Oracle (ORCL34) relatou resultados do 1T22 pouco abaixo das estimativas

LinkedIn

As ações da Oracle (NYSE:ORCL), fabricante de software corporativo, divulgou os resultados do primeiro trimestre fiscal após o fechamento do mercado de ações na segunda-feira (14). A empresa informou que a receita ficou abaixo das expectativas dos analistas, e as ações negociadas na NYSE recuaram cerca de -2,4% no pregão regular de terça-feira.

As ações da Oracle subiram 37% desde o início do ano, enquanto o índice S&P 500 subiu cerca de 19% no mesmo período.

A Oracle também é negociada na B3 através da BDR (BOV:ORCL34). As ações ORCL34 caíram -2,9% nas negociações do final da tarde de terça-feira, a um último preço de R$ 74,94.

Resultados 1T22:

  • Lucro: US$ 1,03 por ação, ajustado, contra 97 centavos por ação, conforme esperado pelos analistas, de acordo com a Refinitiv.
  • Receita: US$ 9,73 bilhões, contra US$ 9,77 bilhões esperados por analistas, de acordo com a Refinitiv.

A receita cresceu 4% ano contra ano no trimestre encerrado em 31 de agosto, de acordo com um comunicado. No trimestre anterior, a receita da Oracle havia aumentado 8%.

Com relação à orientação, a CEO da Oracle, Safra Catz, disse que vê ganhos fiscais no segundo trimestre de US$ 1,09 a US$ 1,13 em lucro por ação, com crescimento de receita de 3% a 5%. Analistas ouvidos pela Refinitiv esperam lucro ajustado no segundo trimestre fiscal de US$ 1,08 por ação e US$ 10,25 bilhões em receita, o que resulta em um crescimento de receita de quase 5%.

“A nuvem é fundamentalmente um negócio mais lucrativo em comparação com o local e, ao olharmos para o próximo ano, esperamos que as margens operacionais da empresa sejam iguais ou melhores do que os níveis pré-pandemia”, disse Catz. A Oracle não divulga receita ou receita operacional de infraestrutura em nuvem ou aplicativos em nuvem.

O maior segmento de negócios da Oracle, serviços em nuvem e suporte de licença, gerou US$ 7,37 bilhões em receita, o que representa um aumento de 6% e está abaixo da estimativa de consenso da StreetAccount de US$ 7,41 bilhões.

O segmento de licença em nuvem e licença local contribuiu com US$ 813 milhões em receita, queda de 8% e inferior ao consenso de US$ 859,7 milhões. A unidade de hardware da Oracle teve receita de US$ 763 milhões, queda de 6% e menos do que a estimativa de US$ 778,5 milhões.

A Oracle aumentou suas despesas de capital para mais de US$ 1 bilhão, em comparação com US$ 436 milhões no mesmo trimestre do ano anterior. O investimento ocorre depois que os executivos sinalizam que desejam ter a infraestrutura necessária para atender à demanda de nuvem esperada. A infraestrutura em nuvem e os aplicativos em nuvem agora representam 25% da receita total, disse a Oracle no comunicado.

No trimestre, a Oracle anunciou um programa de recompensas de suporte projetado para incentivar os clientes a adotar seus serviços de nuvem pública, e a S&P Global Ratings baixou sua classificação da Oracle e sua dívida para BBB +.

Fontes: CNBC, FX empire, FX Street, Wall Street, Reuters

Deixe um comentário