Destaques de Wall Street de sexta-feira (20/05/22): Deere, Ross Stores, Boeing, Applied Materials e outros

LinkedIn

Esse é o Destaque Wall Street do dia 20 de maio de 2022, com tudo o que você precisa saber sobre as empresas negociadas nas bolsas americanas!

Principais assuntos do dia

Os futuros de ações dos EUA subiram na manhã de sexta-feira, reduzindo as perdas do início da semana, que levaram o S&P 500 à beira de um mercado de baixa e o Dow Jones em ritmo para a sua oitava semana negativa consecutiva.

Os futuros atrelados ao Dow Jones subiram 193 pontos, ou 0,62%. Os futuros do S&P 500 subiram cerca de 0,82%, enquanto os futuros do Nasdaq 100 ganharam 1,13%.

Os futuros podem ter recebido um impulso depois que a China cortou durante a noite uma taxa de referência importante para hipotecas, à medida que as paralisações da Covid atingiram a economia. Os aumentos das taxas do Federal Reserve e dos bancos centrais em todo o mundo para combater a inflação foram os principais culpados por trás da queda de dois meses do mercado de ações. O Shanghai Composite Index da China subiu 1,6% após o movimento.

A recuperação vem depois de outro dia pessimista em Wall Street na quinta-feira. O Dow Jones e o Nasdaq caíram 0,8% e 0,3%, respectivamente. Para a semana, o Dow Jones caiu 2,9% para o que seria sua primeira sequência de perdas de 8 semanas desde 1932, já que as vendas implacáveis ​​tomaram conta de Wall Street nos últimos dois meses.

“Os mercados tiveram um período muito difícil nas últimas sete semanas, e acho que muito disso tem a ver com preocupações com a inflação, e o que isso significará para as margens de lucro e quão agressivo o Fed terá que ser para lidar com isso.”, disse Art Hogan, estrategista-chefe de mercado da National Securities. “Embora isso não seja novidade, essa história continua a ser o vento contrário número um.”

O S&P 500 caiu 0,6% na quinta-feira e agora está cerca de 19% abaixo do recorde de fechamento estabelecido no início de janeiro. Este seria o primeiro mercado em baixa – definido por muitos em Wall Street como uma queda de 20% em relação a uma alta – desde o declínio da pandemia de março de 2020.

O Nasdaq e o S&P 500 estão a caminho de cair pela sétima semana consecutiva. As ações estão sob pressão esta semana, já que os últimos números trimestrais de grandes varejistas, como Walmart e Target, levantam preocupações sobre o enfraquecimento da base de consumidores e a capacidade das empresas de lidar com a inflação de décadas. Target e Walmart caíram acentuadamente depois de divulgar seus resultados trimestrais esta semana.

“Enquanto muitas correntes cruzadas estão causando a atual liquidação, a causa próxima da recente aceleração nos declínios das ações gira em torno dos medos sobre o consumidor dos EUA”, escreveu o CIO da Glenview Trust, Bill Stone. “Pela primeira vez no período pós-Covid, os varejistas ficaram presos a alguns estoques em excesso. Os custos devidos à inflação também estão afetando seus ganhos.”

“Por fim, há evidências de que o consumidor de baixo custo está sentindo o aperto do aumento dos preços”, disse Stone.

A Ross Stores foi a mais recente varejista a cair após divulgar ganhos. As ações caíram mais de 28% nas negociações de pré-mercado. A CEO Barbara Rentler disse que “após um início mais forte do que o planejado no início do período, as vendas tiveram um desempenho inferior ao do saldo do trimestre.”

Enquanto isso, o Federal Reserve sinalizou que continuará a aumentar as taxas de juros enquanto tenta moderar o recente aumento inflacionário. No início da semana, o presidente Jerome Powell disse: “Se isso envolver ultrapassar os níveis amplamente entendidos de neutralidade, não hesitaremos em fazer isso.”

Essa postura dura em relação à política monetária alimentou esta semana a preocupação de que as ações do Fed possam levar a economia a uma recessão. Na quinta-feira, o Deutsche Bank disse que o S&P 500 pode cair para 3.000 se houver uma recessão iminente. Isso é 23% abaixo do fechamento de quinta-feira.

