Conheça 5 jogos da Cardano com alto potencial de valorização

LinkedIn

Novembro tem sido um mês de sentimentos contraditórios para o mercado de criptomoedas. Embora Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH), Solana (SOL), Polkadot (DOT) e Avalanche (AVAX) tenham alcançado novas máximas históricas, a semana que agora se encerra foi marcada por correções severas.

No entanto, um nicho ainda pequeno se mostrou imune à queda generalizada que impôs uma retração de aproximadamente US$ 500 bilhões à capitalização total do mercado: o de tokens ligados ao metaverso. Entre os cinco principais ativos da categoria, apenas o líder Axie Infinity (AXS) acumulou perdas – 3,3%. The Sandbox (SAND), Decentraland (MANA), Enjin Coin (ENJ) e WAX registraram ganhos entre 18% e 42% no período.

O entusiasmo por projetos ligado ao metaverso foi disparado pelo anúnico de Mark Zuckerberg de que o Facebook seria rebatizado como “Meta”, e que a empresa voltaria grande parte dos seus esforços para construção de ambientes digitais para as pessoas interagirem através de avatares e recursos de Realidade Virtural e Aumentada. Indiretamente, a indústria de criptomoedas parece ter sido a maior beneficiária da transformação do gigante das redes sociais.

Na semana passada, Charles Hoskinson, o fundador da Cardano (ADA), declarou em uma entrevista ao podcast Thinking Crypto que o desenvolvimento do metaverso ainda está em fase inicial e as possibilidades de experimentar novas relações de tempo e espaço em um ambiente virtual ainda são inimaginávis. O que parece certo para Hoskinson é que as criptomoedas terão um papel fundamental no que quer que o metaverso venha a se tornar:

“Metaversos são muito legais! São reais, não é um truque. Basicamente, você precisa de criptomoedas para estabelecer um modelo de confiança  nessa transição de mão dupla entre o mundo físico e o digital. Isso vai se tornar realidade nos próximos cinco a dez anos, eu acho, e será uma nova categoria de produto para as criptomoedas”.

Além disso, a tecnologia blockchain introduziu o conceito de escassez digital através dos NFTs (tokens não fungíveis), uma revolução sem a qual o metaverso não teria ganhado a atenção do público e da mídia como tem acontecido atualmente.

Por enquanto, os experimentos com o metaverso ainda são bastante limitados, pois a tecnologia necessária para que os usuários possam realmente vivenciar esse universo paralelo digital ainda não foram popularizados, mas o fundador da Cardano acredita que até 2025 a Apple terá lançado seus próprios óculos e outros equipamentos de expansão sensorial, competindo com o próprio Facebook e outras marcas, impulsionando um mercado que no início da década seguinte deverá estar consolidado.

Metaverso da Cardano

O fato de que a tecnologia ainda não esteja suficientemente desenvolvida para proporcionar experiências completas tas quais as vislumbradas por Hoskinson e Zuckerberg não impede que projetos baseados na rede da Cardano (COIN:ADAUSD) relacionados ao metaverso estejam sendo desenvolvidos neste momento.

Games no modelo play2earn (jogar-para-ganhar) fazem todo o sentido para uma blockchain como a da Cardano, cujas transações têm baixo custo, pois jogos em blockchain exigem a realização de inúmeras microtransações por minuto. Em comparação com as da atual líder do setor, o Ethereum, as taxas da Cardano serão irrisórias.

Por outro lado, apenas em setembro a atualização Alonzo veio a permitir a implementação de contratos inteligentes na blockchain da Cardano. É natural que leve algum tempo para que a rede de Charles Hoskinson adquira a maturidade e a reputação que o Ethereum construiu ao longo dos anos. No entanto, cada vez mais os desenvolvedores estão buscando alternativas que resolvam ou minimizem gargalos de escalabilidade que a rede líder impõe aos seus usuários.

Esta é uma oportunidade para a Cardano, e aqui estão cinco jogos que podem contribuir para o desenvolvimento de um ecossistema voltado aos games play2earn na rede.

Drunken Dragon

Este jogo se divide em duas modalidades com objetivos diferentes. A primeira se chama Inns & Quests. Nela, cabe aos jogadores administrarem uma taverna para hospedar os aventureiros da segunda modalidade do jogo – Grandmaster Adventurers – em busca de um lugar para recompor suas energias. Diferentes tipos de móveis possuem funcionalidades específicas para ajudar os hóspedes a terem sucesso em suas aventuras.

Como dono da taverna, os jogadores devem comprar o mobiliário na forma de NFTs. Dependendo dos itens que os jogadores forem capazes de agregar aos seus estabelecimentos, maior a renda que eles poderão tirar dos aventureiros de passagem. Quanto maior a clientela, maior a fama do estabelecimento e maiores as recompensas a serem obtidas.

Drunken Dragon. Fonte: Divulgação

Há a possibilidade de farmar tanto os móveis quanto os guerreiros fazendo staking de no mínimo 100 ADA no pool de DND, gerando recompensas sob a forma de NFTs que podem ser vendidos no mercado secundário. Também é possível comprá-los diretamente no marketplace oficial da Cardano.

É bom ressaltar que há um longo caminho até que o jogo seja lançado em sua versão completa, em 2024. Antes disso, de acordo com o roadmap do projeto, a versão beta será disponibilizada no terceiro trimestre de 2023.

Cardano Warriors

Trata-se de um jogo de aventura com elementos de RPG estruturado sob o que os desenvolvedores chamam de “ilhas”. Estes espaços virtuais tanto podem ser adquiridos, customizados e administrados pelos jogadores quanto serem nativos do próprio jogo.

As “ilhas” são estruturas flutuantes interconectadas que poderão ser exploradas livremente pelos jogadores em aventuras pelo reino de Cardania. Cada ilha guarda seus próprios segredos, desafios e peculiaridades, além de diferentes tamanhos e graus de raridade.

Os desenvolvedores ainda estão considerando os usos que estas ilhas poderão ter de modo a gerar valor para os jogadores. Entre as possibilidades estão o cultivo e a colheita de produtos agrícolas, pecuária, plantio de árvores e outras plantas, construção de casas e lojas, além do recolhimento de taxas.

Com uma dinâmica semelhante à do Axie Infinity, os jogadores podem comprar NFTs dos “guerreiros” para completar missões PvP ou PvE e, como recompensa, ganhar mais itens colecionáveis e depois utilizá-los para seguir jogando ou vendê-los no mercado secundário. Cada guerreiro tem diferentes características e grau de raridade, segundo os quais é determinado o seu valor.

Cardano Warriors. Fonte: Divulgação.

Há dias atrás, a equipe de desenvolvedores anunciou que irá presentear os pioneiros da comunidade com a distribuição de ilhas para todos aqueles que possuem NFTs de guerreiros. O tamanho das ilhas a serem doadas varia de acordo com a quantidade e a raridade de guerreiros que os usuários possuem em suas carteiras.

Parte da equipe de desenvolvedores do Cardano Warriors é brasileira.

HashGuardians

Essencialmente, trata-se de um jogo RPG baseado em NFTs. No entanto, HashGuardians introduz um recurso único de geração de renda passiva por meio de sua moeda nativa, chamada Hashcoin, e também de escassez, pois o número total de tokens não fungíveis mintados se limita a 10.000 unidades.

Como uma forma de staking de NFTs, simplesmente por possuir tokens não fungíveis do jogo, seus detentores receberão 100 HashCoins por mês. Basta segurar os NFTs dos HashGuardians para ter direito à recompensa. O total é calculado com base no número de NFTs que o usuário possui – e não por endereço ativo. Ou seja: quem tiver 3 HashGuardians em sua carteira terá direito a receber 300 HashCoins por mês.

HashGuardians. Fonte: Divulgação.

A princípio, as HashCoins terão utilidade apenas no ambiente do próprio jogo para comprar itens capazes de empoderar os personagens dos jogadores, tornando-os mais aptos para as missões propostas. Mas a equipe de desenvolvedores têm planos de que futuramente o HashCoin se torne um token com valor de mercado e passe a ser negociado em exchanges.

