Bom dia ADVFN - Pedidos de auxílio-desemprego e PIB nos EUA e agravamento da crise hídrica no Brasil no radar

LinkedIn

Esse é o Bom dia, Investidor!  26 de Agosto de 2021, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir!

Bolsas mundiais: os mercados globais apontam para uma correção, em meio a um recuo nas ações de tecnologia e uma dose extra de cautela antes da reunião do Federal Reserve, que pode fornecer mais pistas sobre sua abordagem para reduzir os estímulos.

Na Ásia, os mercados fecharam em sua maioria quedas, apesar dos bons resultados nas bolsas americanas nas negociações de overnight. O Banco da Coreia elevou em 0,25 ponto percentual a taxa de juros referenciais, que foi a 0,75% pela primeira vez em quase três anos. Na Coreia, o índice Kospi perdeu 0,58%, enquanto que o Kosdaq ganhou 0,26%. As bolsas de outros países da Ásia tiveram em sua maioria baixas. Em Hong Kong, o índice Hang Seng perdeu 1,08%, e o índice Hang Seng Tech perdeu 2,17%, com queda de 1,4% das ações da Alibaba, de 1% da Meituan e de 11% da AAC Tech, fornecedora da Apple. Na China continental, o Shanghai composto recuou 1,09%; e no Japão, o Nikkei fechou estável, em 27.742,29 pontos.

Na Europa, os índices operam no terreno negativo. O índice Stoxx 600, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, perde 0,3%, com destaque negativo para ações do setor de viagem e lazer e positiva de ações do setor de mídia. Investidores do continente também se mantêm atentos para o simpósio do Federal Reserve. Na quarta, o economista-chefe do Banco Central Europeu, Philip Lane, afirmou que o impacto econômico da variante Delta de Covid deve ser limitado na Zona do Euro, que continua a caminho de uma recuperação robusta em 2022. O índice de confiança do consumidor GfK, da Alemanha relativo a setembro, caiu a -1,2 ponto, abaixo do valor revisado de -0,4 ponto em agosto, e abaixo da previsão de analistas ouvidos pela agência internacional de notícias Reuters, de -0,7 ponto. Na França, o índice composto de confiança em negócios ficou em 110 pontos em agosto, frente a 113 em julho, segundo a agência oficial de estatísticas. Além disso, o braço de gestão de ativos do Deutsche Bank, DWS Group, está sendo investigado por reguladores americanos por conta de alegações de que não aplicou corretamente seus critérios sobre investimentos sustentáveis.

Nos Estados Unidosos índices futuros operam estáveis no momento. Os papéis da Salesforce subiram 2% no pós-market após a empresa informar rendimentos relativos ao segundo trimestre que superaram a estimativa de analistas. Na quarta, o rendimento dos títulos do Tesouro com vencimento em 10 anos subiram a 1,352%, o maior nível desde o início do mês, quando chegou a 1,364%. Nesta quinta tem início o simpósio de Jackson Hole, em que autoridades do Federal Reserve devem apresentar atualizações a respeito de seus planos para reduzir o ritmo de estímulo monetário. O Fed vem comprando ao menos US$ 120 bilhões em títulos mensalmente, visando reduzir juros de longo prazo e impulsionar o crescimento econômico em reação à pandemia. O presidente do Fed, Jerome Powell, deve realizar uma fala na sexta-feira. O simpósio deve dominar a atenção de investidores nos próximos dias. Hoje serão divulgados dados sobre pedidos de seguro-desemprego relativos à semana passada nos Estados Unidos.

==> Acompanhe os mercados mundiais pela ADVFN (aqui)

Os futuros internacionais de petróleo WTI estão sendo negociados a US$ 67,81, com baixa de 0,80%. O Brent opera em baixa  de 0,69%, negociado a US$ 70,79.

Bitcoin (COIN:BTCUSD) é negociado a US$ 46.936,17  (+4,87%). O ouro  é negociado a US$ 1.788,25 por onça-troy (-0,15%).

⇒ Bitcoin – Acompanhe o Mundo Cripto na ADVFN

Minério de ferro: Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian com alta de 0,74%, cotados a 816 iuanes, equivalente hoje a US$ 125,86 (nas últimas 24 horas).

