Bom dia ADVFN - Indicadores do PIB e inflação dos EUA e de emprego no Brasil na agenda

LinkedIn

Esse é o Bom dia, Investidor!  29 de Julho de 2021, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir!

Bolsas mundiais: os mercados globais reagem positivamente e avançam após Fed manter política expansionista.

Na Ásia, os mercados fecharam em alta, após quedas por dois dias consecutivos no início da semana, quando notícias sobre movimentos regulatórios do governo da China derrubaram as ações de empresas de tecnologia e educação do país. De acordo com informações de bastidores obtidas pela rede americana CNBC, na quarta o regulador de valores mobiliários da China afirmou a corretoras que o país permitirá que empresas sejam listadas nos Estados Unidos, contanto que atendam a determinadas exigências. Em Hong Kong, o índice Hang Seng, que havia registrado queda de 8% nos dois primeiros dias da semana, subiu 3,3% na quinta-feira. O indicador foi impulsionado por forte alta de ações de tecnologia, como Tencent, que avançou 10,02%; Alibaba, que subiu 7,7%; e Meituan, que avançou 9,49%. No Japão, as ações do Softbank Group subiram 4,08%. O grupo japonês está vendendo cerca de um terço de sua participação no Uber para cobrir perdas em seus investimentos na empresa chinesa de caronas pagas Didi, cujos papéis vêm sofrendo perdas em meio a pressões regulatórias do governo chinês por conta de coleta e uso supostamente inapropriado de informações dos usuários. As ações do Sony Group também tiveram alta de 3,46% após o braço Sony Interactive Entertainment anunciar na quarta que mais de 10 milhões de unidades do PlayStation 5 foram vendidas desde o lançamento, o que torna o console aquele com vendas mais rápidas da história da empresa. Na China continental, o índice Shanghai subiu 1,49%; no Japão, o Nikkei subiu 0,73%; e na Coreia do Sul o Kospi avançou 0,18%.

Na Europa, os índices operam em alta, acompanhando a divulgação de resultados e o anúncio do Fed sobre suas políticas. O índice Stoxx 600, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, avança 0,3%, com destaque positivo para o setor de petróleo e gás e negativo para papéis do setor de viagem e lazer. O banco Credit Suisse divulgou receita líquida de US$ 278,3 milhões no segundo trimestre, abaixo da expectativa de analistas ouvidos pelo próprio banco. O banco também afirmou que uma investigação a respeito de seus negócios com o fundo de hedge Archegos Capital revelou diversas falhas mas nenhuma conduta “fraudulenta ou criminosa”. Nesta quinta, os papéis do banco caem 4,1%. A fabricante de carros Volkswagen elevou sua meta para margem de lucro pela segunda vez em três meses por conta de faturamento recorde no primeiro semestre. Os papéis da empresa caem  1,3%. A Royal Dutch Shell informou que o lucro do segundo trimestre subiu a US$ 5,5 bilhões, impulsionado por demanda em recuperação e preços mais fortes de petróleo e gás. A empresa também lançou um programa de recompra de títulos no valor de US$ 2 bilhões e elevou seus dividendos, impulsionando alta de 2,9% de seus papéis nesta quinta. Ações da Nokia também sobem por conta de resultados fortes. Além disso, o Universal Music Group, da Vivendi, também teve resultados fortes, pouco antes de sua listagem em Amsterdã.