A distribuição dos HashCoins teve início este mês e todos aqueles que possuem NFTs estão elegíveis para recebê-los. Atualmente, os NFTs de HashGuardians podem ser comprados exclusivamente através do mercado secundário.

Chibidango Heroes

A estrutura de Chibidango Heroes é baseada em mini-jogos cujo objetivo é ganhar NFTs colecionáveis que podem gerar rendimentos reais ou serem usados em diversas atividades através da Galáxia Chibiway em busca de mais recompensas.

O jogo é organizado em temporadas, cada uma delas prevê o lançamento de 10.000 colecionáveis de heróis Chibidango. Todos são diferentes e possuem habilidades específicas e diferentes graus de raridade, que são determinados pelos estilos do cabelo dos heróis.

Chibidango Heroes. Fonte: Divulgação.

Os desafios propostos aos jogadores incluem aventuras em busca de materiais raros e poções mágicas, expedições pelo mundo subterrâneo, onde terão que enfrentar monstros exóticos em busca das raras “pedras vazias”, as quais conferem força adicional àqueles que as possuem, e ajudar na construção da Vila Dango. Há ainda o modo de arena em que os jogadores podem desafiar uns aos outros individualmente ou em grupos de até cinco personagens.

A maior recompensa de Chibidango Heroes são as Dango Gems. Desde a fabricação de equipamentos até a construção de artefatos e prédios, as gemas têm utilidade em tudo quanto é lugar. As Dango Gem são o token nativo do jogo e podem ser negociadas em exchanges decentralizadas (DEX).

marketplace do Chibidango Heroes foi inaugurado há pouco tempo e a temporada dois do jogo, com uma nova leva de 10.000 NFTs, está prevista para o primeiro semestre do ano que vem.

Cornucopias

Cornucopias é o equivalente da Cardano ao que são Decentraland (MANA) e The Sandbox (SAND) para a rede Ethereum. Aqui os usuários participam ativamente da construção coletiva do metaverso a partir da aquisição e customização de terrenos particulares divididos em zonas temáticas.

Cornucopias. Fonte: Divulgação.

A ideia é que os usuários possam criar ambientes e itens totalmente customizados sob a forma de NFTs, de forma que se possa monetizá-los. O metaverso de Cornucopias combina games com o mundo real, buscando atrair empresas e personalidades para venderem e promoverem suas marcas, produtos e serviços para um público amplo.

A ideia é ir além do play2earn e incorporar outros modelos de geração de renda para os usuários do ecossistema, como o “aprender para ganhar”, em que jogadores e estudantes poderão participar dos projetos educacionais desenvolvidos pela plataforma e seus parceiros e ganhar recompensas por isso, e a geração de renda passiva através de staking de NFTs.

A plataforma foi construída com o motor de jogos Unreal 5, que é compatível com desktops, dispositivos móveis, consoles de jogos e Smart TVs. Cornucopias já fechou parcerias com diversos integrantes do ecossistema da Cardano, mas por enquanto trata-se de um projeto em desenvolvimento ainda sem previsão de lançamento.

O futuro da Cardano e dos projetos apresentados acima estão interligados, por isso é importante ressaltar mais uma vez que o ecossistema da rede de Charles Hoskinson está em fase inicial de desenvolvimento e ainda não foi submetido aos testes do mercado. Ainda assim, pode ser interessante acompanhar os desdobramentos destes jogos para descobrir o papel que a rede pode vir a desempenhar no futuro do metaverso. Por enquanto, tudo ainda é apenas uma promessa irrealizada com um alto potencial de valorização.

As visões e opiniões expressas aqui são exclusivamente do autor e não refletem necessariamente as visões do Cointelegraph.com.br e ADVFN. Cada movimento de investimento e negociação envolve risco, você deve conduzir sua própria pesquisa ao tomar uma decisão.

Por Caio Prati Jobim

Deixe um comentário