Polkadot anuncia passos para descentralização total com novo modelo de governança

LinkedIn

Ao vivo da Polkadot Decoded em Buenos Aires na quarta-feira (29), o fundador da Polkadot (COIN:DOTUST) e da Kusama (BINA:KSMUSDT), Gavin Wood, anunciou que o modelo de governança da blockchain passaria por uma nova transformação. Apelidado de Gov2, qualquer pessoa poderá iniciar um referendo a qualquer momento quantas vezes desejar na nova configuração, semelhante a iniciar novas transações no blockchain.

A partir daí, os referendos pendentes precisam de 50% dos votos das partes interessadas no prazo de 28 dias para aprovação ou são rejeitados por padrão. Os participantes também podem intervir e lançar propostas de cancelamento oportunas, que exigem procedimentos de votação semelhantes, no caso de falhas técnicas serem descobertas nos próprios referendos. Eleitores passivos, t podem especificar um delegado diferente para cada classe de referendo no sistema em um processo conhecido como delegação multifunção.

Wood disse que haverá um novo órgão, apelidado de Polkadot Fellowship, composto por especialistas técnicos que têm o poder de encurtar os tempos de votação dos referendos no caso de questões urgentes. No geral, vários princípios permaneceriam invariáveis ​​em relação ao modelo de governança anterior. Primeiro, 50% da participação total no sistema poderá comandar o futuro do sistema. Maior peso também será dado àqueles dispostos a trancar seus tokens no sistema por mais tempo em um processo conhecido como votação de convicção. Finalmente, um comitê também permanecerá para supervisionar os desenvolvimentos tecnocráticos do blockchain.

Conforme relatado por Gavin, as mudanças refletirão as falhas da centralização e do sistema de votação de um referendo por vez presente no modelo de governança original do Polkadot. Gov2 está programado para ser lançado no Kusama em breve, após uma auditoria profissional final de seu código. Uma vez testado em Kusama, será feita uma proposta para ligá-lo ao Polkadot.

Por Zhiyuan Sun

Deixe um comentário