Fechamento Ibovespa: Bolsa fecha em alta de 1,36% e todos os destaques de hoje (24/03/2022)

LinkedIn

O Ibovespa fechou em alta de 1,36%, a 119.052 pontos, caminhando para a sétima alta seguida, marca atingida em setembro de 2021, em mais um dia entrada do capital estrangeiro por meio das blue chips e do setor varejista. Os papéis de tecnologia, fintechs e construção civil também foram destaque positivo. O pregão foi focado no relatório de inflação do Banco Central e nos novos desdobramentos do conflito entre Rússia e Ucrânia, que completa um mês hoje.

O RTI (Relatório Trimestral de Inflação) não trouxe notícias animadoras para os investidores. A autoridade monetária elevou de 4,7% para 7,1% a estimativa da inflação de 2022 medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo).

Os destaques de alta na B3 foram para as ações do Banco Inter (BIDI 11), que subiram 10,12%. Em seguida, os papéis de Magazine Luiza (MGLU3) e Meliuz (CASH3) avançaram 10,00% e 9,05%.

O principal índice da B3 subiu 1,35%, aos 119.052,91 pontos. O Ibovespa futuro com vencimento em abril avançou 1,46%, aos 119.900 pontos. O giro financeiro foi de R$ 30,5 bilhões. Em Wall Street, os índices fecharam em alta.

Para Jimmy Keller, fundador da Keller Capital, o mercado de commodities segue pressionado com um mês de conflito na Ucrânia, e aliado à nossa taxa de juros real atrativa “trazem capital externo para o Brasil empurrando a Bolsa para cima e o câmbio para baixo”.

Matheus Spiess, analista da Empiricus, disse que hoje é mais um bom dia para ativos de risco com a sétima alta do Ibovespa e queda do dólar. “Os dois estão relacionados porque o que tem jogado pra cima nossos ativos é a entrada de fluxo estrangeiro, muito pujante desde o início do ano, e que proporcionou de certa maneira esse descolamento da nossa Bolsa com os mercados desenvolvidos”.

Spiess comentou que a valorização não é só ações ligadas às commodities ou bancos, “mas de empresas que estavam descontadas, como varejo, que têm sido instigadas à alta com estímulos do governo, em um ano eleitoral, para esse setor”.

O analista da Empiricus destacou que a semana foi intensa de informação para serem absorvidas com ata do Copom, Relatório de Inflação e amanhã será divulgado o Indice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15), prévia da inflação oficial. “Se o IPCA-15 corroborar a ideia de que não haverá alta da Selic em junho, teremos mais um pregão em alta”.

Gustavo Bertotti, economista da Messem Investimentos, comentou que o mercado está mais propício a risco “com um dólar em queda e fluxo estrangeiro forte com entrada [de recursos] para as principais blue chips e para papéis descontados, como varejo”. Assim como na véspera, os papéis do setor varejista se recuperam e avançam “O DI [taxas dos contratos futuros de Depósitos Interfinanceiros (DI)] não subindo já ajuda muito esse setor impactado por juros e inflação”. As taxas dos DIs operavam em queda.

O economista da Messem Investimentos disse que o grande driver desta quinta-feira é a reunião da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) e as sanções que possam vir”. O conflito entre Rússia e Ucrânia e uma possível falta de conciliação “ainda deixa o mercado cauteloso”.

Um analista de uma grande gestora de investimentos disse que a alta na Bolsa reflete mais um dia de entrada de capital externo. “O Ibovespa continua subindo com o fluxo estrangeiro dando as cartas”. Na terça-feira (22), o saldo externo foi de R$ 2,592 bilhões, pregão em que o índice subiu 0,96%. No acumulado do mês, os recursos externos somam R$ 20,97 bilhões.

➡️ Veja o fechamento desta quinta-feira:

🇧🇷 IBOV: +1,36%, a 119.052 pts
🏢 IFIX: -0,03%, a 2.734 pts
💵 Dólar: -0,25%, a R$ 4,8319
💶 Euro: -0,31%, a R$ 5,3145
💰Bitcoin: +3,55%, a R$ 213.253

🇺🇸 Nova York
Dow Jones: +1,02%, a 34.707 pts
S&P 500: +1,43%, a 4.520 pts
Nasdaq: +1,93%, a 14.191 pts

Acompanhe as altas e baixas da bolsa nos últimos dias:

Data Variação Pontuação Volume Financeiro
02/03/2022 1,8% 115.173,61 R$ 32,4 bilhões
03/03/2022   -0,01%  115.165,55  R$ 31,3 bilhões
04/03/2022  -0,8%  114.249,66 R$ 28 bilhões
07/03/2022 -2,9% 111.593,46 R$ 40,8 bilhões
08/03/2022 -0,3%  111.203,45  R$ 42,4 bilhões
09/03/2022  2,4%  113.900,34 R$ 33,5 bilhões
10/03/2022 -0,2%    113.663,13 R$ 33,8 bilhões
11/03/2022 -1,72% 111.713,07 R$ 28,2 bilhões
14/03/2022 – 1,60%   109.927,62  R$ 28,9 bilhões
15/03/2022 -0,9%   108.959,30 R$ 35,8 bilhões
16/03/2022 2,0% 111.112,43 R$ 48,4 bilhões
17/03/2022 1,8%  113.076,33 R$ 40,4 bilhões
18/03/2022  2,0% 115.310,91 R$ 50,8 bilhões
21/03/2022 0,73%   116.154,53 R$ 29,9 bilhões
22/03/2022  0,96%  117.272,44  R$ 33,5 bilhões
23/03/2022  0,16%   117.457,34 R$ 30,3 bilhões
24/03/2022  1,36% 119.052,91 R$ 32,8 bilhões

DESTAQUES DO IBOVESPA – (pregão à vista)

  • ALTAS IBOVESPA

BIDI11: +10,12%, a R$ 21,32
MGLU3: +10,00%, a R$ 6,60
CASH3: +9,05%, a R$ 2,53
CCRO3: +7,48%, a R$ 14,08
POSI3: +6,97%, a R$ 8,59

  • BAIXAS IBOVESPA

LWSA3: -7,05%, a R$ 9,63
HAPV3: -5,09%, a R$ 11,37
PRIO3: -4,50%, a R$ 26,11
BRAP4: -2,12%, a R$ 34,60
PETZ3: -1,00%, a R$ 18,80

Confira o ranking completo de todos os papéis negociados na B3.

