Regulador da UE apoia uso mais amplo do medicamento de Covid-19 da AstraZeneca

LinkedIn

O regulador de medicamentos da Europa apoiou o uso do medicamento preventivo de Covid-19 da AstraZeneca (NASDAQ:AZN) como tratamento para a doença e também endossou sua terapia contra uma das principais causas de pneumonia.

A AstraZeneca também é negociada na B3 através do ticker (BOV:A1ZN34).

As recomendações do regulador geralmente são seguidas pela Comissão Europeia quando toma uma decisão final sobre aprovações de medicamentos.

A AstraZeneca disse na sexta-feira (16) que a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) apoiou o Evusheld como tratamento para adultos e adolescentes com Covid que não precisam de oxigênio suplementar e que correm maior risco de agravamento da doença.

O coquetel de anticorpos foi aprovado anteriormente apenas como tratamento preventivo para pessoas com sistema imunológico comprometido que veem pouco ou nenhum benefício com as vacinas.

A EMA também endossou Beyfortus para a prevenção da doença do trato respiratório inferior por RSV em bebês.

O RSV é uma das principais causas de pneumonia em crianças e idosos, mas a estrutura molecular complexa do vírus e as preocupações com a segurança frustraram os esforços para desenvolver uma vacina desde que o vírus foi descoberto pela primeira vez em 1956.

A AstraZeneca está desenvolvendo o Beyfortus, quimicamente chamado nirsevimab, junto com a Sanofi (NASDAQ:SNY). Outros na corrida para obter uma vacina ou terapia de RSV aprovada incluem Pfizer, J&J, Moderna e GSK.

A Sanofi também é negociada na B3 através do ticker (BOV:SNYY34).

Em julho, a empresa previu que as prescrições da terapia de Covid ajudariam a impulsionar o crescimento das vendas do grupo em mais de 20% este ano. O tratamento com anticorpos de ação prolongada, lançado em dezembro, gerou US$ 445 milhões em vendas no segundo trimestre.

Com informações de Zawya (Refinitiv)

Deixe um comentário