Bom dia ADVFN - Reunião do BCE, dados do IPCA e encontro de Bolsonaro e Biden na Cúpula das Américas e mais

LinkedIn

Esse é o Bom dia, Investidor!  09 de junho de 2022, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir!

📣  Confira as principais manchetes dos jornais de hoje 📰

Bolsas mundiais:  Os índices futuros americanos operam próximos da estabilidade em dia de importante decisão sobre os juros na Europa As ações asiáticas fecharam de forma mista.

Na Ásia, as ações encerraram em queda com os investidores mostrando preocupação com eventuais novas restrições com a Covid e após dados da China sobre a balança comercial (superávit de US$ 78,8 bilhões). Em Tóquio, o Nikkei fechou em leve alta de +0,04%. Na China Continental, o Xangai perdeu -0,76% e o Shenzhen -1,81%. Na Bolsa de Seul, o Kospi registrou queda de -0,03% e, em Hong Kong, o Hang Seng caiu -0,66%. Em Taiwan, o índice Taiex perdeu -0,29%. O petróleo recua levemente, permanecendo ainda na casa dos US$ 123,00 o barril (Brent), alimentando ainda mais preocupações com o aumento dos custos. O anúncio de que Xangai fechará um novo distrito no sábado para testes de Covid, também contribuiu para as baixas verificadas na Ásia, levantando preocupações sobre a reabertura da cidade.

Na Europa, as Bolsas operam em baixa antes da próxima reunião de política monetária e na decisão do BCE nesta quinta-feira. O início negativo das negociações de hoje continua uma tendência geral de queda para os mercados, uma vez que os temores de inflação e crescimento continuam a deprimir o sentimento dos investidores. Os investidores estão aguardando para hoje a decisão de política do Banco Central Europeu. As autoridades devem encerrar trilhões de euros em compras de ativos em um prelúdio de um aumento das taxas de juros aguardado para julho. A OCDE aumentou o pessimismo com um alerta de que a economia global pagará um “preço alto” pela guerra da Rússia na Ucrânia na forma de crescimento mais fraco, inflação mais forte e danos potencialmente duradouros às cadeias de suprimentos.

Nos Estados Unidos,  os  índices futuros operam estáveis no momento, depois que os principais indicadores encerraram a sessão de quarta-feira em queda e os rendimentos do Tesouro dos EUA subiram, permanecendo acima de 3%. Investidores seguem à espera da última leitura da inflação dos EUA na sexta-feira. Muitos analistas acreditam que o dado será crucial para o caminho da política do Federal Reserve e se o banco central continuará aumentando as taxas em 50 pontos-base a partir de setembro.

==> Acompanhe os mercados mundiais pela ADVFN (aqui)

Os futuros internacionais de petróleo WTI estão sendo negociados a US$ 121,83 com baixa de 0,23%. O Brent opera em baixa de 0,15%, negociado a US$ 123,38.

Bitcoin (COIN:BTCUSD) é negociado a US$ 30.496,55 (+0,03%). O ouro  é negociado a US$ 1.851,30 por onça-troy (-0,28%).

⇒ Bitcoin – Acompanhe o Mundo Cripto na ADVFN

Minério de ferro:  O Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve baixa de 0,32%, a 924,50 iuanes, o equivalente a US$ 138,56.

Coronavírus

O Brasil registrou 51.265 novos casos da covid-19 na quarta-feira, 8. A média móvel de testes positivos, que elimina distorções entre dias úteis e fim de semana, ficou em 36.629. O País também notificou 301 novas mortes pelo coronavírus na quarta, enquanto a média móvel de óbitos ficou em 122. No total, o Brasil tem 667.701 vítimas e 31.314.513 casos da doença.

