Confira as principais manchetes dos jornais desta terça-feira (26/10/2021)

LinkedIn

As manchetes de hoje:

VALOR

🗞 ️Mercado prevê mais juros, mais inflação e PIB menor  — A manobra do governo para driblar o teto levou o mercado a aumentar as projeções para a Selic e rever as previsões de crescimento, apontando estagnação ou contração do PIB em 2022. Para analistas, a maior incerteza fiscal implica risco-país mais alto, depreciação do real mais intensa e perspectiva pior para a inflação.

🗞 ️Reajuste da gasolina pode levar IPCA a 10% — O IPCA pode encerrar o ano em 10% com os recentes reajustes nos preços dos combustíveis anunciados pela Petrobras. A possibilidade foi levantada pelo economista André Braz, da FGV.

🗞 ️Multa perdoada é tributada pela Receita Federal — Contribuintes que parcelaram débitos estão sendo obrigados a pagar tributos sobre multas e juros perdoados no Programa Especial de Regularização Tributária. Na Justiça, a União tem vencido a disputa com o argumento de que esses valores representam acréscimo patrimonial ao contribuinte.

O GLOBO

🗞 ️Youtube retira live e suspende conta de Bolsonaro por fake news — Por disseminar notícia falsa em sua live, associando vacinas da Covid à Aids, o presidente teve sua conta suspensa pelo Youtube e foi proibido de publicar conteúdos em seu canal por uma semana. A CPI quer a exclusão dos perfis do presidente das redes sociais.

🗞 ️Governo avalia enviar ao Congresso projeto para privatizar a Petrobras — Bolsonaro disse ontem que a privatização da Petrobras entrou no radar de seu governo, que avalia enviar ao Congresso projeto de lei que permita vender o controle acionário da empresa. Guedes disse que é preciso tirar o óleo do subsolo rapidamente e usar os recursos porque a empresa vai valer zero em 30 anos.

🗞 ️Sindicatos vão às ruas pela desoneração da folha até 2026 — Entidades que representam seis milhões de trabalhadores pedem que o Congresso aprove a prorrogação da medida.

ESTADÃO

🗞 Nível de CO2 na recorde e parte da Amazônia é emissora — A concentração de dióxido de carbono atingiu novo recorde em 2020, mesmo com a redução de emissões na pandemia, alerta a Organização Meteorológica Mundial. A agência da ONU espera mostrar que os países devem tomar medidas urgentemente contra o aquecimento global e prevê que, ao fim de 2021, os níveis de CO2 na atmosfera devem superar o recorde de 2020.

🗞 Bancos e consultorias já falam em recessão para 2022  — O mercado já não descarta a possibilidade de estagnação ou mesmo de um resultado negativo do PIB em 2022, em meio a um cenário de alta de juros por causa do desmente da regra do teto de gastos.

FOLHA

🗞 Economistas já preveem recessão no próximo ano — A decisão do governo de driblar o teto de pagos fez economistas reverem expectativas. Parte do mercado já passa a falar em estagnação ou até mesmo queda do PIB em 2022.

🗓 AGENDA ECONÔMICA 🗓

– EUA: Balanços de 3M e General Electric, antes da abertura do mercado, e de Alphabet (Google), Microsoft, Twitter e Visa, após o fechamento do mercado
– Brasil: Balanços de Klabin, antes da abertura do mercado, e de Banco Inter e Marfrig, após o fechamento do mercado
– Primeiro dia de reunião do Copom
– FGV: IPC-S Capitais da 3ª quadrissemana de outubro (8h)
– IBGE: IPCA-15 de outubro projeta mediana de 1%, na margem (9h)
– Caged projeta criação líquida de 360.000 postos de trabalho em setembro (10h)
– EUA/Conference Board: índice de confiança do consumidor em outubro (11h)
– EUA/NAR: vendas de novas moradias em setembro (11h)
– Receita: Arrecadação federal em setembro projeta mediana de R$ 147,7 bilhões (15h30)
– EUA/API: estoques de petróleo da semana até 22/10 (17h30)
– China/NBS: lucro industrial em setembro (22h30)
(fonte BDM)

Deixe um comentário