Controladora do Mercado Bitcoin adquire exchange portuguesa e prepara entrada no mercado europeu

LinkedIn

O Grupo 2TM, holding que controla a maior exchange de criptomoedas do Brasil, o Mercado Bitcoin, anunciou a conclusão das negociações para adquirir o controle acionário da CriptoLoja, a primeira exchange de criptoativos regulamentada de Portugal.

O negócio que ainda depende da aprovação do Banco de Portugual é o primeiro passo da holding brasileira em suas intenções de expansão para o mercado europeu, conforme declarou o CEO do Grupo 2TM, Roberto Dagnoni em comunicado à imprensa:

“Vamos ter acesso ao mercado europeu com claras sinergias com nossa presença na América Latina, pois compartilhamos o mesmo idioma, marca reconhecida e oportunidades de cross-sell para clientes. Além disso, existem muitos brasileiros vivendo em Portugal que adorariam investir por meio de nossa plataforma”.

Dagoni acrescentou ainda que a expansão foi viabilizada por aportes de capital obtidos após a participação em rodadas de financiamento em 2021, nas quais o 2TM levantou mais de US$ 250 milhões, elevando sua avaliação de mercado para mais de US$ 2 bilhões ao final do ano.

Inicialmente, serão oferecidos serviços de mercado de balcão (OTC). Posteriormente, a empresa pretende disponibilizar também a plataforma completa do Mercado Bitcoin para investidores portugueses do varejo e institucionais.

Dagoni destaca que o ambiente regulatório favorável no continente europeu e, em especial em Portugal, é saudável para a institucionalização do mercado de criptomoedas, trilha que o Grupo 2TM vem pavimentando no Brasil a partir de sua interlocução direta com os reguladores e instituições financeiras do país.

Os fundadores da Criptoloja, Luís Gomes e Pedro Borges, vão permanecer à frente do negócio e serão responsáveis pela expansão da 2TM para o restante da Europa a partir das operações em Portugal.

A CriptoLoja entrou em funcionamento em outubro de 2021, oferecendo aos usuários portugueses uma oferta de 94 criptoativos. Segundo Pedro Borges, o mercado cripto local ainda se encontra em um estágio embrionário. A aquisição da exchange pelo Grupo 2TM permitirão que a empresa lidere a sua expansão, afirmou:

“Os ativos virtuais, assentam na tecnologia blockchain, absolutamente disruptora que terá uma procura e utilização exponencial. Queremos que a Criptoloja e as nossas plataformas sejam o lugar a ir, sempre que alguém, particular ou empresa, pense em transacionar, investir, negociar ou simplesmente trocar ideias sobre criptomoedas.”

Conforme noticiou o Cointelegraph Brasil recentemente, o Mercado Bitcoin vai participar de uma nova rodada de investimentos liderada pela Gávea, uma gestora de recursos independente com foco em mercados emergentes que tem entre os seus fundadores o ex-Ministro da Economia Arminio Fraga.

Por Caio Jobim
Imagem: Por Fintech Finance

Deixe um comentário