Petróleo fecha em alta com recuperação da demanda e redução da oferta

LinkedIn

Os preços do petróleo aumentaram nesta quinta-feira, estendendo os ganhos obtidos nas sessões anteriores sobre as expectativas de oferta mais restrita até 2021, à medida que as economias se recuperam da crise do coronavírus.

O barril do tipo Brent para setembro fechou em alta de 2,16%, a US$ 73,79, na Ice. O do WTI para o mesmo mês subiu 2,29%, a US$ 71,91, na Nymex.

“Alguns pontos fracos surgiram na recuperação da demanda por petróleo, mas é improvável que isso mude a perspectiva fundamentalmente”, disse o Morgan Stanley em nota.

Membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e outros produtores, incluindo a Rússia, coletivamente conhecidos como OPEP +, concordaram esta semana em um acordo para aumentar o fornecimento de petróleo em 400.000 barris por dia de agosto a dezembro para resfriar os preços e atender à crescente demanda.

Mas como a demanda ainda estava definida para superar a oferta na segunda metade do ano, o Morgan Stanley previu que o benchmark global Brent será negociado em meados de alta – US $ 70 por barril até o final de 2021.

“No final, a recuperação do PIB (produto interno bruto) global provavelmente permanecerá no caminho certo, os dados de estoque continuam a ser encorajadores, nossos saldos mostram aperto no segundo semestre e esperamos que a OPEP permaneça coesa”, disse.

Os estoques de petróleo bruto nos Estados Unidos, o maior consumidor mundial de petróleo, aumentaram inesperadamente em 2,1 milhões de barris na semana passada para 439,7 milhões de barris, alta pela primeira vez desde maio, mostraram dados da Administração de Informações de Energia dos EUA.

Os estoques no centro de armazenamento de petróleo bruto de Cushing, Oklahoma e ponto de entrega para WTI, no entanto, caíram por seis semanas contínuas e atingiram seu nível mais baixo desde janeiro de 2020 na semana passada.

“Os suprimentos caíram ainda mais em 1,3 milhão de barris para o nível mais baixo desde o início do ano passado, teoricamente oferecendo suporte para a curva WTI”, disse Jim Ritterbusch da Ritterbusch and Associates.

Os analistas do Barclays também esperavam uma redução mais rápida do que o esperado nos estoques globais de petróleo para níveis pré-pandêmicos, levando o banco a aumentar sua previsão do preço do petróleo para 2021 em US$3 a US $ 5, para uma média de US$ 69 o barril.

“Apesar dos riscos de cauda, ​​as dinâmicas de oferta e demanda apontam para um lento aumento dos preços nos próximos meses”, disse o Barclays em um relatório.

(Com informações do Tc e BDM)

Deixe um comentário