As ações têm lutado para se equilibrar por cerca de dois meses. O Nasdaq está 27% abaixo de seu recorde e o Dow Jones está 14% abaixo de sua alta.

Destaques corporativos de Wall Street para hoje

Deere (DE, DEEC34) – As ações da fabricante de equipamentos pesados ​​caíram 4,4% nas negociações de pré-mercado depois que a receita trimestral ficou abaixo das previsões de Wall Street. A Deere superou as estimativas de lucro em 10 centavos, reportando US$ 6,81 por ação, já que um salto nos preços mundiais das safras ajudou a estimular a demanda. A empresa também elevou sua perspectiva de lucro anual.

DoorDash (DASH, D2AS34) – Door Dash anunciou a autorização de um programa de recompra de ações de US$ 400 milhões. A empresa de entrega de alimentos disse que a medida compensará a diluição decorrente de seu programa de compensação de ações de funcionários. A ação valorizou 2,2% no pré-mercado.

VF Corp. (VFC, VFCO34) – As ações da VF subiram 2,6% nas negociações de pré-mercado, apesar de pequenas perdas para as estimativas nos resultados do último trimestre. A empresa por trás de marcas de vestuário, como North Face, Vans e Timberland, elevou sua previsão de lucro para o ano inteiro, com base nas expectativas de que não haverá bloqueios adicionais da Covid-19 que afetem a produção e que a inflação não piore.

Boeing (BA, BOEI34) – A Boeing subiu 2% no pré-mercado após o lançamento bem-sucedido de sua aeronave Starliner, que agora segue em direção à Estação Espacial Internacional. O voo sem tripulação veio após meses de atrasos.

Ross Stores (ROST, ROST34) – A Ross Stores caiu 27,4% no pré-mercado depois que o varejista de descontos registrou lucro e receita abaixo das estimativas no último trimestre e deu uma previsão pessimista. A Ross Stores disse que as pressões inflacionárias foram exacerbadas pelo conflito na Ucrânia e que está emitindo orientações conservadoras devido a condições macroeconômicas incertas.

Palo Alto Networks (PANW, P2AN34) – A Palo Alto Networks subiu 12,1% nas negociações de pré-mercado depois que a empresa de segurança cibernética divulgou lucro e receita acima do esperado para o último trimestre. Também elevou sua orientação para o ano inteiro pela terceira vez.

Applied Materials (AMAT, A1MT34) – As ações da fabricante de equipamentos de fabricação de semicondutores caíram 1,2% no pré-mercado, depois de perder as estimativas dos resultados para o último trimestre. A empresa também divulgou uma previsão mais fraca do que o esperado. Os problemas da cadeia de suprimentos para a empresa foram amplificados pelos bloqueios da Covid-19 na China.

Ollie’s Bargain Outlet (OLLI) – As ações do varejista de desconto subiram 6,4% nas negociações de pré-mercado depois que o Bank of America Securities fez um duplo upgrade das ações para “Buy” de “underperform”. O BofA baseou sua recomendação em uma melhoria significativa na oferta de itens de liquidação, devido ao excesso de pedidos dos varejistas e à queda nos gastos do consumidor com bens duráveis.

Foot Locker (FL) – A varejista de calçados e vestuário esportivo reportou um lucro trimestral ajustado de US$ 1,60 por ação, 5 centavos acima das estimativas. A receita ficou um pouco abaixo das previsões, e as vendas nas mesmas lojas caíram menos da metade do previsto pelos analistas. As ações da Foot Locker subiram 1% no pré-mercado.

Deckers Outdoor (DECK) – Deckers subiu 13,8% no pré-mercado depois que a empresa de calçados superou as estimativas do seu último trimestre. Deckers ganhou US$ 2,51 por ação, em comparação com uma estimativa de consenso de US$ 1,32, já que o lucro líquido mais que dobrou em relação ao ano anterior.

Com CNBC

Hoje, 1 dólar vale R$ 4,90. Faça a conversão para qualquer moeda!

Deixe um comentário