Johnson & Johnson: A vacina de Covid-19 adicionou US$ 502 milhões às vendas do 3º trimestre

LinkedIn

A Johnson & Johnson (NYSE:JNJ) disse que vendeu US$ 502 milhões de sua vacina de Covid-19 no terceiro trimestre, em seu relatório de lucros na terça-feira (19).

Veja como a J&J se saiu em comparação com o que Wall Street esperava, de acordo com as estimativas médias compiladas pela Refinitiv:

  • Lucro por ação (EPS) ajustado: US$ 2,60 por ação vs US$ 2,35 esperados.
  • Receita: US$ 23,34 bilhões contra US$ 23,72 bilhões esperados.

A J&J aumentou sua projeção de ganhos para o ano inteiro para entre US$ 9,77 por ação e US$ 9,82 por ação, de suas estimativas anteriores de US$ 9,60 para US$ 9,70 por ação. Ela espera que as vendas variem de US$ 94,1 bilhões a US$ 94,6 bilhões, acima da projeção anterior de US$ 93,8 bilhões para US$ 94,6 bilhões.

Ao mesmo tempo, a empresa manteve sua previsão de vendas de vacinas de Covid-19 para o ano em US$ 2,5 bilhões.

As ações da J&J negociadas na NYSE saltaram cerca de 2,5% na manhã de terça-feira.

A Johnson & Johnson também é negociada na B3 através do ticker (BOV:JNJB34). A JNJB34 subiu 2,3% por volta das 11h45 (horário de Brasília), ou mais R$ 1,36 por ação. As ações estão sendo negociadas a um último preço de R$ 60,56.

O lucro melhor do que o esperado da empresa foi impulsionado por vendas mais altas nas unidades de saúde do consumidor, produtos farmacêuticos e dispositivos médicos.

Sua unidade de consumo, que fabrica produtos como Neutrogena e Listerine, gerou US$ 3,7 bilhões em receita, um aumento de 5,3% em relação ao ano anterior.

O negócio farmacêutico da J&J, que desenvolveu a vacina de dose única Covid, gerou US$ 12,9 bilhões em receita, um aumento de 13,8% ano a ano.

Sua unidade de dispositivos médicos gerou US$ 6,6 bilhões, um aumento de 8%. Essa unidade foi duramente atingida no ano passado, quando a pandemia do coronavírus forçou os hospitais a adiar cirurgias eletivas e mais pessoas ficaram em casa.

O diretor financeiro da J&J, Joseph Wolk, disse que a perda de receita se deve à unidade de vacinas e dispositivos médicos.

A empresa manteve suas perspectivas de vendas de vacinas para o ano e planeja enviar o máximo possível durante o resto do ano, disse ele no “Squawk Box” da CNBC. A J&J também experimentou “flutuações nos procedimentos eletivos com a variante delta”.

O relatório da J&J veio sob a sombra de críticas sobre como lidou com a crise de opióides e o desenvolvimento de uma vacina de Covid-19 comparativamente menos eficaz sob o comando do CEO Alex Gorsky.

Em um comunicado à imprensa, Gorsky disse que os resultados financeiros “demonstram um desempenho sólido em toda a Johnson & Johnson, impulsionado por resultados robustos acima do mercado em Produtos Farmacêuticos, recuperação contínua em Dispositivos Médicos e forte crescimento em Saúde do Consumidor”.

No início deste mês, a empresa pediu à Food and Drug Administration para autorizar uma dose de reforço de sua vacina de dose única de Covid-19.

Um influente comitê consultivo do FDA disse na sexta-feira que a agência deveria autorizar reforços da vacina da J&J para os mais de 15 milhões de americanos que já receberam a dose inicial. A decisão final do FDA é esperada dentro de alguns dias.

(Com CNBC)

Deixe um comentário