A Microsoft quer criar mais concorrência entre os editores de jogos, diz o CEO Satya Nadella

LinkedIn

O CEO da Microsoft (NASDAQ:MSFT), Satya Nadella diz que a gigante americana de tecnologia quer criar mais concorrência entre os editores de jogos, já que enfrenta uma investigação de prática anticoncorrencial sobre sua oferta de US$ 69 bilhões para comprar a Activision Blizzard (NASDAQ:ATVI).

A Microsoft também é negociada na B3 através do ticker (BOV:MSFT34).

A Activision Blizzard, editora americana de jogos por trás de franquias populares como Call of Duty, Warcraft e Candy Crush, poderia aumentar a presença de jogos móveis da Microsoft, onde ela está ausente.

A Activision Blizzard também é negociada na B3 através do ticker (BOV:ATVI34).

Mas a proposta de aquisição enfrenta uma investigação da União Européia, já que os reguladores temem que a Microsoft possa impedir o acesso ao console da Activision e aos videogames para PC, especialmente jogos de sucesso global como Call of Duty.

“Todo o nosso objetivo é trazer mais opções para os jogadores poderem jogar [em todas as plataformas] e para os editores terem mais concorrência”, disse Nadella, presidente e CEO da Microsoft, a Tanvir Gill da CNBC em entrevista na quinta-feira (17).

A Microsoft tem atuado principalmente nos negócios de console e videogame para PC, oferecendo acesso a centenas de jogos por meio de seus serviços de assinatura de videogame Xbox Game Pass e PC Game Pass.

Se concluído, o acordo com a Activision Blizzard pode ajudar a Microsoft a competir melhor com empresas como a Tencent, conhecida pelo jogo para celular de sucesso global Honor of Kings, e a Sony, que está montando uma unidade de jogos para celular PlayStation e adquiriu dois desenvolvedores de jogos para celular.

“Como todos os grandes negócios, acho que os reguladores devem examiná-los”, acrescentou Nadella, quando questionado sobre como se sente sobre a investigação da UE.

Em julho, a Microsoft disse que sua receita fiscal de jogos no quarto trimestre caiu 7%, com a queda das vendas do Xbox e o menor engajamento e monetização atingindo as vendas de conteúdo e serviços, embora parcialmente compensado pelo crescimento nas assinaturas do Xbox Game Pass.

Quando questionado sobre qual é a ambição final da Microsoft no negócio de jogos, Nadella disse: “A Microsoft não é um conglomerado, quero ser bem claro. Não se trata de jogos aqui e produtividade aqui.”

“A tese fundamental para nós é: qual é a tecnologia central que construímos, que nos permite estar nesses diferentes negócios enquanto fazemos coisas valiosas para os clientes? O que a Microsoft pode fazer exclusivamente pelos jogadores e editores de jogos? Acredito que há muito que podemos fazer”, acrescentou.

“Com jogos, por exemplo, para nós, é uma carga de trabalho de streaming. Isso nos ajuda a construir a infraestrutura de nuvem certa. Pense na inteligência artificial, esses modelos gerados por IA, de maneira diferente e como eles podem ser usados ​​tanto na criação quanto no teste de jogos”, disse Nadella.

Quando questionado sobre o próximo passo se o acordo com a Activision Blizzard não acontecer, Nadella disse: “Estamos no mercado de jogos há décadas. Estaremos no jogo daqui para frente.”

Com informações de CNBC

Deixe um comentário