Ambipar lança plataforma que possibilita à pessoa física reduzir emissões de carbono e impacto no meio ambiente

LinkedIn

Environmental ESG, subsidiária da Ambipar, lançou a plataforma Ambify, que possibilita à pessoa física reduzir emissões de carbono e o impacto no meio ambiente de forma simples e acessível.

O comunicado foi feito pela companhia (BOV:AMBP3) nesta quinta-feira (02).

A plataforma utiliza o blockchain para conferir segurança e transparência às transações dos usuários. A ferramenta desenvolvida pela Ambipar oferece o crédito de carbono fragmentado por quilo, democratizando esse mercado. Com a Ambify, é possível, por exemplo, pagar centavos para compensar uma refeição.

A proposta da plataforma é conectar as pessoas ao processo de transformação em direção a uma economia mais verde e de baixo carbono. No cálculo da pegada de carbono é possível descobrir o quanto cada pessoa deve compensar de acordo com seus hábitos, sejam diários, semanais, mensais ou anuais, até mesmo uma atividade específica pode ser calculada e compensada no mesmo instante.

Também é possível comprar Ambify para compensar no futuro. Em toda a compensação a Ambify destina um percentual do valor, sem custo adicional ao usuário, para projetos sociais em uma das instituições parceiras de sua escolha, Instituto Jô Clemente (Antiga APAE de São Paulo), Médicos sem Fronteiras ou Instituto Luz Alliance.

O lançamento da Ambify é mais um passo da Ambipar no mercado de crédito de carbono. Em julho deste ano, a Ambipar adquiriu o controle da Biofílica, pioneira no Brasil no desenvolvimento de projetos florestais para geração de créditos de carbono, o que a coloca em uma posição estratégica, pois, além de desenvolver projetos de geração passa a negociar os créditos pela plataforma.

Os projetos de crédito de carbono são certificados e os códigos em blockchain auditados, ambos com reconhecimento internacional, dando a garantia que cada crédito de carbono é aposentado e que o código cumpre os requisitos propostos, evidenciando-se segurança e transparência a todo o processo.

Informações Reuters

Deixe um comentário