Track & Field: CEO Túlio Capeline Landin deixará a companhia em 30 de junho

LinkedIn

A Track&Field comunica que Túlio Capeline Landin, Diretor-Presidente (CEO), anunciou hoje que deixará a Companhia em 30 de junho de 2021.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:TFCO4), nesta quarta-feira (09).

Frederico Wagner, um dos fundadores da Companhia, assumirá o cargo de Diretor-Presidente, além da Diretoria de Gente e Gestão, mantendo a posição de membro do Conselho de Administração.

Túlio Landin liderou a implementação da nova estrutura de governança e do plano estratégico aprovados pelo Conselho de Administração. Sua gestão como Diretor-Presidente se encerra com a conclusão de seu contrato de três anos, no qual realizou todas as suas metas mesmo em um ambiente de pandemia, incluindo a abertura de capital no ano passado.

“O papel do Túlio nos últimos três anos foi fundamental para a consolidação da Track&Field como uma das principais plataformas de wellness do país, e sua liderança possibilitou que entregássemos um excelente desempenho mesmo durante a pandemia, principalmente alavancando nossa plataforma omnicanal.

Seu mandato previa a preparação da empresa para o IPO, que foi conduzido com muito sucesso. A família Track&Field Co. agradece a sua valiosa contribuição”, afirmou Fred Wagner.

Acumulando mais de 30 anos de experiência, Fred Wagner teve atuação direta nos diversos movimentos de expansão da Companhia, com destaque para a implementação do programa de franquias em 2011.

Em 2020, com a reestruturação da governança, passou a integrar também o Comitê de Estratégia e Inovação e o Comitê de Varejo. Fred dará continuidade ao ciclo atual de transformação digital e expansão da Companhia, consolidando a Track&Field como a maior varejista de bem-estar do Brasil.

Track Field (TFCO4): lucro líquido de R$ 7,2 milhões no 1T21, revertendo prejuízo

Track Field registrou lucro líquido de R$ 7,2 milhões no período, revertendo o prejuízo de R$ 566 mil anotado nos mesmos meses do ano passado.

receita líquida somou R$ 63,7 milhões nos três primeiros meses do ano, alta de 13,6% no comparativo anual.

A margem bruta da companhia atingiu 64%, um aumento de 11,6 pontos percentuais (p.p) em relação ao mesmo período de 2020.

ebitda – lucros antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização – ajustado somou R$ 8,7 milhões no trimestre, alta de 380,8%, com margem Ebitda de 13,7%, uma alta anual de 10,5 pp.

A empresa registrou uma expansão de 22,9% nas Vendas nas Mesmas Lojas (SSS), “refletindo a aceleração da empresa em termos de digitalização, para o crescimento do mercado endereçável”, com crescimento de 81,7% no SSS em março, com destaque para o segundo semestre, período em que, mesmo com o fechamento de parte significativa de nossa lojas (agravamento da pandemia), a empresa registrou em 479% crescimento nas vendas da rede versus período de lockdown, em 2020, refletindo o processo de digitalização por meio do crescimento do comércio eletrônico, vendas sociais e capacidade omnicanal.

As vendas do comércio eletrônico mantiveram forte ritmo de crescimento, registrando um aumento de 118,7% em relação ao primeiro trimestre de 2020, em função da mudança de hábitos durante a pandemia e melhoria da capacidade omnicanal.

A Track & Field destaca ainda que para o segundo trimestre, planeja abrir um novo centro de distribuição, localizado em Osasco, SP, “permitindo-nos aumentar 4 vezes a nossa capacidade de armazenamento e distribuição”

Deixe um comentário