Coronavírus

O mundo registra 213.967.020 de casos de coronavírus e 4.464.245 mortes, confirmadas pela Universidade Johns Hopkins.

Painel Vacinas Covid-19 Brasil:  Doses Distribuídas pela União: 208.319.960. Doses aplicadas: 175.186.723.

Brasil

O governo de São Paulo vai iniciar a aplicação da terceira dose da vacina contra a Covid-19 a partir de 6 de setembro para idosos com mais de 60 anos. O anúncio foi feito em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes na quarta-feira (25). O reforço vacinal só poderá ser feito após seis meses da aplicação da segunda dose. Segundo o coordenador do comitê científico do governo, Paulo Menezes, a terceira dose é um “passo a mais” na proteção dos idosos neste momento em que a variante Delta se torna dominante. “A variante Delta se espalhou, se tornou dominante. Agora, é uma passo a mais na proteção destas pessoas. Estamos vendo vários países aplicando a dose adicional. Assim, o comitê entende que é muito adequado ter essa condição também para nossa população mais vulnerável”, disse.

Poderes

Apesar da tentativa de governadores de buscar uma pacificação do Executivo com o Judiciário, o pedido de reunião com o presidente Jair Bolsonaro, que eles fizeram no início desta semana, não deve ser aceito. O chefe do Planalto não avalia de forma positiva um eventual encontro com os gestores, pois entende que o evento serviria apenas para desgastá-lo ainda mais no cenário político. Assessores de Bolsonaro dizem que colocá-lo diante de governadores não deve distensionar o clima de instabilidade institucional porque, antes de se desentender com o Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente já brigava com os gestores. Desde o início da pandemia, o chefe do Executivo coloca a culpa nos governadores pelo aumento da taxa de desemprego, sob o argumento de que medidas de isolamento social para prevenir a doença, entre as quais o fechamento do comércio, foram as que mais contribuíram para a redução dos postos de trabalho. Bolsonaro tem empurrado para os gestores, também, a responsabilidade pela disparada dos preços dos combustíveis e do gás de cozinha. Diante desse panorama, uma reunião com governadores seria pouco profícua, segundo o Planalto, e poderia ter o efeito inverso, intensificando ainda mais o clima de desarmonia.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), anunciou em coletiva de imprensa ontem que decidiu rejeitar o pedido de impeachment do ministro Alexandre de Moraes, protocolado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia recebe hoje, a partir das 9h30, José Ricardo Santana, ex-secretário-executivo da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Justiça

STF suspendeu julgamento sobre autonomia do Banco Central. Já votaram os ministros Ricardo Lewandowski – que reconheceu inconstitucionalidade no projeto – e Luís Roberto Barroso, que considerou a iniciativa constitucional. Julgamento retorna nesta quinta (26).

Economia

Crise hídrica. O Ministério de Minas e Energia admitiu, na quarta-feira, 25, que o cenário da crise hídrica está pior do que o esperado. Isso porque as projeções do primeiro semestre não apontavam uma maior escassez de chuvas no sul do país. Mesmo assim, em coletiva de imprensa, o ministro Bento Albuquerque voltou a afirmar que não haverá racionamento de energia elétrica no país. “Vou repetir com total tranquilidade que não trabalhamos com hipótese de racionamento. Isso tem que ficar muito claro”, afirmou o ministro. Segundo o secretário de energia elétrica do ministério, Christiano Vieira, a projeção da pasta é de um volume menor de chuva entre os meses de setembro a novembro, principalmente no Sul do país. “De acordo com os prospectivos havia uma escassez bem caracterizada no Sudeste, mas uma perspectiva de chuvas no sul de período de julho a novembro. Essa chuva não está se concretizando e essa degradação da condição de armazenamento do sul traz essa condição mais apertada na oferta do sistema [de energia elétrica]”. Com geração de energia reduzida nas hidroelétricas, nesta quarta, 25, o presidente Jair Bolsonaro publicou um decreto com regras para economia de energia na administração pública como limitar a temperatura dos ares-condicionados a 24°C graus. Na segunda-feira, o Ministério de Minas e Energia já havia lançado um programa de redução voluntária da demanda de energia elétrica voltado para grandes consumidores, como as indústrias. O país enfrenta a pior crise hídrica dos últimos 91 anos. Os reservatórios do Sudeste e do Centro-Oeste, que respondem por 70% da geração de energia do país, estão com 23% da capacidade de armazenamento, nível menor que o registrado em agosto de 2001, quando o país enfrentou racionamento de energia. Em novembro, quando começa o período chuvoso, o ONS prevê que os reservatórios do Sudeste/Centro-Oeste vão chegar a 10% da capacidade.

