ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for alerts Cadastre-se para alertas em tempo real, use o simulador personalizado e observe os movimentos do mercado.

A taxa de desemprego ficou em 8,4%, segundo PNAD

LinkedIn

(17/2/2023) – A taxa de desemprego seguiu praticamente estável no trimestre encerrado em janeiro, se mantendo no menor nível de novembro a janeiro desde 2015. Se comparado com o mesmo trimestre do ano anterior, a queda foi de 2,9 pontos percentuais.

A taxa de desocupação foi estimada em 8,4% no trimestre móvel de novembro a janeiro, praticamente estável ante os 8,3% apresentados no trimestre anterior, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Essa estabilidade ainda seria uma repercussão da redução da procura por trabalho nos meses de novembro e dezembro de 2022 sobre o início de 2023″, explicou a coordenador da pesquisa, Adriana Beringuy.

O número de desempregados ficou estável no período, sendo 9,0 milhões de pessoas. Na comparação anual, a queda no número de pessoas desocupadas foi de 25,3%.

A população ocupada foi de 98,6 milhões de pessoas, registrando uma redução de 1,0% na comparação trimestral, mas uma alta de 3,4% se comparado com o mesmo trimestre do ano anterior.

A taxa de informalidade foi 39,0% da população ocupada, contra 39,1% no trimestre anterior e 40,4% no mesmo intervalo do ano anterior. O número de trabalhadores sem carteira assinada no setor privado foi de 13,1 milhões, estável ante o trimestre anterior, enquanto empregados com carteira assinada somaram 36,8 milhões, também estável. O rendimento médio real cresceu 1,6%, atingindo R$2.835.

 

Por TC,IBGE

Deixe um comentário