Segundo maior banco do Japão lança serviços de custódia de criptomoedas

LinkedIn

O Sumitomo Mitsui Trust, o segundo maior banco do Japão, está criando uma nova empresa chamada Japan Digital Asset Trust para oferecer serviços de custódia de bitcoin e outras criptomoedas para clientes institucionais, de acordo com um relatório do Nikkei Asia.

A nova empresa manterá ativos como bitcoin e outras criptomoedas para grandes investidores e corporações porque a empresa acredita que os investidores se sentirão mais confortáveis ​​se a custódia desses ativos puder ser mantida por instituições financeiras confiáveis.

A Japan Digital Asset Trust será uma joint venture com participação majoritária pertencente ao Bitbank, uma exchange de criptomoedas com sede em Tóquio, que controlará 85% do empreendimento. Os 15% restantes serão de propriedade da Mitsui.

Espera-se que o novo empreendimento tenha US$ 2,3 milhões em capital para lançamento e espera levantar capital suficiente de investidores para atingir uma meta de US$ 78 milhões.

Este anúncio segue a notícia de que o banco concorrente japonês Nomura Holdings Inc. também anunciou recentemente que criaria uma subsidiária para oferecer serviços de custódia a clientes institucionais que desejam adquirir bitcoin e outras criptomoedas.

Quando reduzido para a escala global, a adoção do bitcoin como uma classe de ativos institucionais está aumentando à medida que a Mitsui Trust se junta a outras instituições financeiras, como o BNY Mellon, que no ano passado apoiou uma exchange de criptomoedas. Da mesma forma, a Fidelity criou o Bitcoin First, que foi um recurso para mostrar aos investidores institucionais por que eles deveriam investir em bitcoin antes de qualquer outra criptomoeda e, posteriormente, ofereceu produtos baseados em bitcoin.

O líder bancário global Morgan Stanley também divulgou um relatório discutindo a viabilidade do bitcoin como moeda após os eventos do anúncio de Jack Maller no Bitcoin 2022, onde anunciou que a Strike, sua empresa de infraestrutura Bitcoin, havia se integrado ao maior provedor de ponto de venda do mundo.

Com informações de Bitcoin Magazine

Deixe um comentário