Petrobras informa que realizou a liquidação antecipada de R$ 2,25 bilhões em instrumentos de dívida à Petros

LinkedIn

A Petrobras realizou a liquidação antecipada do saldo devedor do de parcelamento de dívida que tinha com a Petros (Fundação Petrobras de Seguridade Social), no valor de R$ 2,25 bilhões.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:PETR3) (BOV:PETR4) na quarta-feira (30). Confira o documento na íntegra

De acordo com comunicado da companhia, a Petrobras tinha contratado a dívida para realizar o parcelamento da contrapartida contributiva paritária que assumiu no Novo Plano de Equacionamento de Déficit (Novo PED).

A empresa atuou na condição de patrocinadora dos planos PPSP-R e PPSP-NR, relativamente à redução do benefício de pecúlio dos participantes e assistidos.

O pré-pagamento, disse a Petrobras, está em linha com o processo de gestão de passivos da companhia, reduzindo as despesas com juros, além de contribuir para a melhoria da liquidez dos planos.

Lucro líquido de R$ 1,17 bilhão no 1T21, revertendo prejuízo

lucro líquido aos acionistas da Petrobras somou R$ 1,17 bilhão no primeiro trimestre, após prejuízo um ano antes. O resultado foi R$ 58,7 bilhões inferior ao quarto trimestre do ano passado, refletindo o impacto da variação cambial no resultado financeiro devido à desvalorização do real frente ao dólar e às reversões de impairment e dos gastos passados com o plano de saúde, ambos ocorridos no trimestre anterior.

receita líquida cresceu 14,2%, para R$ 86,17 bilhões, em base de comparação anual e foi 4,9% superior ao quarto trimestre, devido, principalmente, à valorização de 38% nos preços do Brent.

O lucro recorrente, que desconta dos resultados eventos que melhoraram ou pioraram o resultado da empresa e não devem se repetir em outros períodos, somou R$ 1,45 bilhão, impactado pelo efeito da depreciação do real sobre a dívida.

ebitda  – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – somou R$ 49,53 bilhões, após resultado negativo de R$ 29,682 bilhões no primeiro trimestre de 2020. Em termos ajustados – que excluem da conta participações em investimentos, reavaliações nos preços de ativos, resultados com desinvestimentos e realização dos resultados por venda de participação societária -, o ebitda aumentou 30,5%, para R$ 48,949 bilhões.

 

(informação Broadcast)

Deixe um comentário