A Microsoft comprou e desativou o app deste empresário. Mas agora ele levantou dinheiro para um sucessor não oficial

LinkedIn

O empresário alemão Christian Reber vendeu seu aplicativo de lista de tarefas Wunderlist para a Microsoft (NASDAQ:MSFT) em 2015 por uma quantia entre US$ 100 milhões e US$ 200 milhões apenas para ver a gigante de tecnologia dos EUA encerrá-lo quatro anos depois.

A Microsoft também é negociada na B3 através do ticker (BOV:MSFT34).

Agora ele acaba de levantar fundos para um aplicativo chamado Superlist, que ele criou com quatro outros empreendedores, incluindo dois dos outros cofundadores do Wunderlist.

Segundo a CNBC, Reber disse no início deste ano que a aquisição do Wunderlist o deixou se sentindo “realmente infeliz” e irritado. Uma das principais razões pelas quais Reber ficou tão frustrado quando a Microsoft desligou o Wunderlist é porque ele sentiu que o aplicativo nunca se tornou o produto que ele queria construir.

Porém, ele não desistiu. Em 2021, ele lançou o Superlist, que ele descreve como o “sucessor não oficial do Wunderlist” e um “projeto de paixão”.

Superlist é um aplicativo de gerenciamento de tarefas e projetos que visa ajudar as pessoas a colaborar em um mundo de trabalho híbrido. Atualmente, ainda está na segunda fase de seu ciclo de vida de lançamento.

“O que queríamos fazer era construir o aplicativo padrão de fato para colaborar em projetos pessoais e nos negócios”, disse Reber no início deste ano, acrescentando que existem produtos corporativos como Asana e Trello ou aplicativos de lista de tarefas pessoais como Things ou To Do.

“Sinto que nada realmente pregou a ponte entre os dois”, disse ele. “Ou você fica com um software muito confuso, basicamente otimizado para gerentes de projeto, ou fica com esses aplicativos de tarefas muito pessoais que impossibilitam a colaboração.”

O Superlist foi desenvolvido para ajudar os usuários a dimensionar um projeto de uma pessoa para 100 ou 200 pessoas.

A empresa com sede em Berlim anunciou na segunda-feira que garantiu 10 milhões de euros (US$ 11 milhões) em uma rodada de financiamento inicial liderada pela empresa de capital de risco EQT Ventures. O investimento total na empresa é agora de 13,5 milhões de euros.

“O mercado global de software de gerenciamento de produtividade está projetado para atingir US$ 102,98 bilhões até 2027, portanto, há uma oportunidade real para uma ferramenta que aproveite a individualidade dos membros da equipe e se concentre especificamente nos desafios do local de trabalho moderno”, disse Ted Persson, sócio da EQT Ventures, em um comunicado..

A Superlist disse que usará o novo financiamento para dobrar o tamanho de sua equipe de 20 para 40 até o final de 2022, com foco na contratação de desenvolvedores, designers e líderes de produtos.

Além da Superlist, Reber também co-fundou um concorrente do PowerPoint da Microsoft chamado Pitch. O negócio de quatro anos, que emprega cerca de 160 pessoas, arrecadou pouco mais de US$ 130 milhões e foi recentemente avaliado em US$ 600 milhões.

“Acho que é incrivelmente fácil levantar fundos para empresas de tecnologia agora porque é como se houvesse mais dinheiro do que empresas no mercado”, disse Reber. “Como fundador que está abrindo empresas com mais frequência, sinto que crescer nunca foi melhor”.

Com informações de CNBC

Deixe um comentário