Moderna diz que sua nova versão da vacina de reforço fornece proteção forte contra a Ômicron e a cepa original

LinkedIn

Uma versão redesenhada da vacina de reforço de Covid-19 da Moderna (NASDAQ:MRNA) parece fornecer proteção mais forte contra a variante Ômicron do que sua vacina atual, disse a empresa em comunicado à imprensa na quarta-feira (08).

A Moderna também é negociada na B3 através do ticker (BOV:M1RN34).

Os primeiros resultados dos testes descobriram que a vacina bivalente – projetada para atingir a variante Ômicron e a cepa original de coronavírus em uma única injeção – levou a um aumento de oito vezes nos níveis de anticorpos neutralizantes, de acordo com a empresa.

A vacina atualizada também aumentou os níveis de anticorpos contra todas as outras variantes conhecidas de preocupação, disse.

A Moderna chamou a vacina bivalente de Ômicron de sua “principal candidata” para o outono.

A nova injeção, chamada mRNA-1273.214, foi testada em um ensaio clínico de Fase 2/3 de 437 pessoas a 50 microgramas – a mesma dosagem dada na injeção de reforço atual.

A nova injeção foi geralmente bem tolerada, disse a empresa, com efeitos colaterais semelhantes aos de uma dose de reforço de sua vacina existente.

A Moderna só anunciou os resultados do teste em um comunicado à imprensa; os dados ainda não foram disponibilizados a cientistas externos para revisão.

“Prevemos uma proteção mais durável contra variantes preocupantes com o mRNA-1273.214, tornando-o nosso principal candidato para um reforço de outono de 2022”, disse o CEO Stéphane Bancel em comunicado.

Duas subvariantes ômicrons, chamadas BA.4 e BA.5, continuam ganhando terreno.

A Ômicron e sua crescente família de subvariantes causaram um golpe significativo na proteção fornecida pelos boosters existentes da Moderna e da Pfizer-BioNTech (PFE, PFIZ34).

A Moderna está testando versões atualizadas de suas doses de reforço que podem ser distribuídas por todo o país neste outono, quando a imunidade de doses anteriores provavelmente começará a diminuir e os casos de Covid deverão aumentar novamente.

Em abril, a Moderna anunciou que outro candidato a vacina bivalente – que combina uma vacina específica da variante beta com a fórmula original da empresa – gerou uma forte resposta imune contra várias variantes preocupantes, incluindo a Ômicron. A variante beta, que foi detectada pela primeira vez em 2020, era particularmente boa em evitar a imunidade, mas quase inteiramente saiu de circulação.

Uma vacina que tem como alvo mais de uma cepa em uma única injeção não é um conceito novo. A vacina contra a gripe deste ano, por exemplo, tem como alvo quatro cepas de influenza.

A Moderna disse que planeja enviar os dados à Food and Drug Administration “nas próximas semanas”, com a esperança de que a nova injeção esteja disponível no final deste verão.

Em 28 de junho, o comitê consultivo do FDA está programado para se reunir para discutir qual cepa ou cepas devem ser incluídas nas vacinas de reforço contra a Covid para o outono.

Com informações de NBC

Deixe um comentário