Brisanet anuncia os dados operacionais de novembro de 2021

LinkedIn

A Brisanet anunciou os dados operacionais de novembro de 2021.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:BRIT3) nesta quarta-feira (08).

Ao final de novembro de 2021, a Brisanet atendia a 824.822 clientes em 7 estados da região Nordeste – Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoa, Piauí e Sergipe – passando na frente de 4,2 milhões de domicílios, em 115 cidades.

Isso representa um crescimento orgânico no ano de 2021 de mais de 200 mil clientes, ou 32%. Tomando-se por base os números de outubro de 2021 divulgados na semana passada pela Anatel, a base de acessos dos estados onde a Companhia está presente cresceu 11% em 2021 comparado a 21% durante o ano de 2020.

A Brisanet manteve este ano percentual semelhante de captura desse crescimento, em torno de 40% de todo o crescimento da região, mas o cenário brasileiro de recessão e de inflação elevada tem impactado o poder de compra das classes C, D e E que são também atendidas pela Companhia. Não fosse esse agravante, o crescimento poderia ter sido maior.

Em novembro foram adicionadas 163 mil portas, que corresponderam a 251 mil HPs (domicílios). Cabe ressaltar que desde julho a Companhia tem se concentrado em áreas horizontais, onde o adensamento da expansão é menor, cerca de 60% a 65% – ou seja para cada 100 HPs são disponibilizadas 60 a 65 portas de fibra.

Nas capitais que foram ativadas em 2021, as áreas verticais (prédios), onde o adensamento é acima de 80%, estão sendo finalizadas, mas com a aceleração da expansão e a entrada em mais 3 capitais, o adensamento médio caiu.

Dessa forma, foi utilizada a taxa média de adensamento de 65% para o mês de novembro. Essa proporção deve oscilar entre 60% e 75 até que as áreas verticais das capitais estejam concluídas.

A Companhia teve seu cronograma de expansão impactado pelo atraso na entrega de veículos. O cabeamento das cidades operou dentro do planejado, mas a etapa seguinte, de fusão – emendas das fibras com splitters armazenados nas caixas – foi prejudicada até meados de novembro, quando foi regularizada.

O crescimento orgânico da base de clientes em novembro foi de 18,3 mil, e ficou abaixo do inicialmente estimado, mas de certa forma em linha com os atrasos na esteira de produção de expansão de fibra óptica, já que existe um período de tempo entre adicionar a infraestrutura e o início de faturamento do cliente.

Adicionalmente, a queda na ocupação das portas (take up) é normal se considerarmos que os HPs são liberados em blocos e que a ativação dos clientes tem um comportamento em curva, acelerando mais quando a cidade está toda entregue.

Só como exemplo, em Maceió, que ativamos ao final de 2020, a área vertical só será concluída no 3T22 (ainda assim já temos 62% do market-share de fibra ótica). Em Teresina foi ativado o primeiro bloco em julho e a área horizontal deve ser concluída até dezembro. Fortaleza deve ter a área horizontal concluída até o final de 2022 e a área vertical não antes do final de 2023 (market-share de 15% em fibra, era metade disso em janeiro).

Na Grande João Pessoa, onde terminamos a área vertical agora em novembro e cuja área horizontal foi concluída há cerca de 2 anos, a Companhia apresenta market-share acima de 67% nos acessos em fibra ótica. Na Grande Natal, cuja área vertical ainda está em fase de construção – já fizemos quase 80%, também ocupamos a primeira colocação com 53% de market-share em fibra ótica.

Por meio da Agility Telecom, a Brisanet fornece serviço a mais 183 mil clientes, em 5 estados do Nordeste – Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e Alagoas – com 92 franqueados, passando na frente de mais de 760 mil domicílios.

Considerando as duas bases, o Grupo Brisanet atende a mais de 1 milhão de clientes em 7 estados do NE, com 25% de market-share global, mesmo incluindo os estados onde tem menos de 5 mil clientes, como Piauí e Sergipe. Se excluirmos os estados que entramos há menos de 3 meses e considerarmos somente fibra ótica, o market-share seria de mais de 38%.

Deixe um comentário