Kraken encerra contas de usuários russos

LinkedIn

Em uma tentativa de cumprir as sanções da União Europeia à Rússia, a exchange de criptomoedas Kraken divulgou sua medida para restringir e, eventualmente, encerrar serviços para contas russas. O mais recente desenvolvimento segue a adoção de novas penalidades lideradas por Bruxelas em resposta à contínua agressão de Moscou contra a Ucrânia.

“Devido à nova legislação europeia, temos que tomar medidas para restringir sua conta Kraken. Atualizaremos nosso centro de suporte se houver alguma alteração. Pedimos desculpas pelo inconveniente causado”, disse a empresa em carta endereçada a seus usuários, obtida pelo site de notícias financeiras Financefeeds.com.

“Desde o anúncio da UE, estamos trabalhando para fazer as mudanças necessárias para cumprir o último pacote de sanções contra a Rússia”, segundo o comunicado.

Ao mesmo tempo, a Kraken reconheceu que permitirá que seus clientes russos retirem fundos de suas contas. A empresa não divulgou, no entanto, qual seria o prazo para tais saques.

A Comissão Europeia exigiu que as exchanges de criptomoedas parassem de fornecer serviços relacionados a ativos digitais para clientes russos como parte de seu oitavo pacote de sanções à economia do país.

Antes da introdução dessas restrições, as empresas de criptomoedas sediadas na Europa podiam processar pagamentos de até € 10.000 ($) para os habitantes e entidades da Rússia.

Logo após a Rússia lançar sua invasão em 24 de fevereiro, a liderança da Kraken previu que os players do setor poderiam em breve ser obrigados a congelar as contas de seus clientes russos.

“Eu entendo a lógica desse pedido, mas, apesar do meu profundo respeito pelo povo ucraniano, [Kraken] não pode congelar as contas de nossos clientes russos sem uma exigência legal para isso”, disse Jesse Powell, CEO da exchange, em um tweet.

“Os russos devem estar cientes de que tal exigência pode ser iminente”, acrescentou.

Naquela época, o executivo-chefe da Kraken estava respondendo a um pedido apresentado pelo vice-primeiro-ministro da Ucrânia e ministro da Transformação Digital, Mykhailo Fedorov, que exortou as principais exchanges de criptomoedas do mundo a impedir que usuários russos usassem seus serviços.

Desde o início da invasão da Ucrânia pela Rússia, a Kraken apresentou uma série de iniciativas para apoiar seus clientes ucranianos. Em 9 de março, a empresa anunciou que distribuiu cerca de US$ 1.000 em bitcoin (BTC) para todas as contas ucranianas.

“Como parte do esforço, a Kraken também doou o total das taxas de negociação pagas pelos clientes da Rússia no primeiro semestre de 2022 para o pacote de ajuda, ajudando os afetados pela guerra a comprar suprimentos críticos e colocar suas famílias em segurança”, disse a empresa em um comunicado.

Com informações de CryptoNews

Deixe um comentário