ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for discussion Cadastre-se para interagir em nossos fóruns de ativos e discutir com investidores ideias semelhantes.

Futuros do petróleo operam em queda refletindo incertezas sobre decisão da Opep+

LinkedIn

Os preços dos contratos futuros de petróleo operam em queda na manhã desta segunda-feira, com os investidores refletindo preocupações sobre a decisão da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e Aliados (Opep+) na última reunião, em 30 de novembro.

O comunicado oficial do cartel não trouxe informações mais detalhadas sobre como serão feitos os cortes na produção da commodity. O petróleo está sob pressão pela terceira sessão consecutiva, pressionado pelo cenário fraco da demanda global e dúvidas sobre até que ponto a Opep+ planeja implementar os seus cortes de oferta”, afirma Victoria Scholar, chefe de investimentos na Interactive Investor.

“Parece que os traders não estão acreditando que os membros irão cumprir ou não consideram isso suficiente. Ou, claro, que a falta de compromisso formal sugere fraturas dentro da aliança que poderiam afetar a sua capacidade de atingir os seus objetivos, e muito menos de cortar ainda mais, se necessário”, diz Craig Erlam, analista sênior da Oanda.

A tendência, de acordo com Matt Simpson, analista de mercado da Citylndex, é de uma semana de baixa, “tendo encontrado resistência logo abaixo de US$ 80. Minha tendência agora é para um movimento em direção à meta inferior original de US$ 70”.

Por volta de 9h20 (horário de Brasília), o preço do contrato do petróleo WTI (CCOM:OILCRUDE) negociado na Nymex com entrega para janeiro caía 0,54%, cotado a US$ 73,67 o barril. Já o preço do contrato do Brent (CCOM:OILBRENT) negociado na plataforma ICE, com entrega para fevereiro recuava 0,51%, cotado a US$ 78,49 o barril.

Deixe um comentário