Agenda Econômica

▪️ STF prossegue com julgamento de autonomia do BC
▪️ Alemanha: BCE publica ata de sua última reunião de política monetária (8h30)
▪️ EUA/Dpto Trabalho: Pedidos de auxílio-desemprego da semana até 21/08 (9h30)
▪️ EUA/Depto. do Comércio: PIB do 2TRI (2ª leitura) (9h30)
▪️ CPI da Covid: José Ricardo Santana, ex-diretor da Anvisa, presta depoimento (9h30)
▪️ Paulo Guedes participa de audiência na Comissão Temporária da Covid-19 (10h)
▪️ Caged projeta criação líquida de 300.000 postos de trabalho em julho (10h)
▪️ Ministro do Trabalho, Onyx Lorenzoni, participa de coletiva sobre o Caged de julho (10h30)

Ibovespa e dólar no último pregão:

Ibovespa:  

Referência do mercado brasileiro, o índice encerrou o dia em em alta de 0,50%, a 120.817,17 pontos, na mínima o Ibovespa ficou em 119.225,93 e na máxima 120.623,85 pontos. O volume financeiro foi de R$ 24,7 bilhões.

O Ibovespa fechou impulsionado pelo bom humor em Wall Street e pelos números positivos sobre as contas públicas do país. A arrecadação da Receita Federal cresceu 35,47% em julho em termos reais, somando R$ 171,27 bilhões, valor recorde para o mês, informou a Receita Federal. No acumulado do ano, a arrecadação teve alta real de 26,11%, a R$ 1,053 trilhão, também o maior valor para o período da série do Fisco.

Durante a sessão, o mercado reagiu negativamente à prévia da inflação de agosto, medida pelo IPCA-15, que chegou ao nível mais alto para o período desde 2002.

Maiores altas do Ibovespa

SUZB3: +5,44% a R$ 62,26
TOTS3: +4,16% a R$ 39,08
CVCB3: +4,00% a R$ 22,90
BRKM5: +3,92% a R$ 62,86
KLBN11: +3,90% a R$ 26,67

Maiores baixas do Ibovespa

BIDI11: -4,42% a R$ 64,19
CSNA3: -2,31% a R$ 37,70
AMER3: -1,35% a R$ 42,42
LAME4: -1,02% a R$ 5,81
SULA11: -0,86% a R$ 30,00

Dólar    

dólar comercial: encerrou o dia em queda de -0,97% sendo cotado a R$5,211 para venda e a R$ 5,211 para compra, a forte desvalorização deve-se ao ambiente interno menos conturbado, com um fluxo de notícias mais positivas – arrefecimento do embate entre os poderes executivo e judiciário e sinalização de cumprimento das metas fiscais.

Juros

O DI para janeiro de 2022 subiu três pontos-base a 6,72%, DI para janeiro de 2023 teve alta de quatro pontos-base a 8,45%, DI para janeiro de 2025 recuou 14 pontos-base a 9,42% e DI para janeiro de 2027 despencou 20 pontos-base a 9,78%.

Ifix   

O índice fechou o dia em alta de 0,02%, aos 2.720,95 pontosNa mínima do dia o índice bateu em 2.719 pontos, enquanto a máxima foi de 2.729 pontos. Para o acumulado de agosto o IFIX recua 3,64%. No ano, concentra uma queda de 5,18%. A movimentação financeira foi de R$ 219,56 milhões.

** Aqui estão todas as carteiras de Fundos Imobiliários para o mês de Agosto de 2021 **

Fonte: CNN, CNBC, Infomoney, TC, G1, Agência Brasil e BDM, estadão.

Deixe um comentário