Nos Estados Unidosos índices futuros americanos operam em alta no momento. Na quarta, o presidente do Fed, Jerome Powell afirmou à imprensa que, apesar de a economia dos Estados Unidos estar progredindo rumo a suas metas, ainda há um longo caminho antes de o banco central americano ajustar suas políticas expansionistas. Assim, o Fed manteve sua taxa de juros referencial próxima a zero. As principais bolsas americanas caminham para fechar o mês em alta. Até o momento, o S&P subiu 2,4% em julho; o Nasdaq Composto subiu 1,8%; e o Dow subiu 1,2%. Entre as empresas que devem divulgar seus resultados nesta quinta estão Pinterest, Anheuser Busch e Amazon. Investidores também aguardam a divulgação de dados sobre novos pedidos de seguro desemprego e vendas de moradias nos Estados Unidos. Os investidores ficarão atentos aos dados sobre a expansão econômica dos EUA que ocorre nesta quinta-feira, principalmente à luz da ameaça ao crescimento global da variante delta. O petróleo ampliou os ganhos de uma alta que já dura duas semanas, com a queda dos estoques dos EUA. Enquanto isso, o Senado dos EUA votou por avançar com um amplo pacote de infraestrutura, depois que um grupo bipartidário de senadores e a Casa Branca chegaram a um acordo sobre um plano de US $ 550 bilhões.

==> Acompanhe os mercados mundiais pela ADVFN (aqui)

Os futuros internacionais de petróleo WTI (NYMEX:CLM21) estão sendo negociados a US$ 72,81, com alta de 0,58%. O Brent (NYMEX:BZ) opera em alta de 0,45%, negociado a US$ 74,21.

Bitcoin (COIN:BTCUSD) é negociado a US$ 40.173,81 (+0,90%). O ouro (COMEX:GCM21) é negociado a US$ 1.822,50 por onça-troy (+1,27%).

⇒ Bitcoin – Acompanhe o Mundo Cripto na ADVFN

Minério de ferro: Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian com queda de 1,59%, cotados a 1.114,5 iuanes, equivalente hoje a US$ 172,54 (nas últimas 24 horas).

Coronavírus

O mundo registra 195.760.982 de casos de coronavírus e 4.182.946 mortes, confirmadas pela Universidade Johns Hopkins.

Painel Vacinas Covid-19 Brasil:  Doses Distribuídas pela União: 164.139.184. Doses aplicadas: 130.284.379.

Brasil

O Ministério da Saúde realizará um estudo em parceria com a Universidade de Oxford para avaliar a necessidade de aplicação de uma terceira dose em pessoas que já receberam duas doses da Coronavac. A pesquisa vai analisar os resultados da dose de reforço utilizando as vacinas disponíveis contra a Covid-19. A informação foi anunciada pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, nesta quarta-feira (28). O foco será a Coronavac, do Instituto Butantan, que já tem estudos que mostram que a proteção começa a cair com 6 meses depois das duas doses. Além disso, a imunização cruzada também será avaliada.

Poderes

Enquanto espera decisões do Congresso sobre voto impresso, reforma eleitoral e os desdobramentos da CPI da Pandemia, o presidente Jair Bolsonaro vai adiando a decisão sobre a qual partido se filiará se decidir disputar a reeleição em 2022. A confirmação do senador Ciro Nogueira, presidente do Progressistas (PP), à frente da Casa Civil deixou o presidente mais perto do PP – mesmo partido de Arthur Lira, presidente da Câmara dos Deputados. Anteriormente, Bolsonaro disse querer uma legenda que possa controlar.

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), disse ontem (28) que a análise das propostas de reforma tributária e administrativa, a privatização dos Correios e a reforma do sistema eleitoral estão entre as prioridades de votação da Casa após o recesso parlamentar. O retomada dos trabalhos no Congresso Nacional está marcada para 2 de agosto.

Justiça

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), acolheu na quarta-feira (28), o recurso da Petrobras e derrubou decisão de 2019 do Tribunal Superior do Trabalho (TST) que condenou a estatal a corrigir os salários de 51 mil servidores e tinha impacto estimado é de pelo menos R$ 17,2 bilhões para a empresa. O caso foi considerado a maior ação trabalhista da história da petroleira. Cabe recurso dos sindicatos ao plenário do STF. O relator decide se o assunto será julgado pelo plenário virtual ou pelo plenário físico.

