Rússia procura reforçar sua indústria de mineração de criptomoedas em meio à guerra na Ucrânia

LinkedIn

A Rússia parece interessada em promover seu setor de mineração de Bitcoin (BTC) e cripto – e parece ter garantido aos mineradores que as sanções, impostas devido à invasão da Ucrânia pela Rússia, não impedirão sua capacidade de continuar minerando. No entanto, a longa luta legal pela legalização continua – apesar da intervenção de alguns dos políticos mais importantes do país.

Regnum informou que Oleg Ogiyenko, diretor da Bitriver, a “maior operadora de centros de processamento de dados de mineração de criptomoedas na Eurásia”, anunciou que “os fornecimentos de equipamentos para mineração de criptomoedas para a Rússia” “não seriam suspensos”.

Ogiyenko afirmou que as sanções internacionais “de forma alguma afetariam a importação de equipamentos de mineração” – embora a logística usada para importar plataformas de mineração e outros equipamentos “pode” estar sujeita a “mudanças”.

A Tass, que também informou sobre o desenvolvimento, afirmou que o executivo da Bitriver estava falando na “primeira” reunião de “mineradores de criptomoedas legais de toda a Rússia” – uma espécie de oxímoro, já que a mineração de criptomoedas ainda não tem status legal na Rússia.

No evento, Ogiyenko revelou os planos da Bitriver de abrir um novo “data center” – provavelmente uma fazenda de mineração de criptomoedas – na região de Irkutsk.

Ogiyenko foi citado explicando que o centro teria uma “capacidade de mais de 80 MW” e forneceria pelo menos 63 empregos em Ust-Ilimsk e “áreas próximas”.

Ele também afirmou que “clientes de vários países” poderiam instalar seus “equipamentos” nas novas instalações, incluindo aqueles “da Rússia, países asiáticos”, bem como “países europeus, e talvez EUA” – possivelmente de olho um mundo pós-conflito.

A previsão é que o centro seja inaugurado ainda este ano.

Enquanto isso, o primeiro-ministro russo, Mikhail Mishustin, disse a colegas parlamentares que os parlamentares devem desenvolver “um mecanismo para a circulação” de “criptomoedas” no “sistema financeiro” russo. Ele acrescentou que medidas devem ser tomadas para regular ainda mais a mineração.

De acordo com o RBC, Mishustin afirmou que os problemas devem ser resolvidos em conjunto com o Banco Central, que continua se opondo a todas as formas de propriedade e comércio de criptomoedas, bem como mineração.

Mishustin foi citado como afirmando:

“Sem dúvida, questões como essas só podem ser resolvidas em conjunto com o Banco Central para avaliar os riscos que as criptomoedas podem representar para a circulação de dinheiro na Rússia.”

Com informações de CryptoNews

 

Deixe um comentário