Simpar (SIMH3): lucro líquido de R$ 102 milhões no 2T22, redução de 61,84%

LinkedIn

O grupo Simpar registrou lucro líquido de R$ 102 milhões no segundo trimestre, uma redução de 61,84% na comparação com o mesmo período de 2021. O lucro líquido total foi de R$ 213 milhões, uma queda anual de 45,6%.

A receita líquida atingiu R$ 5,5 bilhões (incluindo a venda de ativos) no 2T22, expansão de 73% na comparação anual.

De acordo com o reportado pela Simpar sobre o 2T22, a empresa manteve o caixa consolidado reforçado, suficiente para cobrir a amortização da dívida de curto prazo em 5,1x e a dívida até meados de 2025, carregando liquidez de R$ 10,3 bilhões.

Ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – ajustado alcançou R$ 1,7 bilhão, crescimento de 94,1% ante o 2T21, e avanço de 12,6% comparado com 1T22.

Denys Marc Ferrez, CFO da Simpar, destacou o impacto dos custos, aumento de juros e os investimentos orgânicos da empresa como razões para o menor lucro no período.

O ROIC UDM no 2T22 foi 15%, crescimento de 2,3 p.p. em relação a 2T21 e 1,1 p.p. na comparação com 1T22. Mais uma vez, esse valor evidencia o compromisso com o crescimento acelerado sem abrir mão da rentabilidade. Além disso, uma parte relevante do Capex realizado ainda não é refletido nos resultados e contribuirá para a sustentação da rentabilidade futura da companhia.

Os custos totais no trimestre somaram R$ 3,66 bilhões, alta de 68,7% na comparação anual. Já o resultado financeiro foi negativo em R$ 962,6 milhões, contra saldo negativo de R$ 181 milhões registrado no mesmo período de 2021.

No trimestre, os investimentos alcançaram R$ 3,7 bilhões, quase o dobro sobre o mesmo período do ano passado.

Segundo o CFO, os investimentos ainda não contribuíram com resultado nem com a geração de caixa, mas devem ter reflexos nos próximos trimestres.

O investimento líquido (após a venda de ativos) foi de R$ 12 bilhões nos últimos doze meses terminados em junho de 2022, representando um crescimento substancial de 137% na comparação anual. Destaque para a ampliação de frota nos negócios de locação, responsável por mais de 90% dos investimentos, relatou a empresa.

Resultados da JSL, Movida e Vamos

A JSL reportou um ebitda de R$ 250,7 milhões no trimestre, crescimento de 102,5% em relação ao ebitda ajustado do ano anterior (que desconsidera os créditos de PIS e COFINS no valor de R$ 97,8 milhões sobre a base do ICMS, conforme reportado) e 14,3% em relação ao 1T22. A Margem ebitda no trimestre foi de 18,3%, +4,5 p.p. em relação ao 2T21 e +1,0 p.p. quando comparada ao 1T22, mesmo em um cenário inflacionário, com forte pressão sobre os preços da nossa base de insumos.

O lucro líquido da Movida totalizou R$ 186,8 milhões, + 7,4% em relação ao 2T21, em função principalmente da expansão e renovação da frota; da expansão da tarifa média, especialmente no RAC; e da incorporação com a CS Frotas, gerando sinergias operacionais no segmento do GTF; do crescimento do Movida Zero Km, diluindo custos e elevando as margens no curto prazo; e melhorias operacionais.

A Vamos registrou receita líquida de Serviços teve um aumento expressivo de 78,1% quando comparada ao 2T21. O volume de venda de ativos também foi maior no 2T22, com um aumento de 126,8% comparado ao mesmo trimestre do ano passado.

A dívida líquida sobre o EBITDA está em 3,6 vezes em junho/22 ante 3,3 vezes em junho/21 e março/22 – onde se deve observar que o EBITDA dos últimos doze meses não reflete integralmente os investimentos realizados. Dessa forma, ao anualizar o EBITDA do 2T22, com o novo patamar de geração de caixa da Companhia, o running rate da alavancagem seria de 3,1x.

Os resultados da Simpar (BOV:SIMH3) referentes às suas operações do segundo trimestre de 2022 foram divulgados no dia 05/08/2022. Confira o Press release na íntegra!

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário