Gary Gensler explica o motivo de não ter aprovado um ETF de Bitcoin no mercado à vista

LinkedIn

O presidente da SEC, Gary Gensler, compartilhou por que a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) decidiu aprovar um fundo negociado em bolsa de futuros de Bitcoin (COIN:BTCUSD) e não um ETF do mercado à vista.

Em uma entrevista à CNBC na terça-feira, o presidente da SEC, Gary Gensler, reiterou que sua agência “deve ser neutra em termos de tecnologia, mas não neutra em termos de políticas”. Ele afirmou:

“O que estamos tentando fazer é garantir o melhor que podemos dentro de nossas autoridades para trazer os projetos para o perímetro de proteção do investidor.”

“Os futuros de Bitcoin foram supervisionados por nossa agência irmã, a Commodity Futures Trading Commission [CFTC], que já tive a honra e o orgulho de servir lá e já faz quatro anos”, disse o chefe da SEC.

Ele acrescentou que um dos aplicativos “entrou em vigor com relação aos produtos na Chicago Mercantile Exchange [CME] que nossa agência irmã supervisiona”.

Respondendo a uma pergunta sobre por que a SEC aprovou um ETF de futuros de bitcoin, mas não um ETF à vista, Gensler observou que não fará comentários sobre qualquer aplicativo ou projeto específico. No entanto, ele esclareceu:

“O que você tem aqui é um produto que foi supervisionado por quatro anos por um regulador federal dos EUA, o CFTC, e que está sendo embalado dentro de algo que está dentro de nossa jurisdição, chamado Investment Company Act de 1940. Portanto, temos alguma capacidade de trazê-lo dentro da proteção do investidor.”

Ele enfatizou que o Bitcoin “ainda é uma classe de ativos altamente especulativa e os ouvintes devem entender que, por baixo disso, ainda tem o mesmo aspecto de volatilidade e especulação”.

O Proshares Bitcoin Strategy ETF, sob o ticker “BITO”, começou a ser negociado na terça-feira na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE). “O fundo busca fornecer valorização do capital principalmente por meio da exposição gerenciada a contratos futuros de bitcoin”, detalha seu site, acrescentando que “não investe diretamente em bitcoin”.

Qual sua opinião sobre a decisão da SEC? Deixe na seção de comentários abaixo.

Por João Victor

Deixe um comentário