  • 💥 Confira os destaques corporativos de hoje 💥

    Braskem (BRKM5)

    A Braskem assinou contrato de cooperação com a Sojitz Corporation, distribuidora de químicos e polímeros com forte presença no mercado asiático, para constituição de joint venture (JV) para a produção e comercialização de bio-MEG (monoetilenoglicol) e bio-MPG (monopropileno glicol), sujeita à aprovação dos órgãos concorrenciais competentes. Saiba mais…

    BRF (BRFS3)

    A BRF acatou o pedido feito pela Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (Previ) para que eleição dos membros do conselho de administração do frigorífico fosse feito por meio do sistema de voto múltiplo. Saiba mais…

    CCR (CCRO3)

    Quatro meses após a gestora de investimentos IG4 ter sua proposta recusada, Itaúsa e Votorantim formalizaram um acordo de exclusividade com a Andrade Gutierrez para a aquisição de sua participação na CCR, disseram fontes a par do assunto. Saiba mais…

    A CCR informou a venda da Toronto – Desenvolvimento e Participações (Quicko) para a empresa finlandesa MaaS Global Oypara. Saiba mais…

    Cesp (CESP6)

    Após o processo de junção e reorganização societária da Cesp e a VTRM Energia Participações a empresa tem um novo nome: Auren Energia. Saiba mais…

    Dotz (DOTZ3)

    A Dotz reportou um prejuízo líquido de R$ 24,3 milhões no quarto trimestre do ano passado, depois do prejuízo de R$ 24,07 milhões apresentado no terceiro trimestre. Saiba mais…

    Eletrobras (ELET3/ELET5/ELET6) 

    A Eletrobras informou que a 1ª turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) proferiu decisão favorável para a estatal sobre empréstimo compulsório sobre energia elétrica.

    Equatorial (EQTL3)

    A Equatorial registrou lucro líquido consolidado de R$ 1,421 bilhão no quarto trimestre de 2021, o que representa um crescimento de 1,4% em relação ao mesmo trimestre de 2020. Saiba mais…

    Fertilizantes Heringer (FHER3)

    A Fertilizantes Heringer, que está em Recuperação Judicial, confirmou que, a 2ª Vara Cível da Comarca de Paulínia concedeu o pedido de encerramento da Recuperação Judicial feito pela companhia.

    Guararapes (GUAR3)

    A agência de classificação de risco Fitch, uma das maiores do mundo, afirmou o Rating Nacional de Longo Prazo ‘A+(bra)’ da Guararapes e de suas emissões de debêntures quirografárias. Saiba mais…

    Hapvida (HAPV3)

    A Hapvida, operadora de planos de saúde, registrou lucro líquido de R$ 200,2 milhões no quarto trimestre de 2021, alta de 112,4% ante o mesmo período de 2020. Saiba mais…

    Hidrovias do Brasil (HBSA3)

    A Hidrovias do Brasil registrou prejuízo líquido de R$ 187 milhões no quarto trimestre de 2021, revertendo o lucro de R$ 38,3 milhões registrado no mesmo período de 2020. Saiba mais…

    Locaweb (LWSA3)

    A Locaweb registrou lucro líquido de R$ 7,2 milhões no quarto trimestre de 2021, queda de 180,5% ante o mesmo período de 2020. No critério ajustado, a cifra foi de R$ 27,2 milhões, alta de 79,9% na comparação anual. Saiba mais…

    Lopes Brasil (LPSB3)

    A Lopes Brasil registrou prejuízo líquido de R$ 3,4 milhões no quarto trimestre de 2021, revertendo lucro líquido de R$ 8,3 milhões do mesmo trimestre de 2020. Saiba mais…

    Pague Menos (PGMN3)

    Depois de abrir 80 lojas em 2021, a Pague Menos planeja uma expansão ainda maior em 2022. Serão 120 novos pontos, boa parte em cidades menores, de 50 mil a 100 mil habitantes. Saiba mais…

    Raízen (RAIZ4)

    A Raízen aprovou a emissão de R$ 1,196 bilhão em debêntures, que serão distribuídas em duas séries. Serão emitidas 768.094 papéis da primeira série e mais 428.591 da segunda.

    Unifique (FIQE3)

    A provedora de internet Unifique, que atua em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, obteve lucro líquido de R$ 22,8 milhões no quarto trimestre de 2021, aumento de 64% em relação ao mesmo período de 2021. Saiba mais…

    Viveo (VVEO3) 

    A Viveo recebeu, da Fitch Ratings, rating nacional de Longo Prazo “AA-(bra)” para a quarta emissão de debêntures quirografárias, realizada em novembro de 2021 no montante de R$ 530 milhões.

    Wilson Sons (PORT3)

    A Wilson Sons reportou que o lucro líquido de R$ 41,9 milhões no quarto trimestre de 2021, o que representa 20,5% a menos que os R$ 52,7 milhões conseguidos no 4T20. Saiba mais…

    (Com informações da CMA, Forbes Money e Momento B3)

Deixe um comentário