Os casos de Covid-19 no Brasil voltaram a subir desde meados de maio, chegando a uma média móvel de 35 mil casos nos últimos sete dias. Apesar dos números de mortes ainda estarem com média abaixo de 100 por dia, é preciso redobrar os cuidados. De acordo com informações das secretarias estaduais de saúde, mais de 52% dos brasileiros com mais de 12 anos já estão imunizados com a dose de reforço. Por mais que os sintomas sejam mais brandos, é preciso ficar em alerta para alguns deles. Um estudo do Instituto Norueguês de Saúde Pública com o departamento de saúde da Universidade de Oslo, mostrou os principais sintomas da variante ômicron em vacinados com duas doses: Tosse: 83% dos casos; Coriza e congestão nasal: 78% dos casos; Fadiga e letargia: 74% dos casos; Dor de garganta: 72% dos casos; Dor de cabeça: 68% dos casos; Dor muscular: 58% dos casos;Febre: 54% dos casos;Espirros: 43% dos casos. De acordo com o Ministério da Saúde, entre os positivados que tomaram três doses da vacina, apenas cinco em cada 1000 casos são internados e um a cada 1000 morrem.

O primeiro caso de varíola dos macacos do Brasil foi confirmado na cidade de São Paulo. O paciente é um homem, de 41 anos, que esteve na Espanha e em Portugal e apresentou os primeiros sintomas, como febre e dor muscular, no dia 28 de maio. O paciente está em isolamento no Hospital Emílio Ribas, na Zona Oeste da capital paulista. A Secretaria de Saúde da cidade também investiga um caso suspeito da doença.

Brasil

A conta de luz dos consumidores pode ficar de 10% a 12% mais barata em alguns Estados com a limitação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) cobrado sobre energia elétrica, de acordo com estimativas da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A imposição de um teto para o imposto estadual está prevista em projeto de lei que deve ser apreciado pelo Senado na próxima semana. “É uma pauta estrutural, que a gente já vem trazendo há muito tempo para discussão. Acho que, se conseguir avançar, vai ser muito positivo”, afirmou a diretora-geral substituta da agência, Camila Bomfim, durante participação no Encontro Nacional de Agentes do Setor Elétrico (Enase). “Em alguns Estados, pode ter uma redução bastante significativa, de 10 a 12%”, completou.

Poderes

Joe Biden terá nesta quinta-feira (9) sua primeira reunião desde que chegou à Casa Branca com o colega brasileiro Jair Bolsonaro, um encontro no âmbito da Cúpula das Américas, onde o presidente dos Estados Unidos defendeu unidade e diálogo. “Vamos trabalhar para construir o futuro que esta região merece”, disse Biden na quarta-feira ao final do discurso de abertura do evento, no qual afirmou que a democracia “é o ingrediente essencial para o futuro”.

Economia.

Conhecida como a marca de roupas de luxo da elite paulistana, em breve a Daslu deverá ajudar a dar personalidade a empreendimentos residenciais de alto padrão na capital paulista. Após muito mistério em torno do nome do vencedor do leilão de falência da Daslu, o novo dono da marca é um tanto inesperado: foi a construtora Mitre que desembolsou R$ 10 milhões no certame. O presidente da Mitre, Fabricio Mitre, diz que o racional por trás da transação está na leitura de que a Daslu será complementar aos imóveis oferecidos pela companhia, que tem foco no mercado imobiliário de alto e altíssimo padrão em São Paulo.

