Banco Itaú pode vender ETF de Ethereum para seus clientes depois do dia 18 de agosto

LinkedIn

O Banco Itaú BBA, o Banco Genial e a XP Investimentos, coordenadores da oferta do ETHE11, ETF 100% baseado em Ethereum (ETH), junto com a Hashdex, emissora do ETF, anunciaram que o produto deve estrear na Bolsa de Valores do Brasil, a B3, no dia 18 de agosto.

Desta forma, a partir desta data, caso a estreia seja confirmada, o produto já poderá ser negociado e oferecido pelos demais brockers ligados a B3, e a expectativa é que, assim como ocorre com os demais ETFs da Hashdex, o Itaú passe a oferecer a seus clientes exposição ao novo produto do qual é coordenador da oferta.

Segundo divulgou a Hashdex, o novo ETF, terá taxa de administração de 0,7% e a previsão é que aplicação inicial por cota seja pouco mais R$ 50,00.

O período de reserva já foi iniciado e os investidores têm até sexta-feira (13) para garantir as primeiras cotas do Hashdex Nasdaq Ethereum Reference Price Fundo de Índice (ETHE11).

“Ethereum é uma das principais plataforma que servem como base para uma nova evolução da internet, a chamada Web 3.0. O seu token, o Ether, é o combustível que move essa nova internet e tem um grande potencial de valorização à medida que a tecnologia evoluir e sua adoção aumentar”, afirma Samir Kerbage, CTO da Hashdex.

ETF

O produto vai espelhar um fundo offshore chamado Hashdex Nasdaq Ethereum ETF.

“O ETHE11 é um produto que vai dar acesso a essa oportunidade geracional de investimento de forma simples, segura e regulada para qualquer pessoa, desde o pequeno investidor pessoa física até o grande institucional”, diz.

Este será o terceiro ETF de criptoativos que a Hashdex disponibiliza na B3. A empresa lançou o primeiro produto da modalidade no país, o HASH11 que é um ETF que investe numa cesta com diversas criptomoedas, buscando a melhor representação deste mercado.

E na última semana, a empresa também colocou na prateleira um ETF 100% bitcoin verde. Este ETF busca neutralizar as emissões de carbono da mineração do ativo.

Recentemente os indicadores técnicos utilizados pela Bolsa de Valores do Brasil, B3, também estão positivos com relação ao mercado cripto.

Os indicadores técnicos exibidos pela B3, são fornecidos pela Tradingview e exibem classificações em tempo real para os períodos de tempo selecionados. O resumo de B3 ON NM baseia-se nos indicadores técnicos mais populares – Médias Móveis, Osciladores e Pivots.

O indicador em pontuando “Compra” para dois dos quatro ETFs com exposição aos criptoativos listados da bolsa. Desta forma, tanto para o ETF de criptomoedas da Hashdex o HASH11, como para o ETF de Bitcoin (BTC) da QR Capital o QBTC11, o indicado da B3 estava otimista.

Os outros dois ETFs, o QETH11, da QR Capital que é primeiro ETF 100% em Ethereum (ETH) B3, e o BITH11, da Hashdex, que é um ETF 100% em Bitcoin que promete compensar a pegada de carbono da mineração de BTC, entraram recentemente na bolsa brasileira e por isso o indicador da B3 ainda não possui dados para analisar os produtos.

Indicador da B3, pontuando “Compra” no HASH11

Indicador da B3, pontuando “Compra” no QBTC11

Atualmente a B3 possui 4 ETFs de criptomoedas seno que o HASH11 é o que possui maior numero de negociações R$ 2.19 milhões em volume, seguido pelo QETH11, da QR Capital com 882 mil; o QBTC11, também da QR com 442 mil e depois o BITH11 com pouco mais de 44 mil.

Por Cassio Gusson

Deixe um comentário