Alpargatas (ALPA4): lucro líquido consolidado de R$ 20,8 milhões, redução de 83,5%

LinkedIn

A fabricante de calçados Alpargatas, dona da marca Havaianas, reportou lucro líquido consolidado de R$ 20,8 milhões no primeiro trimestre do ano ante R$ 126,2 milhões reportados em igual período de 2021. O lucro líquido consolidado das operações continuadas ficou em R$ 112,1 milhões no primeiro trimestre de 2022, ante R$ 148,4 milhões em igual período de 2021, queda de 24,5%.

A receita líquida somou R$ 927,2 milhões entre janeiro e março deste ano, alta de 9% na comparação com igual etapa de 2021.

Ebitda – juros, impostos, depreciação e amortização – recorrente recuou 2,8% entre os primeiros trimestres de 2021 e 2022, para R$ 175,1 milhões. O Ebitda societário apresentou queda mais acentuada na mesma base de comparação, de 19,7%, para um total de R$ 144,4 milhões.

O resultado financeiro da companhia somou R$ 84,9 milhões, frente a R$ 32,7 milhões do primeiro trimestre do ano passado, um aumento de 159,9%.
O lucro bruto totalizou R$ 441,6 milhões nos três primeiros meses de 2022, uma redução de 0,1% em relação ao mesmo trimestre de 2021. A margem bruta foi de 47,6% no 1T22, uma diminuição de 4,4 p.p. na comparação anual.
No 1T22, as despesas operacionais totalizaram R$336 milhões, alta de +15% vs. 1T21. Excluindo os itens não recorrentes, as despesas operacionais atingiram R$305 milhões, representando 33% da receita líquida, queda de -2pp em relação ao 1T21.
O crescimento de outras (receitas) despesas operacionais no 1T22 é explicada principalmente pelos gastos não-recorrentes das operações com M&A e honorários advocatícios referentes ao PIS/Cofins, que totalizaram R$31 milhões.
 O retorno sobre o capital empregado (ROCE) atingiu 26% no primeiro trimestre de 2022, uma elevação de 6 pontos percentuais do primeiro trimestre de 2021.
Vale lembrar que continuamos os investimentos estratégicos alinhados com ao crescimento de longo prazo. As despesas com marketing cresceram 12% vs. 1T21, representando 7% da receita líquida. Em G&A, seguimos com os investimentos de estrutura organizacional, investimento focado no digital, infraestrutura e segurança da informação.
A receita de vendas de Havaianas no Brasil cresceu 7,5%, para R$ 566 milhões, com crescimento de 12% na receita líquida por par, mas queda de 4% em volumes, para 46,7 milhões de pares. Nos mercados internacionais, a receita cresceu 17,1% em moeda constante e 7,7% em reais, para R$ 342,2 milhões. Agora, para o próximo trimestre, a pressão maior nesses mercados deve vir da China, onde uma nova onda de lockdowns está limitando as vendas de verão.
No 1T22, foram investidos R$174 milhões, dos quais: R$138 milhões direcionados ao Programa de Excelência em Manufatura e Logística (ILEP), que visa à ampliação da capacidade produtiva, ganho de eficiência e melhoria do nível de serviço. Conforme o planejado, os principais equipamentos para aumento de capacidade foram adquiridos, com sua primeira parcela de pagamento realizada, e demos início às adequações e preparações para instalação; e R$36 milhões em projetos de transformação digital/inovação.
A companhia encerrou o 1T22 com posição financeira líquida de R$ 1,6 bilhão, representando alta de R$ 927 milhões sobre o 1T21, explicada principalmente pelo aumento de capital realizado em fev/22 para captar recursos relacionadas à aquisição de 49,9% Rothy’s, pela geração de caixa operacional (EBITDA), pelo crescimento dos investimentos (CAPEX) e impactos das operações descontinuadas.

Os resultados da Alpargatas (BOV:ALPA3) e (BOV:ALPA4) referentes suas operações do primeiro trimestre de 2022 foram divulgados no dia 06/05/2022.

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário