Declaração do CEO da Moderna pesa sobre os Mercados Globais

LinkedIn

ÁSIA: As bolsas asiáticas fecharam sem direção nesta terça-feira, à medida que os investidores continuaram cautelosos quanto às potencialidades dos danos da nova variante do coronavírus sobre a economia global.

Alguns analistas acham que uma grave crise econômica como o que aconteceu no ano passado provavelmente será evitada porque mais pessoas foram vacinadas, mas eles também acham que um retorno aos níveis pré-pandemia de atividade econômica foi drasticamente adiado, especialmente em setores como o turismo. O consumo também pode ser prejudicado.

Com a taxa de vacinação mais lenta na região, a incerteza da variante ômicron pode trazer riscos econômicos mais altos para a região em um momento em que a região está mudando para uma reabertura maior. A taxa de implantação das vacinas varia de acordo com o país. No Japão está em 77%, 50% no Vietnã e 35% na Indonésia. Na Ásia, a variante ômicron só foi detectada oficialmente em Hong Kong, mas a região está se preparando para sua chegada, o que geralmente significa um revés para a reabertura econômica.

Também permanecem preocupações sobre o quão eficazes as vacinas atuais podem ser contra o ômicron. O CEO da Moderna, Stephane Bancel, disse que espera que as vacinas existentes sejam menos eficazes contra a nova variante. Bancel já havia dito na segunda-feira que a Moderna pode levar meses para desenvolver e lançar uma vacina específica contra a variante ômicron.

O Kospi da Coreia do Sul, liderou as perdas entre os principais mercados da região, caindo 2,42% para fechar em 2.839,01 pontos.

O índice Hang Seng de Hong Kong também caiu 1,58%, para 23.475,26 pontos.

O Nikkei do Japão caiu 1,63%, fechando em 27.821,76 pontos, enquanto o índice Topix caiu 1,03%, para 1.928,35 pontos. O iene japonês, frequentemente visto como uma moeda porto-seguro, fortaleceu para 113,13 por dólar, em comparação com níveis em torno de 113,9 vistos anteriormente em relação ao dólar.

Enquanto isso, os preços do ouro à vista subiram 0,45%, para $ 1.793,10, depois de ver uma baixa anterior de $ 1.783,46.

Na China Continental, o composto de Xangai subiu 0,03%, em 3.563,89 pontos, enquanto o Shenzhen Component caiu 0,10%, para 14.795,73 pontos. Dados divulgados na terça-feira mostraram que a atividade fabril chinesa cresceu inesperadamente em novembro, com o PMI de manufatura oficial da China para novembro chegando a 50,1, acima das expectativas dos analistas para uma leitura de 49,6. As leituras do PMI abaixo de 50 representam contração, enquanto aquelas acima desse nível significam expansão. As leituras do PMI são sequenciais e representam a expansão ou contração mês a mês.

O S & P / ASX 200 na Austrália avançou 0,22% no dia para 7.256 pontos, enquanto a economia mostra sinais de força, com exceção das licenças habitacionais, que vieram abaixo do esperado. O superávit da conta corrente do país aumentou US$ 1 bilhão no trimestre de setembro para um novo recorde de US$ 23,9 bilhões, graças aos preços do minério de ferro e do carvão. A BHP subiu 2,1%, enquanto a mineradora de lítio Orocobre, prestes a ser renomeada para Allkem, ganhou 7,9%. A Rio Tinto caiu 2%, após um “briefing” de analistas alertando sobre custos de produção mais altos e a Fortescue caiu 3,3%. As produtoras de petróleo avançaram, apesar do petróleo cair durante o horário asiático. Oil Search subiu 0,5%, Santos avançou 0,3% e Woodside adicionou 1,2%.

O índice MSCI para a Ásia-Pacífico exceto Japão caiu 0,51%.

EUROPA: As bolsas europeias recuam nesta terça-feira com o nervosismo em torno da nova variante ômicron do coronavírus.

O Stoxx Europe 600 cai 1,44%, após o executivo-chefe da Moderna dizer que as vacinas existentes seriam menos eficazes em relação à nova variante.

O alemão DAX 30 cai 1,23%, o francês CAC 40 recua 1,13% e o FTSE MIB da Itália perde 1,44%. Na Península Ibérica, o IBEX 35 cai 1,84% na Espanha e o PSI 20 de Portugal cai 0,83%.

Em Londres, o FTSE 100 cai 1,20%. Entre as mineradoras listadas na LSE, Anglo American cai 0,4%, Antofagasta recua 1,8%, BHP cai 0,9% e Rio Tinto opera em baixa de 2%. As produtoras de petróleo BP e Royal Dutch Shell caem 2,8% cada.

Entre os dados econômicos divulgados, a taxa de inflação da zona do euro atingiu uma alta recorde em novembro, levantando questões sobre o que o Banco Central Europeu fará a seguir com sua política monetária. O vice-presidente do BCE, Luis de Guindos, disse na semana passada que o banco central planeja encerrar seu programa de compra de títulos de emergência em março, mas os participantes de mercado querem saber como o banco central ajustará suas outras ferramentas.

A inflação atingiu 4,9% no mês, em comparação com o mesmo mês do ano passado, acima do consenso da previsão de 4,5% e foi maior do que os 4,1% de outubro. O número foi o maior já registrado nos 25 anos em que os dados foram compilados. Os dados chegam em um momento em que os legisladores aguardam por mais dados sobre uma nova variante do Covid-19, o ômicron, que foi relatado pela primeira vez na semana passada no sul da África.

As restrições de viagens implementadas contra a nova variante estão levantando preocupações sobre como as economias podem ser prejudicadas. Os especialistas argumentam que as sociedades estão mais bem preparadas para lidar com o vírus em comparação com os primeiros bloqueios contra o Covid, mas analistas estão preocupados com a perspectiva de novas restrições.

Os preços ao consumidor subiram mais uma vez na zona do euro, devido aos custos mais altos da energia e a problemas na cadeia de abastecimento. Na Alemanha, a taxa de inflação atingiu a maior alta em 29 anos em novembro ao subir 6% em relação ao ano anterior, conforme índice harmonizado de preços ao consumidor. A tendência é a mesma na França, onde a taxa de inflação atingiu 3,4% em novembro, a maior leitura desde 2008.

CRIPTOMOEDAS: A declaração do CEO da farmacêutica Moderna sobre uma queda na eficácia da vacina contra a nova cepa também pesa sobre o Bitcoin. Esses movimentos são vistos como “comum” por conta do aumento da correlação do Bitcoin com o mercado financeiro em momentos de crise. Frente a esse cenário, os investidores oriundos do mercado tradicional acabam trazendo uma pressão de venda momentânea para o ativo. Por outro lado, analistas alertam que os demais criptomoedas apontam para uma alta.

O Bitcoin cai 0,49% para US $ 56.898,20, o Ethereum sobe 3,19% para US $ 4.457,27, Cardano sobe 0,60, Solana cai 1,60%, Dogecoin avança 6,85%, enquanto XRP e Litecoin sobem 0,51% e 2,49%, respectivamente.

Destaque do dia para Shiba Inu que dispara 30,14%, após anunciar a entrada no setor de jogos em blockchain com NFT. Além disso, a corretora americana Kraken confirmou listagem da cripto na sua plataforma a partir de hoje.

EUA: Os futuros dos índices de ações caem nas negociações matinais de terça-feira, revertendo-se a recuperação vista em em Wall Street na segunda-feira, com os investidores reavaliando os riscos associados à nova variante ômicron do coronavírus.

A reversão veio depois que o CEO da Moderna, Stephane Bancel, disse à imprensa que espera que as vacinas existentes tenham uma “queda material” na eficácia das vacinas atuais contra a nova variante. Bancel citou o número muito maior de mutações na proteína spike da variante ômicron e a velocidade com que está se espalhando pela África como razões. Ele previu que os laboratórios precisarão de vários meses para produzir em massa uma vacina que seria eficaz contra ômicron. Seu tom contrasta com os representantes da Pfizer e BioNTech que sugeriram que qualquer nova vacina seria capaz de ser modificada rapidamente. Seus comentários também pesaram sobre os preços do petróleo.

Os comentários de Bancel vem um dia depois que o presidente Joe Biden disse que ômicron era preocupante, mas não havia razão para pânico e a luta contra isso não envolveria “paralisações ou bloqueios”.

Na segunda-feira, o S&P 500 saltou 1,32%, para 4.655,27 pontos, com todos os 11 setores registrando ganhos. Os principais índices subiram para a máxima da sessão na segunda-feira, depois que o presidente Joe Biden disse que haverá novos bloqueios econômicos e nem novas restrições às viagens. O Dow terminou o dia com alta de 0,68%, em 35.135,94 pontos e o Nasdaq subiu 1,88% para 15.782,80 pontos.

A nova variante Covid, detectada pela primeira vez na África do Sul, já foi registrada em mais de uma dúzia de países, fazendo com que muitos restringissem as viagens. A Organização Mundial de Saúde rotulou a cepa ômicron de ”variante de preocupação” na sexta-feira, quando o Dow caiu 900 pontos e sofreu seu pior dia desde outubro de 2020.

Os sintomas de Covid associados à variante ômicron foram descritos como “extremamente leves” pelo médico sul-africano que primeiro deu o alarme sobre a nova cepa, ainda assim, a OMS disse que levará semanas para entender como a variante pode afetar diagnósticos, terapêuticas e vacinas.

O presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, acredita que a variante ômicron representa uma ameaça aos objetivos do banco central de atingir a estabilização dos preços ​​e a máxima de emprego, falará ele em comentários que planeja entregar aos legisladores do Senado nesta terça-feira às 13h00.

Segundo analistas, esta nova variante está colocando os bancos centrais em uma situação difícil, pois agora estarão divididos entre tomar medidas “hawkish” para combater o aumento da inflação e manter as políticas extremamente “dovish” em vigor, a fim de sustentar o crescimento com a recuperação econômica agora ameaçada por essa variante.

Na agenda econômica, Às 12h00, será divulgado o S&P/CS Composite-20 HPI que examina o valor de vendas do mercado imobiliário em 20 regiões nos EUA no ano anterior. Este relatório ajuda a analisar a força do mercado imobiliário dos EUA, o que contribui para a análise da economia como um todo. Às 12h45 sairá o Chicago Business Barometer, também conhecido como Chicago PMI, que é semelhante ao indicador nacional de manufatura do ISM, mas em nível regional. É um indicador composto de produção, novos pedidos, carteira de pedidos, empregos e entregas de fornecedores compilados por meio de pesquisas, enquanto às 13h00 será a vez do CB Consumer Confidence, que mede o nível de confiança dos consumidores na atividade econômica. É um indicador importante, pois pode prever os gastos do consumidor, que é uma parte importante da atividade econômica.

ÍNDICES FUTUROS – 7h50:
Dow: -1,36%
SP500: -1,11%
NASDAQ100: -0,58%

COMMODITIES:
MinFe Dailan: +2,44%
Brent: -3,55%
WTI: -3,46%
Soja: -0,87%
Ouro: +0,76%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, independente, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado, enquanto a europeia e a americana estão no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados. O texto não é indicação de compra, manutenção ou venda de ativos.

Deixe um comentário