Petrobras: preço do óleo diesel já ultrapassa os R$ 6,00 o litro, segundo a ANP

LinkedIn

O preço do óleo diesel já ultrapassa os R$ 6,00 o litro em algumas localidades do Centro-Oeste e Norte do Brasil, segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Nas demais regiões, já não é possível encontrar o combustível abaixo dos R$ 4/litro, segundo dados da agência referentes à semana de 18 a 24 de julho.

Na região Sudeste, o preço médio no período ficou em R$ 4,554/l e no Nordeste em R$ 4,688/l. Já no Sul, o preço médio ficou em R$ 4,425/l,o mais baixo do País. No Centro-Oeste o preço médio do diesel na semana passada ficou em R$ 4,756 e, no Norte, de R$ 4,817, o mais elevado do Brasil.

A alta do diesel, junto com o preço do frete, levaram os caminhoneiros a prometerem uma greve para o dia 25 de julho, que não teve adesão expressiva e não chegaram a fechar rodovias, como ocorreu na greve de 2018.

De acordo com o presidente do Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC), Plínio Dias, que organiza o movimento, a paralisação segue por tempo indeterminado.

As principais reivindicações dos caminhoneiros são o cumprimento do piso mínimo do frete rodoviário, a mudança na política de preços da Petrobras(BOV:PETR3) (BOV:PETR4) para combustíveis e a aposentadoria especial a partir de 25 anos para os caminhoneiros.

A Petrobras pretende divulgar os resultados do 2T21 no dia 29 de julho

Lucro líquido de R$ 1,17 bilhão no 1T21, revertendo prejuízo

lucro líquido aos acionistas da Petrobras somou R$ 1,17 bilhão no primeiro trimestre, após prejuízo um ano antes. O resultado foi R$ 58,7 bilhões inferior ao quarto trimestre do ano passado, refletindo o impacto da variação cambial no resultado financeiro devido à desvalorização do real frente ao dólar e às reversões de impairment e dos gastos passados com o plano de saúde, ambos ocorridos no trimestre anterior.

receita líquida cresceu 14,2%, para R$ 86,17 bilhões, em base de comparação anual e foi 4,9% superior ao quarto trimestre, devido, principalmente, à valorização de 38% nos preços do Brent.

O lucro recorrente, que desconta dos resultados eventos que melhoraram ou pioraram o resultado da empresa e não devem se repetir em outros períodos, somou R$ 1,45 bilhão, impactado pelo efeito da depreciação do real sobre a dívida.

ebitda  – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – somou R$ 49,53 bilhões, após resultado negativo de R$ 29,682 bilhões no primeiro trimestre de 2020. Em termos ajustados – que excluem da conta participações em investimentos, reavaliações nos preços de ativos, resultados com desinvestimentos e realização dos resultados por venda de participação societária -, o ebitda aumentou 30,5%, para R$ 48,949 bilhões.

Informações Reuters

Deixe um comentário