Rarible e Adobe formam parceria com o objetivo de proteger os criadores de NFT

LinkedIn

A gigante do software, Adobe, está tentando tornar mais fácil para criadores de tokens não fungíveis, ou NFT, provar que são os artistas por trás de seu trabalho, vinculando perfis de mídia social e endereços de carteira cripto.

Em um anúncio na terça-feira (26), o mercado de NFT Rarible disse que faria uma parceria com a Adobe, permitindo que os criadores de tokens exibam as credenciais de conteúdo da empresa de software para verificar a autenticidade do conteúdo digital. De acordo com a Adobe, esse recurso pode adicionar um endereço de carteira do criador NFT e informações de mídia social aos metadados de credenciais de conteúdo de tokens listados no Rarible, ajudando a “combater a desinformação com atribuição e verificação do conteúdo.”

Como membro da Iniciativa de Autenticidade de Conteúdo da Adobe junto com a BBC, Getty Images, Microsoft e Nikon, a Rarible ainda terá a opção de os criadores de NFT permanecerem pseudônimos, com eles optando por exibir endereços cripto vinculados à sua identidade online ou perfis de mídia social real completa. A identidade do comprador por trás da compra de US$ 69 milhões do NFT da Beeple em março permaneceu anônima até decidir divulgar.

De acordo com dados da DappRadar, Rarible é o oitavo maior mercado de NFT por volume de negociação diária, reportado como US$ 393.910 no momento da publicação. No entanto, o volume de transações da plataforma teve um declínio significativo desde o pico de US$ 2,5 milhões em abril. O OpenSea teve mais de US$ 58 milhões em volume, ficando muito acima do SuperRare, de US$ 1,3 milhão.

Por Turner Wright

Deixe um comentário