Ânima Educação: Fitch eleva rating nacional de longo prazo da companhia para ‘AA-(bra)’

LinkedIn

A Fitch Ratings removeu a ‘observação positiva’ e elevou o Rating Nacional de Longo Prazo da Anima Holding para ‘AA-(bra)’, de ‘A+(bra)’. Ao mesmo tempo, a agência atribuiu perspectiva ‘positiva’ ao rating.

A Fitch destaca que a elevação do rating da Anima (BOV:ANIM3) reflete a conclusão do aporte de capital de R$ 1 bilhão pela DNA Capital na Inspirali, subsidiária da Anima, equivalente a 25% de participação no capital social desta.

“A capitalização permitiu que o balanço da Anima ficasse melhor posicionado para apoiar sua estratégia de crescimento, beneficiando temporariamente a alavancagem da companhia, uma vez que os recursos deverão ser utilizados para financiar novas aquisições”, afirma a agência.

As ações de rating incorporam a expectativa de que a alavancagem líquida da companhia fique abaixo de 4,0 vezes em 2023, mesmo que parte dos recursos do aporte seja utilizado para aquisições.

Já a perspectiva “positiva”, segundo a agência, incorpora a expectativa de melhora das margens operacionais e fortalecimento da geração operacional de caixa da Anima, apoiada no crescimento da base de alunos, em especial no segmento digital, e na maior participação dos cursos de medicina em sua receita.

A Ânima pretende divulgar os resultados do 1T22 no dia 12 de maio.

Anima (ANIM3): prejuízo líquido de R$ 152,9 milhões, alta de 61,4%

O grupo educacional Anima registrou prejuízo líquido atribuído aos acionistas de R$ 152,9 milhões no quarto trimestre de 2021, em alta de 61,4% em relação ao prejuízo líquido de R$ 94,7 milhões obtido no quarto trimestre de 2020.

A receita líquida somou R$ 848,5 milhões entre outubro e dezembro do ano passado, alta de 125,7% na comparação com igual etapa de 2020, impulsionada pelas aquisições no período.

O ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – totalizou R$ 159,2 milhões, avanço de 143,1% em comparação com o quarto trimestre de 2020. Já a margem Ebitda (Ebitda sobre receita líquida) atingiu 18,8% no período, alta de 1,3 pontos porcentuais frente a margem registrada em 4T20.

Informações FinanceNews

Deixe um comentário