em um site pertencente à própria Ruja. A empreendedora rebatia: “como nós vamos ser os líderes, nós dizemos o que é certo ou não no mercado”.

Até que a OneCoin revelou-se ser um grande esquema de pirâmide. Os interessados no investimento eram obrigados a comprar – com dinheiro de verdade – “apostilas educacionais” que supostamente ensinariam tudo sobre criptomoedas e continham um certificado que poderia ser trocado por OneCoins. Quer mais OneCoin? Traga duas pessoas interessadas em comprar a apostila. Ah, e depois você pode adquirir a “apostila avançada”, que dá direito a ainda mais OneCoins. E, se vendê-la a mais duas pessoas, pode adquirir o “Curso Master”. Entendeu, não entendeu?

O FBI norte-americano investigou e, em segredo, emitiu um mandado de prisão para Ruja Igatova. 24 horas depois, a doutora sumiu da face da terra. Sinal que nem mesmo os segredos do FBI são tão secretos assim. O irmão de Ruja, Konstantin, assumiu os negócios e o FBI, numa manobra estratégica chamada “não tem tu, vai tu mesmo”, o prendeu meses depois. Konstantin aceitou delatar a irmã e sócios, mas mesmo assim pode pegar até 90 anos de prisão. Seu julgamento deveria ter ocorrido em 2020, mas seus advogados conseguiram um adiamento.

Quanto à Dra. Ruja, estima-se que embolsou até 4 bilhões de dólares, viajou da Áustria para a Grécia e de lá… só Deus sabe.

Os investidores? Parte perdeu tudo e processou os búlgaros, e parte embarcou em uma nova criptomoeda, a DagCoin, cujo valor é baseado na quantidade de usuários, e é comercializada em apenas um site da Estônia que…

Enfim, para escapar desses golpes, só buscando pessoas confiáveis e investindo em locais sérios. Como na Bolsa de Valores.

Fique rico sem dinheiro – Bill Hwang era um daqueles gênios das finanças. Imigrou da Coreia do Sul para os Estados Unidos, fez fama e fortuna em 20 anos de Wall Street, até ser condenado por insider trading. Pagou 44 milhões de dólares para acertar tudo fora do tribunal, foi proibido de comprar e vender ações e passou o resto da vida criando galinha. Fim.

Tudo bem, essa seria a história em um mundo perfeito. Não é o nosso caso. Hwang se voltou inteiramente à religião, fundou a Archegos (em grego: Aquele que Mostra o Caminho) Capital e, por ser classificado como um clube de investimento privado, familiar, não sofria o mesmo tipo de regras rígidas de empresas estabelecidas. E, como Hwang era proibido de comprar e vender ações, ele partiu para os derivativos, em que, a rigor, a rigor, você pode fazer negócios e ganhar dinheiro sem comprar ou vender ações. A especialidade de Hwang era o swap de taxa total de retorno. Segundo o Banco Central, o swap de taxa total de retorno é “um contrato financeiro bilateral em que o retorno total de um ativo durante o período de posse é trocado por outro fluxo de caixa. Tem como objetivo remover completamente o risco econômico de um ativo sem a venda do mesmo”. Para colocar da forma mais simples possível, Maria tem ações da empresa Xiz e quer ganhar algum dinheiro. Ela, então, aluga as ações a João por um ano. Durante esse tempo, João se beneficia de todos os dividendos e ganhos das ações de Xiz, que continuam a ser de Maria. Se isso superar o valor do aluguel, João ganha.

No Brasil, existem restrições a esse negócio, bem comum lá fora. E Hwang aumentou o risco do investimento pegando empréstimos a altos juros. Assim, suas apostas teriam que superar o valor do aluguel, do empréstimo e dos juros.

E aí entra uma lei pouco mencionada do mercado. Se você deve US$ 100 mil ao banco, você tem um problema. Se você deve US$ 1 bilhão, o banco tem um problema.

Hwang devia 33 bilhões. Nunca uma pessoa conseguiu perder tanto dinheiro em tão pouco tempo. Em 2 dias, perdeu 20 bilhões de dólares e arrastou consigo bancos como Credit Suisse e Morgan Stanley. Isso aconteceu em março de 2021.

Lições dos golpes – Existem algumas coisas que você pode aprender com esses acontecimentos:

1 – Nunca desligue o desconfiômetro. O pessoal que caiu no golpe da OneCoin e de Poyais podia ter desistido muitas vezes, mas continuou. É doloroso reconhecer que se foi enganado e perdeu muito, mas é melhor do que se agarrar a uma esperança vã e perder tudo. Nunca pare de se informar e estudar o mercado.

2 – Cuidado com o que você não conhece. Pense em investir no que você domina. De vez em quando aparece um investimento da moda. Já foi o Bitcoin, agora é day trade. E antes foram golpes como o da criação de avestruz. Estude antes. A ADVFN está aí para isso.

3 – Se parece muito bom para ser verdade, é porque provavelmente é. Não importa o quão convincente seja a pessoa. Sim, Hwang era tão bom de papo que levou no bico analistas do Credit Suisse. Acontece. Mas, como dissemos, mantenha o desconfiômetro alerta. Você pode perder um negocião? Pode, mas também vai escapar de muitas roubadas.

Gostou deste artigo? Comenta aqui embaixo e aproveite para compartilhar o conteúdo com seus amigos, afinal ninguém quer cair em golpes!

Deixe um comentário