Coreia do Sul multou o Google em US$ 177 milhões por abusar do domínio do mercado móvel

LinkedIn

O regulador de concorrência da Coreia do Sul anunciou na terça-feira (14) que vai multar o Google (NASDAQ:GOOGL) em 207,4 bilhões de won coreanos, ou R$ 923,17 milhões de reais, por supostamente usar sua posição dominante no mercado de sistema operacional móvel para sufocar a competição.

O sistema operacional Android do Google detém atualmente a maior fatia do mercado de smartphones, à frente da plataforma iOS da Apple.

A gigante de tecnologia dos EUA supostamente usou sua posição de mercado para impedir que fabricantes de smartphones como a Samsung usassem sistemas operacionais desenvolvidos por rivais, de acordo com a Korea Fair Trade Commission (Comissão de Comércio Justo da Coréia).

A Yonhap News acrescentou que o regulador, que publicou sua decisão em coreano , disse que a gigante da tecnologia exigia que os fabricantes de smartphones concordassem com um “acordo antifragmentação (AFA)” ao assinar contratos importantes com o Google sobre licenças de loja de aplicativos e acesso antecipado ao funcionamento sistema.

Esse acordo impediu que os fabricantes de dispositivos instalassem versões modificadas do sistema operacional Android, conhecidas como “Android forks”, em seus aparelhos, informou a Yonhap.

O regulador alegou que a prática do Google sufocou a inovação no desenvolvimento de novos sistemas operacionais para smartphones, acrescentou o site de notícias. O KFTC pediu à gigante da tecnologia que pare de forçar as empresas a assinarem AFAs e ordenou que ela tomasse medidas corretivas, de acordo com a Yonhap.

Um porta-voz do Google argumentou que o programa de compatibilidade do Android estimulou a inovação de hardware e software e trouxe sucesso para fabricantes de telefones e desenvolvedores coreanos.

A multa de terça-feira é pequena em comparação com os números trimestrais da gigante da tecnologia. No último trimestre, a empresa controladora do Google, a Alphabet (BOV:GOGL34), relatou receita de US$ 61,88 bilhões.

Mesmo assim, a decisão de terça-feira é o mais recente revés para a empresa de tecnologia sul-coreana.

No final de agosto, o parlamento do país aprovou um projeto de lei que permitirá aos desenvolvedores de aplicativos evitar o pagamento de comissões pesadas às principais operadoras de lojas de aplicativos, incluindo o Google, orientando os usuários a pagar por meio de plataformas alternativas.

Deixe um comentário