Bom dia ADVFN - Preocupações com a inflação, alta de juros nos EUA e avanço dos preços do petróleo no radar

LinkedIn

Esse é o Bom dia, Investidor!  18 de Janeiro de 2022, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir!

📣📰 Confira as principais manchetes dos jornais de hoje 📰

Bolsas mundiais:  As bolsas mundiais recuam, com o avanço dos preços do petróleo e preocupações com a inflação e com a alta de juros nos Estados Unidos.

Na Ásia, as bolsas fecharam com quedas em sua maioria. O banco central do Japão manteve inalterada em -0,1% a sua meta para a taxa de juros de curto prazo, em linha com a expectativa do mercado, e afirmou que comprará a quantidade necessária de títulos do governo, de forma a manter o rendimento dos papéis com vencimento em dez anos próximo a 0%. A instituição também elevou a sua expectativa para a inflação no curto prazo. Para o ano fiscal que se inicia em abril, a previsão foi elevada da estimativa inicial de 0,9% para 1,1%. Para o ano fiscal de 2023, a expectativa de inflação foi elevada de 1% para 1,1%. Ainda assim, a expectativa fica abaixo da meta da instituição, de 2%. O movimento vem em meio à perspectiva de alta de juros nos Estados Unidos e em grande parte dos bancos centrais do mundo, mas de redução de 0,1 ponto percentual na China. Na segunda-feira, o presidente do país, Xi Jinping, alertou sobre os riscos de uma alta acelerada dos juros para a recuperação da economia global pós pandemia. Os preços do petróleo avançam, com o preço do barril tipo Brent atingindo o maior patamar em mais de sete anos. Há preocupações quanto à oferta após ataques a cargueiros de combustíveis nos Emirados Árabes Unidos executados pelo grupo Houthi do Yemen, alinhado ao Irã. Nesta terça-feira deve ser divulgado o relatório mensal da Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep).

Na Europa, os mercados operam em baixa. O índice Stoxx 600, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, recua, com destaque negativo para o setor de tecnologia e em meio à alta dos preços do petróleo.

Nos Estados Unidos,  Os índices operam em baixa acentuada no momento. Os índices Dow, S&P e Nasdaq acumulam quedas, em meio a preocupações com o avanço da inflação nos Estados Unidos e a perspectiva de uma política monetária mais rígida por parte do Federal Reserve. Na semana passada, o presidente do Fed da Filadélfia, Patrick Harker, afirmou à rede CNBC que a instituição pode elevar os juros três ou quatro vezes em 2022. O setor de tecnologia vem sendo especialmente atingido, com queda de mais de 4%. Identificada em novembro na África do Sul, a variante Ômicron do coronavírus levantou dúvidas sobre a recuperação da economia global, levando diversos países a voltarem a instituir medidas de lockdown. Dados recentes indicam, no entanto, que a onda de Covid impulsionada pela variante vem arrefecendo em locais que foram inicialmente mais atingidos. O número de novos casos na média em sete dias chegou em 17 de dezembro ao pico de 23.437 na África do Sul, e em 16 de janeiro recuou a 4.748, segundo dados compilados pelo site Our World in Data, ligado à Universidade de Oxford. O número também está caindo no Reino Unido. No estado americano de Nova York, a média de novos casos em sete dias vem recuando desde que atingiu um recorde no início do mês, segundo dados compilados pela Universidade Johns Hopkins. No estado de Maryland, o número de infecções diárias recuou 27% em uma semana.

==> Acompanhe os mercados mundiais pela ADVFN (aqui)

Os futuros internacionais de petróleo WTI estão sendo negociados a US$ 84,58 com alta de 1,55%. O Brent opera em alta de 1,21%, negociado a US$ 87,53.

Bitcoin (COIN:BTCUSD) é negociado a US$ 41.661,08  (-2,7%). O ouro  é negociado a US$ 1.809,95 por onça-troy (-0,37%).

⇒ Bitcoin – Acompanhe o Mundo Cripto na ADVFN

Minério de ferro: O minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve queda de 1,06%, a 715 iuanes, o equivalente a US$ 112,54.

