Dólar fecha com alta, pressionado com discurso de Jerome Powell, afirmando que inflação nos EUA preocupa

LinkedIn

O dólar comercial fechou em R$ 5,4420, com alta de 0,14%. A moeda norte-americana foi pressionada, no final da sessão, com o discurso do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Jerome Powell, afirmando que a inflação nos Estados Unidos preocupa, assim como a crise geopolítica europeia e o avanço da pandemia. Powell ainda disse que o aumento dos juros será discutido apenas na próxima reunião, em março.

De acordo com a especialista em finanças da Toro Investimentos, Gabriela Sporch, “a expectativa é que o Powell sinalize um aumento já para março, mas devido à pandemia e à crise geopolítica o aumento não seja tão agressivo”.

Sporch crê que o discurso deve ser ameno: “O mercado já precificou que serão quatro altas nos juros, mas o tom de hoje deve ser mais brando”, projeta.

Segundo o head de tesouraria do Travelex Bank, Marcos Weigt, “a bolsa e o dólar estão muito precificados, ficamos muito desvalorizados. Desde o final de dezembro, porém, o real – ao lado do peso mexicano – foi a moeda que mais se valorizou”.

Weigt não acredita que o Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) surpreenda nesta tarde: “O Fed mudou o discurso nos últimos meses, admitiu que ele estava com uma postura muito dovish (menos propensa ao aumento dos juros). A mensagem dura eles já deram, hoje o discurso não deve mudar. Isso só deve ocorrer a partir da próxima reunião, em março”, avalia.

Para a economista e estrategista de câmbio do Banco Ourinvest, Cristiane Quartaroli, “mais do que a decisão sobre a taxa de juros, que deve permanecer estável, o mercado vai aguardar pela sinalização do futuro da taxa de juros por lá (Estados Unidos), e a expectativa é que o início do ciclo de aperto monetário seja em março”.

“A tensão entre Ucrânia e Rússia podem trazer alguma volatilidade aos mercados”, avalia Quartaroli, referindo-se ao imbróglio que persiste na Europa e causa preocupações sobre a retomada econômica da região.

Data Compra Venda Variação Variação
03/01/2022  5,6617 5,6627 1,557% 0,0868
04/01/2022  5,6895 5,69 0,482% 0,0273
05/01/2022 5,7111 5,7121 0,388% 0,0221
06/01/2022 5,679 5,68 -0,562% -0,0321
07/01/2021 5,631 5,6315 -0,854% -0,0485
10/01/2022  5,6738 5,6743 0,76% 0,0428
11/01/2022 5,5793 5,5798 -1,665% -0,0945
12/01/2022 5,5343 5,5348 -0,807% -0,045
13/01/2022 5,529 5,5295 -0,096 -0,0053
14/01/2022 5,5122 5,5132 -0,295% -0,0163
17/01/2022 5,5256 5,5266 0,243% 0,0134
18/01/2022 5,5598 5,5603 0,61% 0,0337
19/01/2022  5,4649 5,4659 -1,698% -0,0944
20/01/2021 5,4155 5,4165 -0,904% -0,0494
21/01/2022  5,4548 5,4553 0,716% 0,0388
24/01/2022  5,5027 5,5032 0,878% 0,0479
25/01/2022  5,4347 5,4352 -1,236% -0,068
26/01/2022  5,4401 5,4411 0,109% 0,0059

💵 Está pensando em viajar? Faça a conversão de moedas gratuitamente!

🇧🇷 – US$ 1 = R$ 5,45

🇪🇺 – US$ 1 = €$ 0,88

🇬🇧 – US$ 1 = £$ 0,74

Gráficos GRATUITOS na br.advfn.com

(Com informações da TC, UOl e Agencia CMA)

Deixe um comentário