Veja na íntegra a ata da reunião do Federal Reserve

LinkedIn

Funcionários do Federal Reserve em sua reunião de julho fizeram planos para reduzir o ritmo de suas compras mensais de títulos provavelmente antes do final do ano, indicou a ata da reunião divulgada na quarta-feira.

No entanto, o resumo da reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto de 27 a 28 de julho indicou que os banqueiros centrais queriam deixar claro que a redução, ou afunilamento, dos ativos não era um precursor de um aumento iminente das taxas.

“Olhando para o futuro, a maioria dos participantes observou que, desde que a economia evoluísse amplamente como eles anteciparam, eles julgaram que poderia ser apropriado começar a reduzir o ritmo de compras de ativos neste ano”, afirmou a ata, acrescentando que a economia havia alcançado sua meta para a inflação e estava “perto de ficar satisfeita” com a evolução do crescimento do emprego.

Os membros do comitê enfatizaram a necessidade de “reafirmar a ausência de qualquer vínculo mecânico entre o momento da redução gradual e o de um eventual aumento na faixa-alvo para a taxa de fundos federais”.

O FOMC votou na reunião por manter as taxas de juros de curto prazo ancoradas perto de zero, mas também expressou otimismo sobre o ritmo de crescimento econômico.

No comunicado pós-reunião, o comitê disse que a economia fez “progresso” em direção à dupla meta de inflação sustentável em torno de 2% e emprego pleno e inclusivo. A declaração também observou que a referência de “progresso adicional substancial” não havia sido atingida, mas os mercados interpretaram a declaração como significando que o FOMC pode começar a reverter parte de sua acomodação de política em breve.

Desde então, os investidores têm analisado as declarações públicas dos funcionários do Fed em busca de pistas sobre quando a primeira etapa do processo de restrição – a redução ou afunilamento das compras de ativos – começará. As atas deveriam fornecer mais detalhes sobre o pensamento de membros individuais do FOMC.

O mercado agora espera que o comitê ou o presidente Jerome Powell faça um anúncio sobre a redução gradual nos próximos um ou dois meses, com o processo provavelmente começando antes do final do ano.

Outras áreas de foco nas atas serão a visão do Fed sobre a economia, especificamente sobre o aumento das pressões inflacionárias nos últimos meses. A maioria dos funcionários do Fed considera que a inflação mais alta em décadas é transitória e provavelmente se dissipará assim que os problemas da cadeia de suprimentos forem resolvidos e a demanda retornar aos níveis anteriores à pandemia.

Embora o mercado espere uma redução gradual em breve, ele ainda não prevê aumentos nas taxas de juros por pelo menos mais um ano. Os contratos futuros vinculados à taxa de juros de referência do Fed estão precificando cerca de 50% de chance de um aumento nas taxas em novembro de 2022 e 69% de chance de um aumento no mês seguinte.

Noticia em atualização…

(Tradução CNBC)

Deixe um comentário