Coronavírus

O mundo registra 330.849.781 de casos de coronavírus e 5.546.164 mortes, confirmadas pela Universidade Johns Hopkins.

A vacinação de crianças entre 5 e 11 anos contra a Covid-19 no Brasil teve início neste fim de semana em nove capitais: Florianópolis, Belo Horizonte, Campo Grande, Salvador, São Luís, Fortaleza, Aracaju, Vitória e Recife. Já no domingo (16), foi a vez de Brasília e João Pessoa iniciarem a imunização do grupo. Na segunda-feira (17), 10 capitais iniciam a vacinação e outras duas abrem o cadastro. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, elencou as condições para que o governo federal comece a utilizar a Coronavac em crianças. O ministro afirmou que, caso a vacina seja aprovada pela equipe técnica da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e por uma análise da aprovação feita internamente pelo Ministério, a vacina contra Covid-19 do Instituto Butantan poderá ser disponibilizada à população. Ele argumenta que embora vacinas que utilizam a tecnologia da Coronavac tenham sido aprovadas em outros países, elas não receberam aprovação regulatória no Brasil para essa faixa etária.

Médicos mantêm greve para quarta (19) em São Paulo: Após reunião com o secretário da Saúde Edson Aparecido n segunda-feira (17), o Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp) resolveu manter a greve marcada para a próxima quarta-feira (19) por falta de acordo com a administração municipal.

A maioria dos brasileiros é favorável ao passaporte da vacinação. Isso é o que mostra pesquisa DataFolha publicada na segunda-feira (17) pelo jornal Folha de S.Paulo. De acordo com a pesquisa, 81% da população brasileira é a favor da apresentação de comprovante de vacinação contra Covid para a entrada em locais fechados, como escritórios, bares, restaurantes e casas de shows; 18% são contrários à cobrança e 1% não soube responder.

Brasil

A partir desta terça-feira (18), o governo federal começa a fazer os pagamentos do  Auxílio Brasil. Serão contemplados primeiro os cadastrados no programa social que possuem NIS com final 1. O calendário mantém o método utilizado em novembro e dezembro de 2021 e em outras oportunidades com o antigo Bolsa Família. O valor médio pago aos beneficiados ao Auxílio Brasil será maior do que R$ 400, disse na segunda-feira (17) o ministro da Cidadania, João Roma.

Poderes

Às vésperas do prazo final para sanção do Orçamento deste ano aprovado pelo Congresso Nacional, servidores de mais de 40 categorias vão às ruas nesta terça-feira, 18, e prometem paralisar temporariamente alguns órgãos federais em protesto ao governo de Jair Bolsonaro (PL), na tentativa de reajuste salarial e reestruturação de carreiras. Bolsonaro tem até sexta-feira, 21, para sancionar a lei orçamentária de 2022, que tem previsão de R$ 1,7 bilhão para aumento do funcionalismo, inicialmente prometido para policiais, que fazem parte de sua base de apoio. O presidente, entretanto, tem sido pressionado a recuar e não conceder reajuste a nenhuma categoria.

Prefeitos das principais capitais e grandes cidades do país pediram na segunda-feira (17) uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro (PL) ainda no mês de janeiro ou no início de fevereiro para defender a instituição de subsídio federal para o transporte urbano. Pressionados pelo aumento do diesel utilizado nos ônibus e pelos reajustes salariais dos trabalhadores do setor, tanto os municípios quanto as empresas prestadoras de serviço alegam que a União deveria ao menos custear gratuidades do sistema, o que custaria em torno de R$ 5 bilhões por ano.

Os sucessivos aumentos dos preços dos combustíveis têm causado impacto no bolso dos brasileiros e contribuído para o aumento da inflação. Diante deste cenário, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, disse que levará ao colégio de líderes do Senado em fevereiro a discussão sobre um projeto de lei cujo objetivo é baixar o preço dos combustíveis. Em debate está o Projeto de Lei 1472/2021 dispõe sobre diretrizes de preços para diesel, gasolina e gás liquefeito de petróleo (GLP), cria Fundo de Estabilização dos preços de combustíveis e institui imposto de exportação sobre o petróleo bruto. A política de preços dos combustíveis considera a cotação internacional, o que leva a grande oscilação nos preços. A criação do fundo poderia evitar que as oscilações no mercado internacional tenham efeito por aqui. A estimativa, segundo a revista Veja, é que as mudanças tragam uma redução de até R$ 20 nos valores do gás de cozinha e de até R$ 3 no preço da gasolina e do diesel.