Pressionada pelo governo para mudar a sua política de preços, a Petrobras sinalizou nesta quarta-feira, 8, que o custo dos combustíveis – principalmente o do diesel – segue uma tendência de alta e assim continuará. Isso indica que as medidas anunciadas pelo presidente Jair Bolsonaro na segunda-feira para conter o preço dos combustíveis, como a isenção de impostos federais e o pagamento de ICMS zerado pelos Estados, não deverão ter o efeito esperado. Em uma nota enviada à imprensa com “esclarecimento da Petrobras sobre a prática de preços de mercado”, a petroleira afirma que “não há fundamentos que indiquem a melhora do balanço global e o recuo estrutural das cotações internacionais de referência para o óleo diesel”. Na avaliação da Petrobras, o atual cenário mundial é de escassez e, como o Brasil é deficitário em produção de óleo diesel, tendo importado quase 30% da demanda total em 2021, o resultado é este: “poderá haver maior impacto nos preços e no suprimento”. A estatal afirma ainda que esse cenário se tornou ainda mais provável porque o consumo nacional de diesel é historicamente mais alto no segundo semestre, devido ao aumento das atividades agrícola e industrial. “Ressalta-se, também, que o mercado interno registrou recorde de consumo de óleo diesel no ano passado e essa marca deverá ser superada em 2022”, declarou a empresa.

Fontes ligadas à Eletrobras informaram que a demanda por ações, até o início da tarde de ontem, chegou a aproximadamente R$ 55 bilhões. Com isso o governo federal superou os valores inicialmente estimados no processo de capitalização da companhia: R$ 35 bilhões.

Agenda Econômica

🇨🇳 Balança comercial mensal (00h00)
🇧🇷 Índice IPC- Fipe (05h00)
🇪🇺 BCE – Taxa de facilidade de Cedência (08h45) ⭐️
🇪🇺 BCE – Taxa de Facilidade Permanente de Depósito (89h45) ⭐️
🇪🇺 BCE – Taxa básica de juros (08h45) ⭐️
🇧🇷 IPCA mensal e anual (09h00) ⭐️
🇺🇸 Pedidos de seguro-desemprego semanal (09h30) ⭐️
🇧🇷 Tesouro Nacional – Leilão de Títulos (10h30) ⭐️
🇺🇸 Leilão primário de Treasuries de 30 anos (14h00) ⭐️
🇧🇷 Eletrobras – Precificação da oferta de ações para desestatização (17h00) ⭐️
🇯🇵 Índice de preços ao produtor mensal e anual (20h50)
🇨🇳 Índice de preços ao consumidor mensal e anual (22h30)
Ibovespa e dólar no último pregão:

Ibovespa:  

Referência do mercado brasileiro, o principal índice fechou em queda de 1,55%, aos 108.368 pontos, em meio às incertezas dos investidores sobre a proposta do presidente Jair Bolsonaro (PL) de zerar o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) dos combustíveis. A declaração aumenta os temores do mercado em relação ao risco fiscal, já que, apesar do projeto poder trazer um alívio para a inflação, deve provocar um aumento nos gastos federais, o que eleva a apreensão do governo desrespeitar o teto de gastos da União.

Maiores altas do Ibovespa

QUAL3: +3,20% a R$ 11,30
HAPV3: +3,07% a R$ 6,05
COGN3: +2,41% a R$ 2,55
VIIA3: +2,38% a R$ 3,01
PRIO3: +1,79% a R$ 27,80

Maiores baixas do Ibovespa

WEGE3: -5,93% a R$ 24,41
CSNA3: -4,93% a R$ 21,04
GGBR4: -4,90% a R$ 28,90
USIM5: -4,32% a R$ 10,63
LWSA3: -3,58% a R$ 7,01

Na Toro, traders podem usar a plataforma Profit Pro grátis

Dólar    

O dólar comercial fechou em alta de 0,30%, cotado a R$ 4,8890. O movimento refletiu as incertezas fiscais internas, apesar do cenário externo continuar favorável ao real, com a reabertura chinesa e alta das commodities.

Juros

O DI para janeiro de 2023 tinha taxa de 13,490% de 13,470% no ajuste anterior; o DI para janeiro de 2024 projetava taxa de 13,220%, de 13,190%, o DI para janeiro de 2025 ia a 12,685%, de 12,650% antes.

Fonte: CNN, CNBC, Infomoney, TC, G1, Agência Brasil e BDM, correio braziliense, estadão, isto é dinheiro.

Deixe um comentário