O tablet da Nokia (NOK, NOKI34) é lançado com 15 horas de bateria a um preço de US$ 250

LinkedIn

A empresa que fabrica os telefones da marca Nokia (NYSE:NOK) divulgou na quarta-feira (06) seu primeiro tablet, o Nokia T20, em um desafio ao iPad da Apple.

A HMD Global disse que o tablet, que roda no sistema operacional Android do Google, vem com uma tela 2K de 10,4 polegadas e uma enorme bateria de 8.200 miliampéres-hora.

A empresa promete até 15 horas de uso com carga total. Para usuários mais ávidos por energia, HMD diz que o T20 suporta 10 horas de streaming de vídeo em plataformas como YouTube e Netflix.

Ele também vem com recursos adequados para toda a família, como o Google Kids Space, uma configuração de “modo infantil” que mostra apenas conteúdo seguro para crianças, e o Family Link, um sistema que apresenta o controle dos pais.

O Nokia T20 tem um preço inicial de 199 euros na Europa, ou US$ 249,99 nos Estados Unidos. Ele vem em duas versões: uma com suporte apenas para Wi-Fi e outra com conectividade 4G. Este último custa um pouco mais, sendo vendido a 239 euros.

A empresa não divulgou informações sobre os preços no Brasil e a data de lançamento e disponibilidade.

A HMD com sede em Espoo, na Finlândia, detém a licença para usar a marca de celulares da Nokia desde 2016, quando a empresa o comprou da Microsoft.

A empresa, que é controlada pelo ex-executivo da Nokia Jean-François Baril, conta com investidores como Google, Qualcomm e Nokia.

Ao longo dos anos, lançou vários smartphones, bem como os telefones sem tela sensível ao toque pelos quais a Nokia é mais conhecida. Os lançamentos de produtos notáveis ​​incluem renascimentos do icônico Nokia 3310 e do “telefone banana” Nokia 8110 , que apareceu no filme “The Matrix”.

O negócio de feature phone da HMD teve um bom desempenho. No entanto, a empresa teve menos sorte com seus smartphones, que representaram menos de 1% do mercado no ano passado.

Em julho, a HMD lançou o Nokia XR20, um smartphone “robusto” projetado para resistir a condições ambientais intensas. A empresa afirma que o modelo já superou as expectativas em termos de vendas.

Agora, o HMD espera capitalizar a crescente demanda por tablets depois de trabalhar em casa e o aprendizado remoto se tornou a norma para muitos durante a pandemia.

As vendas globais de tablets deveriam atingir um crescimento em 2020 pela primeira vez em seis anos, de acordo com dados da Strategy Analytics.

Por US$ 250, o Nokia T20 pode ser visto como uma tentativa de atrair os consumidores para longe da Apple. No entanto, o chefe de marketing de produto da HMD, Adam Ferguson, diz que esse não é o objetivo.

“Não tendemos a construir nossa estratégia em torno de quem podemos roubar participação”, disse Ferguson, acrescentando que o tablet provavelmente atrairia mais usuários do Android do que clientes da Apple.

Além de sua longa duração da bateria, o T20 também vem com quatro anos de atualizações de segurança mensais e três anos de atualizações do Android.

A HMD tem como alvo clientes empresariais, bem como consumidores com o dispositivo. Ele diz que o T20 está incluído no esquema Enterprise Recommended do Android para empresas.

Ferguson disse que o T20 é apenas um de uma série planejada de tablets que a empresa planeja lançar e deu a entender que um modelo futuro provavelmente virá com suporte para novas redes 5G.

As ações da Nokia negociadas na NYSE caíram 0,5% no pré-mercado de quarta-feira.

A Nokia também é negociada na B3 através do ticker (BOV:NOKI34), e está com um preço de abertura de R$ 30,95. O Máximo de 52 semanas da NOKI34 é de R$ 42,99. O Mínimo de 52 semanas é de R$ 18,70.

Deixe um comentário