Agrogalaxy (AGXY3): prejuízo líquido ajustado de R$ 72,6 milhões

LinkedIn

A Agrogalaxy, uma das mais relevantes plataformas de varejo de insumos agrícolas e serviços voltados para o agronegócio brasileiro, contabilizou de janeiro a junho prejuízo líquido ajustado de R$ 72,8 milhões, 50,6% maior do que o prejuízo líquido ajustado de R$ 48,3 milhões apurado de janeiro a junho do ano passado. Nos últimos 12 meses, no entanto, a empresa alcançou lucro líquido ajustado de R$ 78,1 milhões, 81,6% superior aos R$ 43 milhões contabilizados no intervalo equivalente de 2020.

“Temos de considerar a sazonalidade do negócio. Começamos a entrar pesado com vendas para a safra de agosto em diante, primeiro com fertilizantes, depois sementes e, por fim, químicos e especialidades de setembro até março, então o semestre mais forte, sem dúvida, é o segundo”, disse o diretor presidente da AgroGalaxy, Welles Clóvis Pascoal.

De acordo com o executivo, a empresa tem em carteira R$ 1,918 bilhão em pedidos que ainda serão faturados, 50% acima de R$ 1,276 bilhão de um ano atrás. “Se considerar o que já faturamos até agora, mais os pedidos em carteira, o valor está 45% acima de igual período do ano passado, o que mostra que temos tudo para entregar um resultado excelente no ano”, afirmou Pascoal. Cerca de 97% dos pedidos se converte em faturamento, de acordo com Pascoal.

O ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – ajustado nos seis primeiros meses de 2021 atingiu R$ 31,3 milhões, ante ebitda ajustado negativo de R$ 9,6 milhões em igual período do ano passado. Nos últimos doze meses encerrados em junho, o Ebitda ajustado chegou a R$ 294,5 milhões, 67,1% acima do registrado um ano antes, e margem Ebitda ajustado de 6,2%, avanço de 1,4 ponto porcentual na comparação anual.

A receita líquida total expandiu 37,2% em relação ao 1S20, ou seja, R$ 601,1 milhões. O crescimento de 35,7% no segmento de insumos foi reflexo de abertura de novas lojas; maturação das lojas existentes, com same store sales de 22,7% e; melhoria na performance da equipe de consultores de vendas, cujas vendas médias aumentaram 21,1% entre os períodos. No segmento de grãos houve relevante crescimento, principalmente, em função da alta no preço médio da soja em cerca de 69% entre os períodos comparados.

A dívida líquida ajustada totalizou R$ 786,9 milhões em junho de 2021, aumento de R$ 24,9% em relação ao ano anterior. Esse aumento teve como principal fator a abertura de novas lojas (investimentos e capital de giro).

O segmento de insumos cresceu 32,9% no 2T21 devido, principalmente, ao incremento de volume (+28,5%). O segmento de fertilizantes apresentou importante acréscimo de volume para atender à necessidade do produtor de plantar a safra verão dentro da janela ideal. O segmento de grãos cresceu 21,5% dado o impacto dos preços das commodities neste período. A soja variou +56% na média entre os períodos comparados.

Obtivemos um resultado recorde e inédito para 2º trimestre do ano que é, historicamente, o período com menor receita no ano, devido à relevante sazonalidade concentrada na segunda metade do ano fiscal.

Agora com 108 lojas em nove Estados brasileiros, a empresa também ampliou vendas com novos pontos de negócios até o final do ano passado, contava com 93 estabelecimentos.

Das 15 novas lojas, sete foram incorporadas via aquisição.

“Segue a linha de crescer dos dois lados, consolidando e abrindo lojas novas”, disse o CEO, ressaltando que o recente IPO levantou 333 milhões de reais, que serão utilizados para aquisições (70% dos recursos) e crescimento orgânico.

Welles lembrou que, embora a companhia seja uma das líderes em revenda de insumos, detém apenas 4% de um mercado que gira em cerca de 110 bilhões de reais por ano, no qual atuam 5.500 companhias.

“O nosso objetivo é liderar esse processo de consolidação, o Brasil entre os importantes produtores agrícolas é o que é mais fragmentado na distribuição de insumos. Nos Estados Unidos, seis empresas detêm 50% do mercado”, afirmou.

A companhia trabalha em geral com produtores que cultivam soja e milho em áreas de 200 a 10 mil hectares, enquanto produtores maiores, que representam 30% do mercado, compram direto das empresas de insumos, sem intermediação das revendas.

Cerca de 94% das vendas da companhia são para produtores de soja e milho. Uma outra parcela de clientes inclui cafeicultores em Minas Gerais e São Paulo.

Os resultados da Agrogalaxy (BOV:AGXY3) referente suas operações do segundo trimestre de 2021 foram divulgados no dia 16/08/2021. Confira o Press Release completo!

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário