Confira os Indicadores Econômicos desta terça-feira (03/08/2021) - Produção Industrial, IPC, IPP…

LinkedIn

Confira os principais indicadores econômicos de hoje, em destaque a produção industrial mostrou variação nula (0,0%) frente a maio, na série com ajuste sazonal, após avançar 1,4% em maio último, quando interrompeu três meses consecutivos de queda, período em que acumulou perda de 4,7%.

Brasil

  • IPC-Fipe registrou alta de 1,02% em julho

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de São Paulo passou a subir 1,02% em julho, depois de alta de 0,81% no mês anterior, com os preços de Alimentação e Habitação exercendo os maiores pesos

A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) informou nesta terça-feira que os custos de Alimentação subiram no mês 1,52%, depois de alta de 0,09% em junho.

Já os preços de Habitação subiram 1,28% em julho, de avanço de 1,27% no mês anterior. O IPC-Fipe mede as variações quadrissemanais dos preços às famílias paulistanas com renda mensal entre 1 e 10 salários mínimos.

  • Produção industrial mostra variação nula (0,0%) em junho

Em junho de 2021, a produção industrial mostrou variação nula (0,0%) frente a maio, na série com ajuste sazonal, após avançar 1,4% em maio último, quando interrompeu três meses consecutivos de queda, período em que acumulou perda de 4,7%.

Frente a junho de 2020, a indústria avançou 12,0% em junho de 2021, décima taxa positiva consecutiva nesse tipo de comparação. A indústria acumula alta de 22,6% no segundo trimestre de 2021 e de 12,9% no primeiro semestre. O acumulado em doze meses, ao avançar 6,6% em junho de 2021, intensificou o crescimento observado em abril último (4,9%) e permaneceu com a trajetória predominantemente ascendente iniciada em agosto de 2020 (-5,7%).

Na variação nula (0,0%) da indústria, em junho de 2021, três das quatro das grandes categorias econômicas e a maior parte (14) dos 26 ramos pesquisados mostraram queda na produção.

Europa

  • Preços ao produtor na zona do euro acelerou em junho, pressionada por um salto nos preços de energia

A alta dos preços ao produtor na zona do euro acelerou em junho, pressionada por mais um salto nos preços de energia e destacando a visão de que a inflação na região ainda tem mais espaço para subir.

A agência de estatísticas da União Europeia, Eurostat, informou nesta terça-feira que os preços nos portões das fábricas dos 19 países que usam o euro subiram 1,4% na comparação mensal, com alta de 10,2% na base anual.

O dado anual ficou em linha com a expectativa em pesquisa da Reuters de avanço de 10,3% e marcou o sétimo mês de aceleração desde a queda de 2,0% em novembro. Em maio, os preços haviam subido 1,3% no mês e 9,6% sobre o ano anterior.

As variações nos preços nos portões das fábricas são em geral transmitidas para os consumidores finais e portanto indicam tendências na inflação que o Banco Central Europeu observa para suas decisões de política monetária.

Estados Unidos

  • Encomendas à indústria nos Estados Unidos subiram 1,5% em junho

As encomendas à indústria nos Estados Unidos subiram 1,5% em junho na comparação com o mês anterior, totalizando US$ 505,9 bilhões, segundo o Departamento do Comércio. Analistas previam alta de 0,9%. Em maio, as encomendas avançaram 2,3% (dado revisado).

Excluindo equipamentos de transporte, os novos pedidos às indústrias subiram 1,4% em junho, na comparação mensal, e excluindo equipamentos de defesa houve alta de 1,6%.

Os novos pedidos de bens duráveis subiram 0,9% em junho ante maio, para US$ 257,8 bilhões, enquanto os de bens não duráveis aumentaram 2,1%, para US$ 248,1 bilhões.

Ásia

=> Os resultados de indicadores dos países asiáticos saem após o encerramento das negociações das Bolsas ocidentais, em virtude do fuso horário, portanto, apenas  disponíveis no próximo dia, aguarde para mais atualizações…

Deixe um comentário