Amazon (AMZN, AMZO34) corta o tempo de licença remunerada para funcionários dos EUA com Covid-19

LinkedIn

A Amazon (NASDAQ:AMZN) está cortando o tempo de licença remunerada para funcionários da linha de frente dos EUA com teste positivo para Covid-19 ou que precisam entrar em quarentena após exposição ao vírus.

A Amazon disse que todos os trabalhadores dos EUA com teste positivo para Covid-19 e aqueles que precisam ficar em quarentena agora terão direito a uma semana, ou até 40 horas, de licença remunerada, de acordo com a CNBC.

Um porta-voz da Amazon confirmou a mudança de política.

A Amazon inicialmente ofereceu até duas semanas de pagamento para qualquer funcionário com diagnóstico de Covid-19 ou colocado em quarentena, mas posteriormente encurtou sua licença remunerada para dez dias, de acordo com a orientação dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos.

A empresa disse que estava ajustando sua política depois de “revisar a orientação recém-lançada” dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA , que cortou os requisitos de isolamento para pessoas assintomáticas com Covid-19 de 10 para cinco dias. As recomendações atualizadas também reduziram o tempo que os contatos próximos precisam para entrar em quarentena.

A Amazon (BOV:AMZO34) está seguindo os passos do Walmart (WMT, WALM34), o maior empregador privado do país, que anunciou na quarta-feira que cortaria as licenças pagas relacionadas à pandemia pela metade.

As abordagens da Amazon e de outras empresas em relação ao vírus mudaram repetidamente à medida que a pandemia se estendia e surgiam novas variantes da Covid-19. A Amazon recentemente restabeleceu seu mandato de máscara para todos os trabalhadores dos EUA, independentemente de seu status de vacinação, como resultado da variante Ômicron.

(Com CNBC)

Deixe um comentário