Economia

O Ministério da Economia elevou para R$ 29,3 bilhões a projeção de superávit primário de Estados e municípios neste ano. O valor é bem superior à meta indicativa para 2021, de um saldo positivo de R$ 200 milhões. A estimativa anterior já mostrava uma boa expectativa para as contas dos governos regionais, apontando superávit de R$ 22,7 bilhões. O quadro tem sido impulsionado pelo avanço da arrecadação do ICMS e pela contenção de gastos com pessoal determinada em lei que congelou os vencimentos dos servidores até o fim do ano em razão da pandemia. O Valor ressalta porém, que esse resultado não representa uma melhora estrutural, em especial no caso dos Estados, em crise desde 2015.

Agenda: Paulo Guedes participa de coletiva sobre o Caged (11h)

Agenda Econômica

🇩🇪 Taxa de desemprego mensal (04h55)
🇪🇺 Confiança do consumidor mensal (06h00)
🇧🇷 Índice IGP-M mensal (08h00)
🇩🇪 Índice de preços ao consumidor mensal e anual (09h00)
🇺🇸 Pedidos de seguro-desemprego semanal (09h30) ⭐️
🇺🇸 Variação do PIB trimestral (09h30)
🇺🇸 Núcleo do índice de preço do PCE trimestral (09h30)
🇧🇷 Caged projeta criação líquida de 267.600 postos de trabalho em junho (10h30)  ⭐️ / Resultado primário do Governo Central (14h30)
🇯🇵 Taxa de desemprego mensal (20h30)
🇯🇵 Produção industrial mensal e anual (20h50)
🇯🇵 Variação das vendas no varejo mensal e anual (20h50)

Ibovespa e dólar no último pregão:

Ibovespa:  

Referência do mercado brasileiro, o índice encerrou o dia em alta de 1,34%, aos  126.285,59 pontos, na mínima o Ibovespa ficou em 124.542,47 e na máxima 126.712,08 pontos. O volume financeiro foi de R$ 31,1 bilhões. O Ibovespa fechou em alta após uma sessão marcada pela expectativa sobre a política monetária dos Estados Unidos. O Federal Reserve manteve os juros próximos de zero e inalterado o seu programa de recompra de títulos.

Maiores altas do Ibovespa

WEGE3: +8,17% a R$ 37,20
ITUB4: +3,25% a R$ 30,79
BRFS3: +3,20% a R$ 26,44
EZTC3: +2,90% a R$ 28,40
GOLL4: +2,82% a R$ 21,90

Maiores baixas do Ibovespa

NTCO3: -6,38% a R$ 55,00
CSNA3: -2,79% a R$ 45,57
BPAC11: -2,05% a R$ 31,02
B3SA3: -1,61% a R$ 15,84

Dólar    

dólar comercial: encerrou o dia em queda de  -1,31% sendo cotado a R$ 5,110 para venda e a R$ 5,109 para compra, acompanhando a ata da reunião do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), a expectativa de aumento Selic (taxa básica de juros) também norteou o mercado. Diferente de outras moedas emergentes, o real ganhou destaque ao longo do dia.

Juros   

O DI para janeiro de 2022 subiu um ponto-base a 6,23%, o DI para janeiro de 2023 teve alta de quatro pontos-base a 7,67%, o DI para janeiro de 2025 avançou três pontos-base a 8,43% e o DI para janeiro de 2027 registrou variação positiva de dois pontos-base a 8,75%.

Ifix   

O índice fechou o pregão negativo em 0,02%, aos 2.816,91 pontos. A mínima para o dia foi de 2.815,24 pontos, enquanto a máxima bateu em 2.823,84 pontos. Em julho, o IFIX registra valorização de 2,25%. Já no acumulado de 2021, cai 1,94%. A movimentação financeira foi de R$ 206,25 milhões.

Fonte: CNN, CNBC, Infomoney, TC, G1, Agência Brasil e BDM, estadão.

Deixe um comentário