Petróleo fecha com alta, com mercado de olho na oferta e menos restrições na China

LinkedIn

Após uma sessão volátil, as cotações do petróleo fecharam com alta em NY e Londres, com o mercado focado na oferta restrita. Também foi sustentado pela desvalorização do dólar, pelo relaxamento de mais restrições contra a covid-19 em Xangai e o anúncio de que Irã e potências ocidentais retomarão as negociações para um acordo nuclear.

Na reunião do G7, hoje, a França sugeriu o retorno de Irã e Venezuela aos mercados para ampliar a quantidade de óleo disponível no mundo.

Também no encontro, o grupo das sete maiores economias disse que quer estabelecer um mecanismo para criar um limite ao preço do petróleo russo, num sistema que limite o fluxo de dinheiro para a Rússia e permita a disponibilidade do petróleo para grandes compradores, como China e Índia, a fim de evitar novos choques de preços.

No fechamento, o contrato Brent para setembro subiu 1,72%, a US$ 110,98 por barril, na ICE. O WTI para agosto sobe 1,81%, a US$ 109,57 por barril, na Nymex.

Informações BDM

Deixe um comentário