Economia

A petroleira alemã com foco em gás natural Wintershall Dea decidiu encerrar todas as suas operações no Brasil e fechar o atual escritório no Rio de Janeiro, informou a empresa na segunda-feira, 17. A companhia possui um total de nove licenças exploratórias, distribuídas pelas bacias Potiguar, Ceará, Campos e Santos, que foram concedidas à empresa em rodadas de licitações em 2018 e 2019.

A alta da gasolina entrou na mira do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), vinculado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública. O órgão pediu, na segunda-feira (17), uma investigação para apurar possíveis abusos da Petrobras nos aumentos dos preços dos combustíveis. A investigação será conduzida pela superintendência do Cade. O objetivo é saber se a estatal cometeu abuso da posição dominante no mercado de petróleo no país. Caso seja constatada a irregularidade, o órgão pode ser punições, como pagamento de multa, por exemplo.O preço da gasolina voltou a subir entre os dias 9 e 14 de janeiro. Segundo o boletim mais recente da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), atualmente, o preço médio do combustível é de R$ 6,608. Já na primeira semana do mês, o custo registrado nas bombas dos postos era de R$ 6,596. A investigação foi aberta de ofício, sem denúncia prévia, pela superintendência-geral do conselho. A Petrobras ainda não foi notificada oficialmente.

Agenda Econômica

 – EUA: Balanços de Bank of America e Goldman Sachs, antes da abertura do mercado
– IPC-S Capitais da 2ª quadrissemana de janeiro (8h)
– EUA/Fed de NY: índice de atividade industrial Empire State de janeiro (10h30)
– EUA/NAHB: Índice de Confiança das Construtoras em janeiro (12h)
Ibovespa e dólar no último pregão:

Ibovespa:  

Referência do mercado brasileiro, o ibovespa fechou em queda de 0,52%, a 106.373 pontos, em dia de menor liquidez por conta do feriado de Martin Luther King nos Estados Unidos. A Vale (VALE3) foi a principal influência negativa para o índice, registrando queda de 0,52%. Os preços do petróleo foram impulsionados pelas expectativas de que a oferta global irá permanecer apertada. A Petrobras PN ( PETR4) registrou avanço de 0,16%.

💲 Carteira Mensal💲

Maiores altas do Ibovespa

CIEL3 +4.95% R$ 2,12
QUAL3 +2.76% R$ 16,37
TIMS3 +2.45% R$ 12,94
LWSA3 +2.26% R$ 8,58
BRFS3 +1.85% R$ 24,75

Maiores baixas do Ibovespa

BRKM5 -6.72% R$ 48,65
IGTI11 -3.73% R$ 17,28
ALPA4 -3.48% R$ 30,98
RDOR3 -3.43% R$ 39,59
PCAR3 -3.31% R$ 19,25

Na Toro, traders podem usar a plataforma Profit Pro grátis

Dólar    

dólar comercial: o dólar comercial subiu 0,24%, a R$ 5,526 na compra e R$ 5,527 na venda.

Juros

O DI para janeiro de 2023 avançava sete pontos-base a 12,02%; o DI para janeiro de 2025 subiu oito pontos-base a 11,34%; os contratos pra janeiro de 2027 tinham alta de 12 pontos a 11,30% e o DI para janeiro de 2029 subia 14 pontos-base, a 11,39%.

Ifix   

O índice fechou a sessão em alta de 0,47%, aos 2.795 pontos. A mínima para o dia foi de 2.783 pontos enquanto a máxima bateu em 2.796 pontos. No acumulado de janeiro o índice de FIIs reporta uma queda de 0,32%. A movimentação financeira foi de R$ 222,18 milhões.

Fonte: CNN, CNBC, Infomoney, TC, G1, Agência Brasil e BDM, correio braziliense, estadão.

 

 

 

Deixe um comentário