ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for alerts Cadastre-se para alertas em tempo real, use o simulador personalizado e observe os movimentos do mercado.

Copel está focada em renovar as concessões de energia, e não participará do leilão de transmissão de energia

LinkedIn

A companhia elétrica Copel não participará do leilão de transmissão de energia marcado para dezembro deste ano, uma vez que está focada em renovar as concessões de suas usinas hidrelétricas, disse nesta quarta-feira um executivo da companhia.

Em apresentação aberta a analistas de mercado, o superintendente de Relações com Investidores da Copel, Luiz Henrique De Mello, afirmou que ainda não há uma data certa para a assinatura dos novos contratos de concessão das hidrelétricas Foz do Areia, Segredo e Salto Caxias, um processo viabilizado após a privatização da elétrica paranaense em agosto deste ano.

“Essa assinatura está sendo conversada com o Ministério sobre quando deverá ocorrer, assim que ela ocorrer vamos comunicar o mercado e em 20 dias realizaremos o pagamento (do bônus de outorga de 3,7 bilhões de reais)”, explicou Mello.

A renovação das hidrelétricas está no foco dos esforços da Copel no momento, uma vez que as usinas representam parte relevante de seu parque gerador — 60% da capacidade instalada total da companhia — e serão uma importante via de geração de valor.

Diante disso, no momento a companhia tende a se manter fora do leilão de transmissão marcado para dezembro, que será o maior da história em volume de investimentos, e de negociações para aquisição de novos ativos de geração, afirmou o superintendente de RI.

“Os leilões (de transmissão) de curtíssimo prazo provavelmente a companhia não participe, pelo mesmo motivo da geração, a gente precisa renovar as concessões. Mas no médio prazo, a companhia tende a participar dos leilões e continuar crescendo nesse ramo (da transmissão)”, disse o executivo.

Em paralelo, a Copel (BOV:CPLE6) também está buscando elevar a contratação de energia de suas usinas de geração, especialmente em produtos de prazo mais curto, considerando a conjuntura de preços baixos da energia no Brasil.

“Precisamos ter um pouco de paciência para contratar (energia), principalmente quando falamos a partir de 2025, 2026, 2027, para entendermos melhor o comportamento e a tendência de preços… O que temos feito, estamos tentando contratação de prazo mais curto nesse momento, exatamente para não fixar um preço baixo por muito mais tempo”.

Mello afirmou ainda que o balanço de energia da Copel para 2024 já está praticamente todo contratado, mas que os volumes disponíveis para venda começam a aumentar significativamente em 2025.

Informações Reuters

Deixe um comentário